Lucila Novaes

lucila novaes
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Lucila Novaes é paulista de Avaré, interior de São Paulo, a sexta de 8 irmãos de uma família muito musical, a sua mãe foi cantora e vencedora do concurso “Estrela do IV Centenário da Rádio Nacional”.

Lucila se formou pianista, mas sua formação vocal começou cedo. Aos 12 anos fazia parte de um grupo com os irmãos, chamado Fruto Primeiro. Ela participou de Festivais de música por todo o Brasil, ao lado do irmão Juca NovaesEduardo Santhana e Rafael Altério, sendo que na maioria deles, foi vencedora do prêmio de Melhor Intérprete.  Entre eles, Fampop Avaré – SP, Tatuí – SP, São José do Rio Pardo – SP, Santa Rosa – RS, Cascavel – PR. Gravou em 1998 seu primeiro CD – Frestas de Céu (Dabliu), tendo no repertório Maninha (Chico Buarque), Sonho Real (Lô Borges) Frestas de Céu (Juca Novaes/ Costa Netto/Eduardo Santhana), a Estrada do Sertão (João Pernambuco / Hermínio Belo de Carvalho).

Em 2002, lançou o CD – Claridade (Lua Discos), tendo no repertório a faixa titulo, de Juca NovaesMilagre dos Peixes (Milton Nascimento/Fernando Brant) Medida da Paixão (Lenine), o samba Brasil – Holanda (Moacyr Luz e Aldir Blanc), Não vou sair (Celso Viafora) entre outras. Ela participou do Boteco do Cabral em homenagem a Isaurinha Garcia, ao lado de CéliaArismar do Espírito Santo e Eduardo Gudin. Foi indicada em 1998 ao Prêmio Sharp, e recebeu o Prêmio como Cantora Revelação pela Radio Trianon, no mesmo ano. Em 2002 foi uma das finalistas no Prêmio Visa Vocal, entre quase 2.000 cantores de todo o Brasil. Em 2005 gravou o CD – Trabalho com o Trio Futricando e Edson Vargas, temas como Samba e Amor (Chico Buarque), Testamento (Vinicius de Moraes), Canção do Sal (Milton Nascimento) entre outras canções imortais da nossa MPB. Lançou em 2007 em parceria com Cristina Saraiva, o CD – Sol a Sol, em que todas as letras são dela, com parceiros como, Theo de BarrosFrancis Hime (canta com ela), Guilherme Rondon, Mitinho MPB4, Dalmo Medeiros (MPB4) entre outros e todos os arranjos são assinados primorosamente por Mauricio Maestro (Boca Livre). Ainda com o Trio Futricando, gravou o CD – Gente, ao lado de grandes nomes como Zé Luis Mazziotti, Lula Barbosa e Veronica Ferriani.

Apresentou os projetos ”Cantando e contando Ari Barroso”, e “Caymmi canções de mar e de amor”,  em que canta e conta a história desses grandes compositores. Atualmente apresenta o show “Canta Brasil”, onde canta a variedade e riqueza rítmica do Brasil. Do xote ao chorinho, do samba ao baião. Uma viagem sonora inesquecível. E agora, lança seu novo CD – É… Lucila Novaes, que trás sua maturidade como intérprete e mostra através das músicas que música boa não tem tempo nem idade. De Linda Flor (Ioiô), a emocionante Contrato de Separação (Dominguinhos e Anastácia), É (Gonzaguinha) que dá titulo a esse trabalho, até Ao Ligar a TV (Dani Black), A Chuva (Paulo Novaes). Compositores consagrados de todos os tempos e novos grandes compositores, coroados com a voz de Lucila Novaes. Em cada trabalho, em cada canção, Lucila canta com a alma, que acaba nos levando pra muito além de seu canto.

Segue abaixo entrevista com Lucila Novaes para a  www.ritmomelodia.mus.br, entrevistada por Antonio Carlos da Fonseca Barbosa em 15 de janeiro de 2014:

01) RitmoMelodia: Qual a sua data de nascimento e a sua cidade natal? 

Lucila Novaes: Nasci no dia 14.01.1968 em Avaré – SP.

02) RM: Fale do seu primeiro contato com a música.

Lucila Novaes: Meu primeiro contato foi no meu nascimento: Minha mãe, cantora, e minha família toda muito musical. Acho que até o nosso choro já saia afinado(risos). Sou a sexta de oito irmãos. E quando eu tinha 12 anos de idade, já fazia parte do grupo “FRUTO PRIMEIRO”; formado por eles (seis integrantes, comigo). E foi meu primeiro contato profissional. Participávamos de Festivais de Música. E fazíamos shows pelo interior e capital de São Paulo. E gravamos dois Compactos Simples.

03) RM: Qual a sua formação musical e\ou acadêmica (Teórica)?

Lucila Novaes: Eu estudo Piano desde sete anos de idade. Digo estudo por que nunca estudamos tudo, sempre tem mais, a música é infinita. Na minha casa, quando começava a conhecer as letras do abecedário, já começávamos a aprender as notas musicais. Formei-me pianista no Conservatório Santa Marcelina, em Botucatu-SP. Depois disso, estudei Piano Popular na ULM (Universidade Livre de Música, hoje Tom Jobim – SP). E sempre fiz e faço cursos  de canto/fonoaudiologia voltada para o canto  e técnica vocal.

04) RM: Quais as suas influências musicais no passado e no presente. Quais deixaram de ter importância?

Lucila Novaes – Elis Regina, Gal Costa, Alaíde Costa, Família Caymmi, Zé Renato, Boca Livre (minha paixão por vocais vem dai). No presente, adoro Mônica Salmaso, Leila Pinheiro, Tatiana Parra, Zizi Possi, Jane Duboc.  Ninguém deixou de ter importância para mim. Cada um deles deixou um pedacinho em mim. Uma marca, um detalhe, uma luz.

05) RM: Quando, como e onde  você começou a sua carreira musical?

Lucila Novaes: Comecei aos 12 anos no Fruto Primeiro, ao lado dos meus irmãos (Juca Novaes e Maida Novaes). Parei, pois fui mãe adolescente, minha vida deu uma virada, dai virou de novo, me encontrei e voltei a ativa em 1998. Voltei graças ao empurrão de meu amigo, José Carlos Costa Netto, da DABLIU, que me incentivou, e me ajudou a lançar meu primeiro CD. Falo que coloquei o carro na frente dos bois e devagar fui colocando os bois novamente no lugar.

06) RM: Quantos CDs lançados, quais os anos de lançamento (quais os músicos que participaram nas gravações)? Qual o perfil musical de cada CD? E quais às musicas que entrarão no gosto do seu público? 

Lucila Novaes: Tenho 4 CDs , solos. 1998 – “Frestas de Céu” – Dabliu, com arranjos de Sergio Bello, Cao Alves e Italo Peron, foi meu primeiro. As músicas: “Frestas de Céu”, “Sapato Velho” e “No coração” foram as mais pedidas. Em 2002- “Claridade” – Lua Music Já na Lua Music, com arranjos do Keco Brandão. As músicas mais pedidas foram: “Não vou sair” (Celso Viafora); “Claridade” (Juca Novaes); “Casinha Branca” (Gilson e Joran) e “Beco sem saída” (Lucila Novaes). Em 2006 – “Sol a Sol” – Tiê Music . Em parceria com a carioca Cristina Saraiva (todas as músicas são dela). Com arranjos de Mauricio Maestro. As músicas mais pedidas: “Hoje tem lua cheia” (Cristina Saraiva e Guilherme Rondon), “Viravolta” (Cristina Saraiva e Dalmo Medeiros), “À música brasileira com carinho” (Cristina Saraiva e Breno Ruiz), “Recomeçar” (parceria com Francis Hime e ele canta comigo). Em 2012- “É… Lucila Novaes” – Lua Music. Arranjos do Keco Brandão e Marcelo Mariano – Neste CD procuro mostrar que música boa não tem tempo nem idade. De “É”(Gonzaguinha), “Contrato de Separação” (Dominguinhos/Anastácia), “Linda Flor” (Henrique Vogeler / Marques Porto e Luiz Peixoto), a “Ao ligar a TV” (Dani Black), “Semi – Lágrima” (Paulo Novaes). Pra entremear, compositores que acompanham minha trajetória como Juca Novaes, Rafael Altério (Quem viver verá), Jean e Paulo Garfunkel (Sintonia – com participação especial de Bruna Caram), e outros já consagrados como Chico Buarque (Homenagem ao Malandro). Neste meio tempo, gravei ao lado do “Trio Futricando”, o CD – “Gente e Trabalho”, com Zé Luiz Mazziotti, Lula Barbosa, Veronica Ferriani e Edson Vargas. Em 2011 – Gravei o CD – “Salve o Verde” (Infantil) com composições de Reginaldo Mil e Edgard Filho.

07) RM: Como você define seu estilo musical?

Lucila Novaes: Eu canto musica brasileira. A mais pura MPB. Chorinho, Samba, Bossa Nova, Pop. Nosso país é muito rico musicalmente. Por isso digo que canto MPB.

08) RM: Você compõe? Como é seu processo de compor?

Lucila Novaes: Componho. Sou meio de momentos. Tive fases que compus mais. Preciso de sossego pra isso. A vida em São Paulo (moro aqui há 14 anos) é muito corrida.Como trabalho muito com crianças (dou aulas de música – musicalização infantil, piano/canto), componho muito para elas. Mas é só eu ter tempo de ficar um pouco no piano, tranquila, que já vem música e letra, tudo meio junto.

09) RM: Quais são seus principais parceiros musicais?

Lucila Novaes: Juca Novaes, Lucas Caram, Silvia Beltrami e Alexandre Lemos.

10) RM: Você estudou técnica vocal?

Lucila Novaes: Estudei e estudo muito ainda. A cada dia tem uma novidade. Faço cursos  de técnica vocal e fonoaudiologia voltado para voz cantada.

11) RM: Quais as cantoras(es) que você admira?

Lucila Novaes: Alaíde Costa, Jane Duboc, Tatiana Parra, Maria Betânia, Zizi Possi, Zé Luiz Mazziotti, Zé Renato e muitos outros.

12) RM: Quais os prós e contras de desenvolver uma carreira musical de forma independente?

Lucila Novaes: A minha carreira, apesar de sempre estar em pequenas gravadoras, eu considero independente, pois eu é que tenho que correr atrás de tudo. Patrocínio para desenvolver o projeto, contratar arranjadores, músicos, escolher o repertório, estúdio, mixagem, masterização, projeto gráfico, enfim. Tudo. É uma loucura. Mas, fica do jeito que você quer. A desvantagem é o trabalho da formiguinha, que sempre tem mais alguma coisa pra ver. Nunca acaba. A vantagem, é que você tem controle de tudo e tudo acaba ficando do jeito que você quer. Se acertar, parabéns, se errar, errou. Começa tudo de novo.

13) RM: Quais as estratégias de planejamento da sua carreira dentro e fora do palco?

Lucila Novaes: Tenho a assistência da Tambores Comunicações, na mídia. Envio projetos para SESCs, faço projetos de Lei (PROAC, LEI ROUANET) que é a maneira de conseguirmos trabalhar. A MMP Produções (Trovadores Urbanos) me auxilia muito nesses projetos. Dentro do palco, tenho músicos maravilhosos que me acompanham. Sempre tive esse privilégio. Grandes músicos me acompanharam sempre. No momento, o time é: Michel Freideison no Piano/Teclado, Claudio Duarthe no Violão, Pichu Borrelli (Baixo e direção musical), Jorge Saavedra na bateria e Letícia Novaes nos vocais. Tenho o olhar atento também da direção da Cris Ferri.

14) RM: Quais as ações empreendedoras que você pratica para desenvolver a sua carreira musical?

Lucila Novaes: Faço muitos projetos, e tenho que estar sempre reinventando. Projetos para homenagear, projetos para comemorar, projetos para datas especiais, projetos infantis, enfim: projetos. Reinventando-me sempre, e com o apoio de empresas que acreditam em meu trabalho, tudo vai acontecendo e vou conseguindo êxitos maiores.

15) RM: O que a internet ajuda e prejudica no desenvolvimento de sua carreira? 

Lucila Novaes: Acho que a internet mais ajuda. Através das redes sociais, youtube. Num minuto, você alcança milhares de pessoas e divulga seu trabalho com muito mais facilidade.

16) RM: Quais as vantagens e desvantagens do acesso a tecnologia  de gravação (home Studio)?

Lucila Novaes: Hoje a tecnologia do home estúdio é praticamente igual à de um grande estúdio. A diferença é o espaço físico. Se o programa é bom e o técnico idem, o resultado é maravilhoso. Lógico que é muito mais prazeroso gravar em um lugar maior, com salas, gravando todo mundo junto, como se fosse ao vivo (na verdade, é). A emoção é outra. Mas, o home estúdio funciona muito bem.

17) RM: No passado a grande dificuldade era gravar um disco e desenvolver evolutivamente a carreira. Hoje gravar um disco não é mais o grande obstáculo. Mas, a concorrência de mercado se tornou o grande desafio. O que você faz efetivamente para se diferenciar dentro do seu nicho musical?

Lucila Novaes: Acho que a grande dificuldade hoje é conseguir entrar na grande mídia. Eu não me influencio pela “moda” musical. Eu canto a MPB pura, que tem melodia, tem letra que emociona e que manda uma mensagem. Canto o que acredito e que é a diferença. Tem muita gente que grava determinado estilo porque está na moda, mas não é o que acredita, não é o que gosta e no final, acaba se frustrando por isso.

18) RM: Como você analisar o cenário musical brasileiro. Em sua opinião quem foram às revelações musicais nas duas últimas décadas e quem permaneceu com obras consistentes e quem regrediu?

Lucila Novaes: Acho que quem tem obra consistente a Mônica Salmaso, Marisa Monte, Fabiana Cozza. É difícil e delicado falar quem regrediu. Acho que regrediu quem resolveu cantar por cantar, e não cantar mais o que acredita.

19) RM: Quais os músicos já conhecidos do público que você tem como exemplo de profissionalismo e qualidade artística?

Lucila Novaes: Zé Renato (sempre está se reinventando), Zizi PossiMaria Bethânia.

20) RM: Quais as situações mais inusitadas aconteceram na sua carreira musical?

Lucila Novaes: Ah. No início, cantando em bares, era horrível cantar, com gente dando “baforadas” de charuto na minha cara. Outras vezes pedindo para eu cantar a música que eu tinha acabado de cantar. Uma vez, em Goiás-GO, era um palco aberto, e estava cheio de “aleluias” (insetos), que eram atraídos pelas luzes do palco. No meio do show, uma delas entrou na minha boca. Já cantei e não recebi. E lugares que nunca imaginei que isso fosse acontecer. Mas graças a Deus isso foi num passado bem distante (risos).

21) RM: O que lhe deixa mais feliz e mais triste na carreira musical?

Lucila Novaes: Eu me realizo no palco. Amo cantar e sei que as pessoas que já me ouviram admiram, respeitam e torcem muito por meu trabalho. A triste é meu canto não ter chegado ainda a todos os lugares. Mas ainda vai chegar.

22) RM: Nos apresente a cena musical da cidade que você mora?

Lucila Novaes: Aqui em São Paulo tem de tudo. Pra mim, a cena musical circula nos Centros Culturais, SESCs, Teatros, muitos bares e casas noturnas em que tem música de muita qualidade.

23) RM: Quais os músicos, bandas da cidade que você mora. que  você indica como uma boa opção?

Lucila Novaes: Além do meu show, claro, o grupo 5 a Seco, Bruna Caram, Fabiana Cozza, Pedro Altério , Pedro Viáfora, Luciana Mello e Jair Oliveira, Tatiana Parra, Juca Novaes. Tem muita coisa boa.

24) RM: Você acredita que sem o pagamento do jabá as suas músicas tocarão nas rádios?

Lucila Novaes: (Risos) Espero que sim. Que eu saiba, não há projeto de lei que tenha jabá como item para captação.

25) RM: O que você diz para alguém que quer trilhar uma carreira musical?

Lucila Novaes: Talento, Estudo, Persistência, Sorte e Criatividade.

26) RM: Apresente a sua família musical (irmão, tios, pais, sobrinhos que são músicos profissionais)?

Lucila Novaes: É grande, hein: Juca Novaes – irmão (compositor, cantor e faz parte do grupo Trovadores Urbanos) que a Ritmo Melodia já entrevistou; Maida Novaes – irmã (cantora e criadora do grupo Trovadores urbanos); Bruna Caram – sobrinha (cantora); Paulo Novaes (cantor/compositor).

27) RM: Quais os seus projetos futuros?

Lucila Novaes: Fui em Junho/Julho 2013 para o lançamento de meu CD em Nova York – EUA, no Zink Bar, e dar duas oficinas infantis, para crianças brasileiras que moram lá. Voltei, retornei aos shows do CD É. E  tenho em Outubro 2013 o lançamento do CD com meus alunos dos Trovadores Mirins. E tenho o projeto de um CD infantil. E em 2014 lanço o novo CD da carreira. O que quero agora é levar o CD – É pra todo canto.

28) RM: Quais seus contatos para show e para os fãs?

Lucila Novaes: [email protected] | www.facebook.com/lucila.novaes.3 | http://www.trovadores.com.br | (11) 2595 – 0100 – MMP Produções – Maida


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Criador e Editor Responsável pela revista Ritmo Melodia desde 2001, músico, letrista e poeta paraibano Antonio Carlos da Fonseca Barbosa, sempre se preocupou em divulgar a música (popular, regional, instrumental e erudita) com entrevistas e artigos sobre os músicos e artistas brasileiros.