Arany do Gado

  • 1
    Share
Arany do Gado
Avalie esta Entrevista

O cantor, compositor, aboiador e cordelista alagoano Arany do Gado cresceu trabalhando com gado junto do seu pai e era comum as pessoas o encontrarem levando boiada pelas estradas cantando aboios e toadas e lindos forrós. Por esta razão ficou conhecido como Arany do Gado.

Já gravou dois álbuns, um em 2016 e outro em 2017. O primeiro intitula-se: “Arany do Gado o Vaqueiro Apaixonado” e o segundo: “Arany do Gado a Nova Revelação das Vaquejadas a Emoção do Forró”.

Segue abaixo entrevista exclusiva com Arany do Gado para a www.ritmomelodia.mus.br , entrevistado por Antonio Carlos da Fonseca Barbosa em 16.04.2018:

01) Ritmo Melodia: Qual a sua data de nascimento e a sua cidade natal?

Arany do Gado: Nasci no dia 07 de Outubro de 1970 em Santana do Mundaú interior de Alagoas. Registrado como José Aranilton Clemente.

02) RM: Fale do seu primeiro contato com a música.

Arany do Gado: Desde criança sempre gostei de cantar e fui descobrindo que eu era capaz de fazer algumas rimas, algumas poesias e não demorou muito para que eu começasse a compor músicas. Passei um bom tempo parado sem compor, sem cantar, mas sempre tinha vontade gravar profissionalmente. Foi então, que gravei o meu primeiro CD em 2016 e o segundo em 2017.

03) RM: Qual a sua formação musical e\ou acadêmica fora da área musical?

Arany do Gado: Não sou formado em música. E tenho o técnico em Contabilidade.

04) RM: Quais as suas influências musicais no passado e no presente. Quais deixaram de ter importância?

Arany do Gado: Sempre fui influenciado pelas coisas no Nordeste, pelas músicas nordestinas que cantam e decantam as coisas do sertão e da natureza.

05) RM: Quando, como e onde você começou a sua carreira musical?

Arany do Gado: Como profissional foi no ano de 2016 gravando o meu primeiro CD com o grande maestro do acordeon Chameguinho em Maceió – AL e a ajuda financeira de familiares e amigos.

06) RM: Quantos CDs lançados, quais os anos de lançamento (quais os músicos que participaram nas gravações)? Qual o perfil musical de cada CD? E quais as músicas que entraram no gosto do seu público?

Arany do Gado: Dois CDs lançados. Um em 2016 e outro em 2017 com participações do maestro do acordeon Chameguinho e sua equipe profissional. Estilo vaquejada e o autêntico forró. As músicas que mais se destacaram: “Laranjeira”, “Nordeste mudado”, “O meu cavalo é campeão do mês”, “A garota”, “Mulheres da minha terra” e outras mais…

07) RM: Como você define o seu estilo musical?

Arany do Gado: Um estilo que agrada muito os Vaqueiros e agrada muito a juventude que amam o autêntico forró pé de serra.

08) RM: Você estudou técnica vocal?

Arany do Gado: Não estudei técnica vocal. Aprendi a cantar naturalmente com o dom que Deus me deu.

09) RM: Qual a importância do estudo de técnica vocal e cuidado com a voz?

Arany do Gado: Creio que seja essencial por isso sempre primo pela minha voz me abstendo de alguns alimentos que podem prejudicar as minhas cordas vocais e evito gelo, refrigerante e etc…

10) RM: Quais as cantoras(es) que você admira?

Arany do Gado: Sou profundo admirador de Luiz Gonzaga, Flávio José, Jorge de Altinho, Alcimar Monteiro, Dorgival Dantas e tantos outros.

11) RM: Como é o seu processo de compor?

Arany do Gado: Eu não sento para escrever música, porém quando quero compor selo meu Cavalo e então vou passear na natureza e começo a viajar pelos campos, cercados, florestas e assim surgem as minhas composições, diretamente em contato com a natureza.

12) RM: Quais são seus principais parceiros de composição?

Arany do Gado: Não tenho. Componho minhas músicas a sós.

13) RM: Quem já gravou as suas músicas?

Arany do Gado: Atualmente alguns amigos me pediram para gravar algumas das minhas músicas, porém ainda não realizaram esse trabalho.

14) RM: Quais os prós e contras de desenvolver uma carreira musical de forma independente?

Arany do Gado: Cada cantor tem o seu público e sempre haverá pontos positivos e negativos, tanto aqueles que o amam, quanto aqueles que não gostam, mas os pontos positivos são bem maiores que os negativos.

15) RM: Quais as estratégias de planejamento da sua carreira dentro e fora do palco?

Arany do Gado: Procuro sempre me apresentar da melhor maneira possível primando pela qualidade da voz, pelo som e também por uma boa aparência, pois a primeira impressão é a que fica.

16) RM: Quais as ações empreendedoras que você pratica para desenvolver a sua carreira?

Arany do Gado: Divulgação nas mídias sociais. Recentemente gravei três programas de TV. Um na Eliane Camargo no Canal do Boi, outro na TV Maceió e outro em Brasília pela rede família no programa Edelson Moura na TV. Também várias entrevistas em muitas rádios.

17) RM: O que a internet ajuda e prejudica no desenvolvimento de sua carreira?

Arany do Gado: Creio que a grande mídia é um dos maiores meios de divulgação atualmente para todos os artistas, porém boa parte dela tem um custo muito alto (pagar o jabá) dificultando assim as condições necessárias para uma melhor divulgação.

18) RM: Quais as vantagens e desvantagens do acesso a tecnologia  de gravação (home estúdio)?

Arany do Gado: Quanto mais tecnologia, melhor qualidade, porém às vezes pesa no bolso.

19) RM: No passado a grande dificuldade era gravar um disco e desenvolver evolutivamente a carreira. Hoje gravar um disco não é mais o grande obstáculo. Mas, a concorrência de mercado se tornou o grande desafio. O que você faz efetivamente para se diferenciar dentro do seu nicho musical?

Arany do Gado: Procuro sempre gravar uma boa música de melodia agradável e bem atuante.

20) RM: Como você analisa o cenário do Forró. Em sua opinião quem foram às revelações musicais nas últimas  duas décadas e quem permaneceu com obras consistentes e quem regrediu?

 Arany do Gado: Muita coisa mudou dentro do meio musical. Fica difícil dizer quem melhor se destacou nas ultimas duas décadas, porém digo eu que os que permanecem são aqueles que estão sempre modernos e atualizados com a essa geração.

21) RM: Qual ou quais os músicos já conhecidos do público que você tem como exemplo de profissionalismo e qualidade artística?

Arany do Gado: Amado Batista, Flávio José e o grande Luiz Gonzaga.

22) RM: Quais as situações mais inusitadas aconteceram na sua carreira musical (falta de condição técnica para o show, brigas, gafes, show em ambiente ou público tosco, cantar e não receber, ser cantado e etc)?

Arany do Gado: Já aconteceu de o som não ter uma boa qualidade e alguns shows que foram cancelados e uma vez fui atacado por uma fã em cima do palco que chegou a me machucar.

23) RM: O que lhe deixa mais feliz e mais triste na carreira musical?

Arany do Gado: O que me deixa mais feliz é fazer um bom show que corresponda à altura do público. E o que me deixa triste é saber que tem muita música sem letra, sem melodia e que às vezes alcançam um espaço bem maior do que uma boa música.

24) RM: Nos apresente a cena musical da cidade que você mora?

Arany do Gado: Moro em uma pequena cidade conhecida como a terra da laranja lima e sempre há aqueles que apoiam bastante como também aqueles que menosprezam o nosso trabalho.

25) RM: Quais os músicos, bandas da cidade que você mora, que você indica como uma boa opção?

Arany do Gado: Um grande amigo meu que por sinal é vereador e músico de nome Chamego do Forró.

26) RM: Você acredita que sem o pagamento do jabá as suas músicas tocarão nas rádios?

Arany do Gado: Não em todas as rádios, mas uma boa parte sim.

27) RM: O que você diz para alguém que quer trilhar uma carreira musical?

Arany do Gado: Que seja sempre otimista e não desista em meio aos obstáculos porque as dificuldades virão, mas quando a gente ama o que faz tudo se torna gratificante.

28) RM: Quais os prós e contras do Festival de Música?

Arany do Gado: Sempre haverá os pós e os contras independentes de você ser um bom artista ou não.

29) RM: Na sua opinião, hoje os Festivais de Música ainda são relevantes para revelar novos talentos?

Arany do Gado: Creio que sim. Ajuda muito.

30) RM: Como você analisa a cobertura feita pela mídia da cena musical brasileira?

Arany do Gado: Grandes profissionais deveriam ser mais valorizados. Sinto que existem muitos talentos escondidos enquanto outros que deixam a desejar dominam o espaço na grande mídia.

31) RM: Qual a sua opinião sobre o espaço aberto pelo SESC, SESI e Itaú Cultural para cena musical?

Arany do Gado: Se o dinheiro fosse investido como realmente deveria ser, creio eu que muita coisa melhoraria.

32) RM: Qual a sua opinião sobre as bandas de Forró das antigas e as atuais do Forró Estilizado?

Arany do Gado: As antigas tem mais letra, tocam mais aos nossos corações e nos fazem lembrar muitas coisas boas. A música estilizada hoje tomou conta do Brasil, porém o tempo de sucesso passa muito rápido. E não tem uma boa história para se contar com a letra cantada, o que faz com que as pessoas esqueçam com facilidade a música que passou rapidamente.

33) RM: Quais os seus projetos futuros?

Arany do Gado: Melhorar cada vez mais a minha qualidade de música e fazer o máximo para agradar ao meu público.

34) RM: Quais seus contatos para show e para os fãs?

Arany do Gado: (82) 98147 – 7749 | Empresário: (71) 99926 – 0530 |

[email protected]

Links: Programa Eliane Camargo Part.1 – https://www.youtube.com/watch?v=_Cz3R2zkfoY

Programa Eliane Camargo Part.2 – https://www.youtube.com/watch?v=6QJvtlVVnok

Programa Maceió Mar e Poesia – https://www.youtube.com/watch?v=O33KScHysTo

Programa Edelson Moura na TV – https://www.youtube.com/watch?v=1c6P4y8WBvI

Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Criador e Editor Responsável pela revista Ritmo Melodia desde 2001, músico, letrista e poeta paraibano Antonio Carlos da Fonseca Barbosa, sempre se preocupou em divulgar a música (popular, regional, instrumental e erudita) com entrevistas e artigos sobre os músicos e artistas brasileiros.