More A cultura do “gratuito” no mercado musical. »"/>More A cultura do “gratuito” no mercado musical. »" />
Uma Revista criada em 2001
pelo jornalista, músico e poeta paraibano
Antonio Carlos da Fonseca Barbosa.

A cultura do “gratuito” no mercado musical.


Por professor Jack Lima

Prefeituras e “professores de música”, em todo o Brasil, oferecem “aulas gratuitas” com a intenção de levar a cultura adiante.

O fato é que de graça, nada funciona. Na verdade, a fome de poder faz com que esses “projetinhos” sejam aprovados e colocados em prática o mais rápido possível para que o currículo dos envolvidos seja ampliado. A música é um idioma: como aprender um idioma de graça, e ainda por cima, com alguém que não é nativo? É simplesmente uma piada.

As escolas que trabalham de forma séria, que pagam os seus impostos e um valor absurdo aos escritórios, mensalmente, para manter o alvará de funcionamento atualizado, não conseguem aprovação de projeto algum diante dessas falcatruas geradas pela “cultura do falso gratuito”.

Quem ensina de graça, obviamente, tem um outro emprego ou alguém que o sustente. Jamais, um indivíduo vai ralar por longos anos de estudo para ensinar de graça. Os que “ensinam” de graça não sabem nem para eles e tampouco estão preocupados com o próximo.

A verdade é uma só: desconfie daquele que oferece “curso de graça”; em qualquer área, pois o gratuito sempre sai mais caro. Na real: todos mentem! Uns, para os outros. Outros, para si mesmo. Estude com quem tem a lógica como base de vida: a lógica e a mente não mentem.

A verdade está na natureza e na matemática, e não no falso homem. A matemática é a decodificação da natureza, aquele que a ignora, falsifica o caminho. O poder não está no homem, e sim na natureza. A natureza é e sempre será a soberana. O homem, quando tenta fazer mais de uma coisa, fracassa. Pois tem o melhor resultado quem desenvolve a sua virtude em uma área que melhor se dedicou.

Quem vê?

Aquele que entende.

Quem entende?

Aquele que sabe.

Quem sabe?

Aquele que estuda.

Quem estuda?

Aquele que quer se transformar.

Transformar-se em quê?

Em uma pessoa segura.

Segura de quê?

De que é ela quem conduz.

Conduz o quê?

Suas ideias.

Ideias do quê?

Do que é certo ou errado.

O que é certo ou errado?

Só sabe aquele que vê.

Professor Jack Lima – https://www.profjacklima.com.br


Deixe um comentário

*

Uma Revista criada em 2001
pelo jornalista, músico e poeta paraibano
Antonio Carlos da Fonseca Barbosa.
Notícias por WhatsApp