Luiz Rojas

LuizRojas
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Engenheiro, Produtor Musical e Compositor Luiz Rojas faz parte da história da música Sul Matogrossense. Já venceu consecutivamente VII FESSUL (Nego Velho) e VII FESTÃO (Sina do Vaqueiro). Recebeu em 2009 um Prêmio Caiubi (Clube Caiubi – SP) por sua contribuição para com a música brasileira.

O seu Acervo Musical é superior a 600 músicas popular brasileiras.

Segue abaixo entrevista exclusiva com Luiz Rojas para a www.ritmomelodia.mus.br , entrevistado por Antonio Carlos da Fonseca Barbosa em 19.09.2016:

01) RitmoMelodia: Qual a sua data de nascimento e a sua cidade natal?

Luiz Rojas: Nasci no dia 26.08.1952 em Corumbá – MS

02) RM: Fale do seu primeiro contato com a música.

Luiz Rojas: Aos cinco anos de idade tirei os primeiros acordes de um instrumento improvisado com uma caixa de sapato e tiras de elástico. Aos 12 anos de idade ganhei do meu avô o meu primeiro Violão e comecei a estuda-lo.

03) RM: Qual a sua formação musical e\ou acadêmica fora da área musical?

Luiz Rojas: Sou Engenheiro e Analista de Hardware & Software. E no meio musical, sou Produtor Musical e Compositor.

04) RM: Quais as suas influências musicais no passado e no presente. Quais deixaram de ter importância?

Luiz Rojas: Sem dúvida Beatles e como a música segue um ciclo, nenhuma referência deixou de ter a sua importância.

05) RM: Quando, como e onde você começou a sua carreira musical?

Luiz Rojas: Aos 14 de idade como guitarrista – solista na banda “Vênus”, formada com colegas de escola.

06) RM: Quem já gravou suas músicas? 

Luiz Rojas: Tenho como prioridade passar minhas músicas aos artistas emergentes, ou seja, aqueles que já apareceram em Programas de TV, ainda não são famosos, mas, precisam de músicas com qualidade para se projetarem no cenário musical. Dessa forma gravaram minhas músicas artistas como Renata Porto (Alagoas), Wagner Ramos Zouk (São Paulo), Ângela Brunhara (São Paulo), Raphael Schio (Corumbá – MS) e a Reggaebelde (São Paulo).

07) RM: Você já gravou um CD você cantando as suas composições?

Luiz Rojas: Sim, apenas para divulgação de minhas músicas inéditas.

08) RM: Como é o seu processo de compor? 

Luiz Rojas: Por inspiração e improviso.

09) RM: Você como compositor, é mais difícil colocar melodia em letra ou em poema ou colocar letra em melodia?

Luiz Rojas: É mais fácil fazer as duas coisas ao mesmo tempo. Se tiver que ser de forma separada,  é muito mais fácil fazer uma letra para uma melodia.

10) RM: Quem são seus principais parceiros de composição?

Luiz Rojas: Resposta difícil, pois todos tem a sua parcela de importância como o amigo Antonio Carlos na música “CISNE DA ÍNDIA” (Antonio Carlos Reggaebelde), mas, passei bons anos da minha vida compondo em parceria com o Claudio Bertinelli, de Guarulhos – SP.

11) RM: Quais as cantoras(es) que você admira?

Luiz Rojas: Renata Porto (Alagoas), Stéphanie Brittes ( Corumbá – MS), Ângela Brunhara (São Paulo), Lucinha Philbois (Corumbá – MS), Tania Morrone (Corumbá – MS), Wagner Ramos (São Paulo), Raphael Schio (Corumbá – MS).

12) RM: Quais as compositores (as) que você admira?

Luiz Rojas: Todos os meus parceiros musicais.

13) RM: Quais os prós e contras de desenvolver uma carreira musical de forma independente?

Luiz Rojas: Sou totalmente a favor pelo fato do quase desaparecimento das grandes gravadoras.

14) RM: Quais as estratégias de planejamento da sua carreira dentro e fora do palco? 

Luiz Rojas: Como bom discípulo do Leonardo Da Vinci, observar muito para se entrar em ação com total segurança.

15) RM: Quais as ações empreendedoras que você pratica para desenvolver a sua carreira?

Luiz Rojas: Parcerias com cantores (as) e bons Projetos Culturais.

16) RM: O que a internet ajuda e prejudica no desenvolvimento de sua carreira musical?

Luiz Rojas – Acho que só ajuda, pois, nos coloca ligado ao mundo musical.

17) RM: Quais as vantagens e desvantagens do acesso a tecnologia  de gravação (home estúdio)? 

Luiz Rojas: Só vejo vantagens porque nunca se sabe quando surgirá uma nova inspiração e tendo-se essa disponibilidade significa não permitir que se perca uma nova obra.

18) RM: No passado a grande dificuldade era gravar um disco e desenvolver evolutivamente a carreira. Hoje não é mais o grande obstáculo, porém a concorrência de mercado se tornou o grande desafio. O que você faz efetivamente para se diferenciar dentro do seu nicho musical?

Luiz Rojas: Usar de forma ostensiva a difusão via redes sociais e sites famosos e úteis para esse fim. Hoje é de extrema importância que se perca o medo de publicar e se expor, seja de forma isolada ou montando CDs virtuais.

19) RM: Como você analisa o cenário musical brasileiro. Em sua opinião quem foram às revelações musicais nas duas últimas décadas e quem permaneceu com obras consistentes e quem regrediu?

Luiz Rojas – Sem dúvida nenhuma as grandes revelações foram Luan Santana e Michel Teló. Acredito que o Roberto Carlos, Caetano Veloso, Gilberto Gil e Almir Sater se mantém vivos porque apesar de conservarem o foco nas melodias consagradas, sempre se arriscam a lançarem novos hits. A regravação é para mim o pior inimigo dos artistas.

20) RM: Quais os músicos já conhecidos do público que você tem como exemplo de profissionalismo e qualidade artística?

Luiz Rojas: Guilherme Rondon e Paulinho Simões.

21) RM: Quais as situações mais inusitadas aconteceram na sua carreira musical?

Luiz Rojas: Na final do SÉTIMO FESSUL, Mega Festival de Mato Grosso do Sul – 1982 – Campo Grande – MS,  quando sumiram com o Teclado que eu iria tocar e  tive que encarar um Piano de Cauda. Ficou ainda mais bonito e ganhamos o Festival, deixando para trás grandes feras que hoje são famosos.

22) RM: O que lhe deixa mais feliz e mais triste na carreira musical?

Luiz Rojas: Fico feliz de ver a grande qualidade de artistas que encontramos pelo Brasil e ao mesmo tempo fico triste pelo pouco acesso gratuito que as rádios e TVs proporcionam a esses artistas.

23) RM: Nos apresente a cena musical da cidade que você mora?

Luiz Rojas: Berço dos poetas, em Corumbá – MS nasceu a música mundialmente conhecida A CHALANA e imortalizada na voz de Almir Sater. Os artistas corumbaense estão preparados para ocuparem um lugar de destaque no cenário musical brasileiro.

24) RM: Quais os músicos, bandas da cidade que você mora  você indica como uma boa opção? 

Luiz Rojas – Banda Destak e Banda Exilados. Músicos de qualidade: Zezé Mauro, Carlinhos Carcano, Leandro Cerqueira e Davi.

25) RM: Você acredita que sem o pagamento do jabá as suas músicas tocarão nas rádios?

Luiz Rojas: Hoje um pouco mais do que no passado.

26) RM: O que você diz para alguém que quer trilhar uma carreira musical?

Luiz Rojas: Estudar bastante e ter um bom produtor Musical.

27) RM: Quais os seus projetos futuros?

Luiz Rojas: Deixar a vida me levar.

28) RM: Quais seus contatos para show e para os fãs?

Luiz Rojas: (67) 9668 – 6558  – [email protected] | https://www.indabamusic.com/people/406680155?tab=soundcloud | www.soundcloud.com/luizrojas |

www.facebook.com/compositorluizroja


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Criador e Editor Responsável pela revista Ritmo Melodia desde 2001, músico, letrista e poeta paraibano Antonio Carlos da Fonseca Barbosa, sempre se preocupou em divulgar a música (popular, regional, instrumental e erudita) com entrevistas e artigos sobre os músicos e artistas brasileiros.