More Arnaldo Farias »"/>More Arnaldo Farias »" />
Uma Revista criada em 2001
pelo jornalista, músico e poeta paraibano
Antonio Carlos da Fonseca Barbosa.

Arnaldo Farias

Arnaldo Farias
Arnaldo Farias

O cantor, compositor, acordeonista, repentista potiguar Arnaldo Farias conheceu o Forró na estrada e conviveu de perto com os grandes da sanfona. É considerado um “Rapper do Sertão”.

Em 1978 ele abriu o show de Luiz Gonzaga na Festa do Boi. Ficaram amigos a partir daí, e em 1982, Gonzaga almoçou em sua casa quando veio a Natal – RN para receber o título de cidadão honorário. O timbre de voz e interpretação de Arnaldo lembra muito do rei do Baião, o que fez o artista se apresentar usando a indumentária semelhante ao seu ídolo e tocar seus clássicos.

Além de músicas autorais, com a sanfona no peito e poesias Arnaldo Farias apresenta um repertório com sucessos de Luiz Gonzaga, Dominguinhos e outros mestres do Forró Pé de Serra com o objetivo divulgar o Forró e a cultura. É pai dos artistas Arleno Farias, Robson Farias, Fernando Farias.

Segue abaixo entrevista exclusiva como Arnaldo Farias para a www.ritmomelodia.mus.br, entrevistado por Antonio Carlos da Fonseca Barbosa em 23.06.2021:

Índice

01) Ritmo Melodia: Qual a sua data de nascimento e a sua cidade natal?

Arnaldo Farias: Nasci no dia 13.05.1954 em São Rafael no interior do Rio Grande do Norte.

02) RM: Fale do seu primeiro contato com a música.

Arnaldo Farias: Sempre tive aptidão para música, em 1972, ainda muito jovem em São Rafael – RN participei de um concurso da mais bela voz seridoense do Estado, e conquistei o primeiro interpretando “Tarde de Mais” gravado por na voz Jerry Adriani.

03) RM: Qual a sua formação musical e/ou acadêmica fora da área musical?

Arnaldo Farias: Vivo exclusivamente da profissão de músico. Toco acordeon e violão por percepção e prática e não estudei teoria musical. E fora da área musical, a minha paixão ou hobby é a prática de tiros esportivos.

04) RM: Quais as suas influências musicais no passado e no presente. Quais deixaram de ter importância?

Arnaldo Farias: Minhas grandes influências no passado foram: Evaldo Braga (o ídolo negro) e Maurício Reis (o poeta do cravo branco).

05) RM: Quando, como e onde você começou a sua carreira musical?

Arnaldo Farias: Em 1972 quando ganhei o primeiro lugar como a mais bela voz do Seridó interpretando “Tarde de Mais” gravado por na voz Jerry Adriani. Ingressei na vida circense e permaneci de 1972 a 1977 como atração artística musical e nos últimos dois anos da temporada também atuei como Palhaço no Circo.

06) RM: Quantos CDs lançados?

Arnaldo Farias: Em 1988 lancei meu primeiro álbum, gravado no Stúdio Pró Audio em Fortaleza – CE e produzido pelo grande músico, maestro e meu primo Marcos Farias (filho de Marinês e Abdias) tendo como destaque a música: “Jura de Amor”.

07) RM: Como você define seu estilo musical?

Arnaldo Farias: Meu estilo musical é um estilo que está sempre em gosto em qualquer época em qualquer lugar para todo público.

08) RM: Você estudou técnica vocal?

Arnaldo Farias: Canto por convicção e nunca estudei técnicas vocais.

09) RM: Qual a importância do estudo de técnica vocal e cuidado com a voz?

Arnaldo Farias: As cordas vocais são um membro do corpo como as pernas, braços, tórax, etc. Tem que ser exercitada e é igual a um halterofilista se deixa de ir à academia por 30 dias, quando retornar não terá o mesmo desempenho. Os exercícios e cuidados com a voz para quem canta. Temos que está sempre cantando e melhorando.

10) RM: Quais as cantoras (es) que você admira?

Arnaldo Farias: Gosto muito do trabalho de Elba Ramalho, pois ela se encaixa em todos os ritmos musicais.

11) RM: Como é o seu processo de compor?

Arnaldo Farias: Eu sempre componho sem escrever, faço quando estou na cama para dormir ou quando estou na estrada viajando. Eu crio a letra e melodia na mente e só depois é que escrevo a música completa.

12) RM: Quais são seus principais parceiros de composição?

Arnaldo Farias: Na verdade eu nunca compus em parceria com ninguém.

13) RM: Quem já gravou as suas músicas?

Arnaldo Farias: Tenho músicas gravadas por: Trio Nordestino, Sandro Becker, Marinês, Manhoso (Edson Correia da Fonseca, cantor e compositor de músicas humorísticas).

14) RM: Quais os prós e contras de desenvolver uma carreira musical de forma independente?

Arnaldo Farias: O prol de ser independente é ficar despido de um monte de compromissos e obrigações temporárias e quando o artista dependendo de uma gravadora tem toda uma equipe que vai cuidar de sua imagem, divulgar e se responsabilizar para o artista aparecer nas grandes mídias.

15) RM: Quais as estratégias de planejamento da sua carreira dentro e fora do palco?

Arnaldo Farias: No palco procuro o máximo de aperfeiçoamento da imagem do meu grupo em padrões de vestimentas e desempenho de apresentação. Fora do palco pouco me exponho como ficar em Barzinho, brincadeirinha de rua, bebedeiras com amigos, etc.

16) RM: Quais as ações empreendedoras que você pratica para desenvolver a sua carreira?

Arnaldo Farias: Sempre invisto em bons instrumentos musicais, roupas para apresentações, transporte com condições favoráveis para levar o grupo.

17) RM: O que a internet ajuda e prejudica no desenvolvimento de sua carreira?

Arnaldo Farias: A internet pouco me ajuda, pois não sei totalmente como lidar com redes sociais, é o que prejudica e não afinidade com a internet.

18) RM: Quais as vantagens e desvantagens do acesso à tecnologia de gravação (home estúdio)?

Arnaldo Farias: A desvantagem é que antes da internet só se grava um disco se realmente cantasse e fosse bom de verdade. Hoje quem faz lelê, lalá já grava um álbum em casa usando um computador e programas e diz que é cantor.

19) RM: No passado a grande dificuldade era gravar um disco e desenvolver evolutivamente a carreira. Hoje gravar um disco não é mais o grande obstáculo. Mas, a concorrência de mercado se tornou o grande desafio. O que você faz efetivamente para se diferenciar dentro do seu nicho musical?

Arnaldo Farias: Meu grande diferencial é a qualidade vocal e o meu repertório, o tempo de carreira e uma música na lembrança e no gosto do público.

20) RM: Como você analisa o cenário do Forró. Em sua opinião quem foram às revelações musicais nas últimas décadas e quem permaneceu com obras consistentes e quem regrediu?

Arnaldo Farias: O cenário musical do Forró está sumindo muito rápido. Os mestres do cenário do Forró eram: Jackson do Pandeiro, Marinês, Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Genival Lacerda, Trio Nordestino, Sivuca. Hoje resta genuinamente forrozeiro como o grande Flávio José.

21) RM: Quais os músicos já conhecidos do público que você tem como exemplo de profissionalismo e qualidade artística?

Arnaldo Farias: Flávio José. Os 3 do Nordeste, Ton Oliveira, Dorgival Dantas e alguns poucos.

22) RM: Quais as situações mais inusitadas aconteceram na sua carreira musical (falta de condição técnica para o show, brigas, gafes, show em ambiente ou público tosco, cantar e não receber, ser cantado etc)?

Arnaldo Farias: Cantei por nove anos consecutivos no São João de Campina Grande – PB e quando fiz um contrato com o senhor João Mamão, na época, o dono do Açúcar Ouro Branco e fique sem receber o cachê. E depois de muitas cobranças sem sucesso, eu fui com uma pistola buscar o que era meu por direito.

23) RM: O que lhe deixa mais feliz e mais triste na carreira musical?

Arnaldo Farias: Na há coisa mais gratificante do que olhar de cima de um palco com três metros de altura e na minha frente uma multidão de 20 mil pessoas cantando comigo. O que me deixa triste é estando no palco e de repente aparecer do meu lado um infeliz fumando a merda de um cigarro, nesse momento eu paro até o show.

24) RM: Qual a sua opinião sobre o movimento do “Forró Universitário” nos anos 2000?

Arnaldo Farias: O “Forró universitário” não faz a menor diferença. Forró só existe o Pé de Serra que é o verdadeiro.

25) RM: Quais os grupos de “Forró Universitário” chamaram sua atenção?

Arnaldo Farias: Meu filho Arleno Farias.

26) RM: Você acredita que sem o pagamento do jabá as suas músicas tocarão nas rádios?

Arnaldo Farias: Acredito não; pois eu não sou diferente dos demais artistas e o pagamento do jabá na grande mídia nunca vai deixar de existir.

27) RM: O que você diz para alguém que quer trilhar uma carreira musical?

Arnaldo Farias: Hoje não tem muito o que fazer com as porcarias que estão aparecendo no mercado musical.

28) RM: Quais os prós e contras do Festival de Música?

Arnaldo Farias: Os prós em um Festival de música é quando não existe uma panelinha para favorecer um artista e o contra é quando só passar de um pra outro da panelinha e ninguém de fora consegue entrar.

29) RM: Hoje os Festivais de Música revelam novos talentos?

Arnaldo Farias: Hoje os festivais de música existem como forma de eventos de festas de shows comuns, pois talento está em falta não existe mais tanto lento mesmo. Taaaalllleeeennnnttttoooo.

30) RM: Como você analisa a cobertura feita pela grande mídia da cena musical brasileira?

Arnaldo Farias: Hoje é essencial a cobertura feita pela grande mídia da cena musical brasileira. Antes os divulgadores das próprias gravadoras faziam a nossa divulgação e agora a grande mídia é a ponte que permite a pesagem para esse tipo de trabalho divulgação.

31) RM: Qual a sua opinião sobre o espaço aberto pelo SESC, SESI e Itaú Cultural para cena musical?

Arnaldo Farias: Acho importante, pois o artista consegue se qualificar, pois existem profissionais que preparam o artista para o mercado musical.

32) RM: Qual a sua opinião sobre as bandas de Forró das antigas e as atuais do Forró Estilizado?

Arnaldo Farias: As algumas bandas de Forró das antigas deram ênfases impulsionaram o Forró verdadeiro temos como exemplo, a melhor delas, que explodiu no mundo a Mastruz com Leite.

33) RM: Quais os seus projetos futuros?

Arnaldo Farias: Tenho conversado com meu filho Arleno Farias sobre uma possível turnê pelo Sudeste e possivelmente para Europa.

34) RM: Quais seus contatos para show e para os fãs?

Contato: (84) 99906 – 1757 | 98831 – 7129.

Programa Fátima Mello: https://www.youtube.com/watch?v=_cFEd8CMH2M

ABRE O ARRAIÁ DA COPIOBA 2018 – ACOMPANHE OS DETALHES AQUI: https://www.youtube.com/watch?v=4KdlOLI_IwM

 

PROGRAMA É SÓ ALEGRIA | 16.05.2021: https://www.youtube.com/watch?v=5J8P-WfkEqw

Programa Cantos & Contos – 23.08.2020: https://www.youtube.com/watch?v=wrPMEsb-IsU&t=162s

Programa Cantos & Contos 05.11.2017: https://www.youtube.com/watch?v=OEkxWIR6LLE

Família Farias – Arnaldo Farias, Arleno Farias, Robson Farias e Fernando Farias: https://www.youtube.com/watch?v=mO2RPZrn7e0

Roberto do Acordeon e Arnaldo Farias: https://www.youtube.com/watch?v=esrP9vXjdZ8


Deixe um comentário

*

Uma Revista criada em 2001
pelo jornalista, músico e poeta paraibano
Antonio Carlos da Fonseca Barbosa.