More Tom Martin »"/>More Tom Martin »" />
Uma Revista criada em 2001
pelo jornalista, músico e poeta paraibano
Antonio Carlos da Fonseca Barbosa.

Tom Martin


O cantor e compositor paulistano Tom Martin lançou no dia 19 de julho de 2022, a sua canção “Lost in Time”, já disponível nas principais plataformas e no Youtube no canal do artista.

“Lost in Time” é o primeiro lançamento do paulistano, que estreia sua carreira profissional trazendo ao máximo sua identidade como artista. Composta pelo próprio cantor e produzida por Junior Maya, “Lost in Time” chega com uma pegada calma e romântica. “A música fala sobre encontrar a nossa alma gêmea em algum momento da vida, que pode não ser agora ou nunca, pois ela pode estar em outro período da história”, conta o artista.

Com vídeo em preto e branco e uma levada serena, o lançamento traz muitas referências Indie com cenas longas do artista caminhando em direção a câmera. Gravado em ruas e parques da capital paulista, a produção foi dirigida por Woofler Bartulici.

Segue abaixo entrevista exclusiva com Tom Martin para a www.ritmomelodia.mus.br, entrevistado por Antonio Carlos da Fonseca Barbosa em 26.08.2022:

01) Ritmo Melodia: Qual a sua data de nascimento e a sua cidade natal?

Tom Martin: Nasci no dia 18/07/2003 em São Paulo – SP. Registrado como Tomás Henrique Monteiro Martins.

02) RM: Fale do seu primeiro contato com a música.

Tom Martin: O primeiro contato se deu com o piano na sala da minha casa, minha mãe tem formação clássica no piano e meu pai sempre ouviu muita música. Misturando música clássica, mpb por parte da minha mãe e o cenário internacional de rock, blues, jazz pela parte do meu pai.

03) RM: Qual sua formação musical e/ou acadêmica fora da área musical?

Tom Martin: Fiz aula de violão por 4 anos, não tive formação clássica. Além da música, estou cursando Economia na Fundação Getúlio Vargas.

04) RM: Quais as suas influências musicais no passado e no presente. Quais deixaram de ter importância?

Tom Martin: Sou bem eclético, de Frank Sinatra a música Eletrônica. Não acredito que algum tenha perdido importância, porque mesmo quando não ouvindo mais certos grupos eles ainda estão registrados no subconsciente.

 

05) RM: Quando, como e onde você começou sua carreira musical?

Tom Martin: Comecei em julho de 2022, após lançar meu primeiro single: “Lost in Time – Tom Martin”. Disponível em todas as plataformas digitais.

06) RM: Quantos CDs lançados?

Tom Martin: Um single até agora.

07) RM: Como você define seu estilo musical?

Tom Martin: Pop / Rock.

08) RM: Você estudou técnica vocal?

Tom Martin: Não.

09) RM: Qual a importância do estudo de técnica vocal e cuidado com a voz?

Tom Martin: É sempre bom treinar a voz para manter na tonalidade e performance desejada.

10) RM: Quais as cantoras (es) que você admira?

Tom Martin: Hollow coves, Ed sheeran, James Blunt e todos os músicos que não são reconhecidos pela grande mídia, mas continuam fazendo seu trabalho porque amam a música.

11) RM: Como é seu processo de compor?

Tom Martin: Treinando escalas geralmente surgem ideias, ir ao banheiro por causa da acústica e cantar aleatoriamente também é essencial.

12) RM: Quais são seus principais parceiros de composição?

Tom Martin: Compus sozinho até agora.

13) RM: Quais os prós e contras de desenvolver uma carreira musical de forma independente?

Tom Martin: Os prós são que a pressão é menor e você tem mais espaço para agir com criatividade. Os contras são as vezes você sente uma falta de suporte.

14) RM: Quais as estratégias de planejamento da sua carreira dentro e fora do palco?

Tom Martin: Nós temos as ações bem estruturas com o time de assessoria de imprensa e marketing que cuida das minhas redes sociais, além claro, da galera da produção. Acho que o importante ao projetar sua imagem para o público é identificar e valorizar aquilo que te torna único.

15) RM: O que a internet ajuda e prejudica no desenvolvimento de sua carreira musical?

Tom Martin: A internet possibilitou que pessoas de outros lugares do mundo acessassem a música, já temos ouvintes nos EUA, Alemanha, Dinamarca, Índia

16) RM: Quais as vantagens e desvantagens do acesso à tecnologia de gravação (home estúdio)?

Tom Martin: O lado bom do home estúdio é que qualquer um pode gravar algo e expor seu lado artístico, o lado ruim é que a competição por cliques e atenção aumenta.

17) RM: No passado a grande dificuldade era gravar um disco e desenvolver evolutivamente a carreira. Hoje gravar um disco não é mais o grande obstáculo. Mas, a concorrência de mercado se tornou o grande desafio. O que você faz efetivamente para se diferenciar dentro do seu nicho musical?

Tom Martin: Acredito que se esforçar para produzir uma música de qualidade e fazer um bom marketing boca a boca são a diferença.

18) RM: Como você analisa o cenário da Música Popular Brasileiro. Em sua opinião quais foram as revelações musicais nas últimas décadas? Quais artistas permaneceram com obras consistentes e quais regrediram?

Tom Martin: O cenário brasileiro é muito rico e tem tomado proporções cada vez maiores, com mais espaço no cenário internacional. Vi o crescimento do Lagum, Jovem Dionísio, Gilsons, mas que regrediram não saberia dizer.

19) RM: Quais as situações mais inusitadas aconteceram na sua carreira musical (falta de condição técnica para show, brigas, gafes, show em ambiente ou público tosco, cantar e não receber, ser cantado etc)?

Tom Martin: Ainda não fiz o primeiro show, mas o mais inusitado foi o apoio que tenho recebido de todos desde o lançamento. Nunca tinha feito algo profissional na música.

20) RM: O que lhe deixa mais feliz e mais triste na carreira musical?

Tom Martin: O mais legal é poder transmitir uma mensagem e uma sensação, ser ouvido de vários lugares diferentes. O mais chato seria a dificuldade de começar a carreira musical, conseguir visualizações, ouvintes no Spoity…

21) RM: Existe o Dom musical? Como você define o Dom musical?

Tom Martin: Claro que existem vocações, mas elas apenas são úteis quando você as explora e as estuda. Esse Dom Musical seria uma intuição forte por trás sem precisar ter estudado algo tão intensamente.

22) RM: Qual é o seu conceito de Improvisação Musical?

Tom Martin: Deixar a intuição agir e combinar o conhecimento da teoria com a sensação do momento.

23) RM: Existe improvisação musical de fato, ou é algo estudado antes e aplicado depois?

Tom Martin: Claro que existe, assim como aprendemos português e falamos frases para nos expressar a partir dos funcionamentos da língua, podemos fazer o mesmo para a música a partir de um pouco de conhecimento teórico.

24) RM: Quais os prós e contras dos métodos sobre Improvisação musical?

Tom Martin: Improvisação musical te ajuda a expressar uma ideia, o lado ruim pode ser que você fique muito preso na teoria.

25) RM: Quais os prós e contras dos métodos sobre o Estudo de Harmonia musical?

Tom Martin: Acredito que o mesmo que acontece com técnicas de Improvisação musical se aplica ao Estudo de Harmonia Musical.

26) RM: Você acredita que sem o pagamento do jabá as suas músicas tocarão nas rádios?

Tom Martin: Espero que sim, é o que todo mundo deseja.

27) RM: O que você diz para alguém que quer trilhar uma carreira musical?

Tom Martin: Veja se a carreira é realmente possível, trace muito bem planos, diversifique sua fonte de renda e saia da ilusão de que tudo será divertido.

28) RM: Festival de Música revela novos talentos?

Tom Martin: Com certeza Festival de música revela novos talentos e principalmente para o músico descobrir se ele realmente gosta da sensação em cima do palco.

29) RM: Como você analisa a cobertura feita pela grande mídia da cena musical brasileira?

Tom Martin: Acredito que muitos talentos são omitidos porque a grande mídia foca em um único grupinho que a interesse.

30) RM: Qual a sua opinião sobre o espaço aberto pelo SESC, SESI e Itaú Cultural para cena musical?

Tom Martin: Quanto mais cultura é melhor nos dias de hoje, principalmente no Brasil, que apenas alguns artistas são escolhidos pela grande mídia e outros não tem uma chance de se apresentar para o mundo.

31) RM: Quais os seus projetos futuros?

Tom Martin: Em breve sairá o meu primeiro álbum, enquanto isso podem ouvir “Lost in Time” nas plataformas digitais.

32) RM: Quais seus contatos para show e para os fãs?

Tom Martin: [email protected]

| https://www.instagram.com/tommartinoficial

| https://linktr.ee/tommartinoficial

Canal: https://www.youtube.com/channel/UCKrptN8K97Jl8y3tWrEOUCA

Lost in Time – Tom Martin (Clipe Oficial): https://www.youtube.com/watch?v=8qE3VVDU5Ds

Carol Freitas Assessoria: (11) 98110-6493 | [email protected]


Comments · 3

  1. Parabéns pela entrevista!!! Do clássico ao popular, do rico ao pobre , o importante eh que os artistas produzem !!! E a Revista Ritmo e Melodia , aos cuidados de Carlos Antônio, continua fomentando cultura!! Precisamos de mais “Antônios”!! Desejo sucesso ao Tim Martin!!

Deixe um comentário

*

Uma Revista criada em 2001
pelo jornalista, músico e poeta paraibano
Antonio Carlos da Fonseca Barbosa.
Notícias por WhatsApp