Aldy Carvalho

FB IMG 1478184150815
  • 29
    Shares
Aldy Carvalho
Avalie esta Entrevista

O cantador, compositor, poeta e violonista pernambucano Aldy Carvalho, se descreve assim:Eu me chamo Aldy Carvalho \Cantador que tem alume \ Meu canto ecoa na serra \ Do sopé até o cume \ Vento leva a melodia \ Os versos da cantoria \ Pra não perder o costume.

Ele mescla e condensa de maneira peculiar o seu universo de origem, o nordeste.A atmosfera nordestina com uma linguagem musical não estereotipada nos apresenta um interessante diálogo entre o sertão e suas mazelas Euclidianas; o colorido sonoro de Guimarães Rosa; a alegria farsesca de Ariano Suassuna e o meio urbano com a temática universalizada de Manuel Bandeira.

Aldy Carvalho teve os primeiros contatos com a música através de seu pai, o compositor João Joaquim de Carvalho que despertou nele o gosto pelo universo popular: a prosa, a poesia, a música e o teatro. Informações que foram importantes na sua formação e influenciaram na sua criação como compositor e cantor. Seu mundo foi povoado de xotes, baiões, toadas, martelos, emboladas, sagas e fábulas. Um ajuntado de cantigas e imagens, o lirismo do Sertão, das léguas que ele andou.

Aldy estudou canto, técnica vocal e leitura rítmica em São Paulo com a professora Regina de Bôere Violão Erudito e Popular com o violonista, concertista, compositor, arranjador e cantor Luís Carlos dos Santos em Franca-SP.

Lançou os discos e o CANTOS D’ALGIBEIRA (2014), o mais recente teve a participações especiais de: Patrícia Endo, renomada cantora lírica, na toada “Singela”, uma canção terna onde a expressão do amor entre o humano e o telúrico concretiza-se pelo dueto; Zélia Grajaú, cantora e compositora maranhense, em “O cavaleiro das léguas” (romance catingueiro); Marisa Serrano, cantora pianista e compositora paulistana em “Canto d’Algibeira” (coro); Geraldo Ella Mengue, cantor e compositor em “Canto d’Algibeira” (coro); o multi-artista, mestre de mamulengo e compositor Valdeck de Garanhuns e de Eufra Modesto, cantor, contador de causos e estórias de encantamento.

Segue abaixo entrevista exclusiva com Aldy Carvalho para a  www.ritmomelodia.mus.br , entrevistado por Antonio Carlos da Fonseca Barbosa em 01.02.2017:

01) Ritmo Melodia : Qual a sua data de nascimento e a sua cidade natal?

Aldy Carvalho : Nasci no dia 01/12/1960 em Petrolina -PE.

02) RM : Fale do seu primeiro contato com a música?

Aldy Carvalho :Tive os primeiros contatos com a música através de meu pai, o compositor João Joaquim de Carvalho que me despertou o gosto pelo universo popular: a prosa, a poesia, a música e o teatro. Informações importantes na minha formação e posterior influência na criação do meu trabalho de compositor e cantor, povoado de xotes, baiões, toadas, martelos, emboladas, sagas e fábulas. Um ajuntado de cantigas e imagens, o lirismo do Sertão, das léguas que andei.

03) RM : Qual a sua formação musical e\ou acadêmica fora da área musical?

Aldy Carvalho : Sou autodidata na música e fora da área musical sou graduado em Turismo, pós-graduado em Língua Portuguesa.

04) RM : Quais as suas influências musicais no passado e no presente. Quais deixaram de ter importância?

Aldy Carvalho : A musica dos cantadores nordestinos (violeiros, repentistas), sempre presente no meu universo auditivo, visual; as danças e cantigas populares; os folguedos; a música de Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Elomar Figueira Melo, o movimento Armorial; Beatles, Jazz, a música erudita, sobretudo Beethoven e Mozart.No presente isso ainda me influência de certa forma. Considero que a minha forma de compor: ritmo, melodia, poética, têm me dado uma identidade peculiar, uma assinatura própria.

5) RM : Quando, como e onde você começou sua carreira profissional?

Aldy Carvalho : Na cidade de São Paulo, inicio dos anos 80 em Casas de Cultura, Grêmios acadêmicos, Faculdades, Bares, Espaços públicos, projetos culturais da Secretaria de Cultura. Participei do projeto Boca no TromboneTeatro Lira PaulistanaPraça Benedito Calixto/Pinheiros, com a vanguarda da música paulistana; Projeto Funarte – Sala Guiomar Novais – Al Nothmann/ São Paulo.

06) RM : Quantos CDs lançados, quais os anos de lançamento (quais os músicos que participaram nas gravações)? Qual o perfil musical de cada CD? E quais as músicas que entraram no gosto do seu público? 

Aldy Carvalho : São três CDs autorais: “Redemoinho”; “Alforje” e “Cantos d’Algibeira”. E tive Participação especial no CD – “Espelho d’água” do cantor, compositor, violeiro Décio Marques; participação especial no CD do cantor e compositor Déo Lopes; participação nos CDs da série Festivais do Brasil, Vol. 05 e 06 de 2009 e 2010. 

REDEMOINHO, Long Play de 1984 que foi remasterizado em CD em 1990 com arranjos e piano de Vicente de Paula Sálvia (Viché) e participações especiais de Dominguinhos (acordeom), Kubala (violoncelo);Toninho Carrasqueira (Flauta, Flautim);Papete (Percussão, Zabumba, triângulo);Nildo Freitas (Sete sinos, Triângulo);Gabriel J. Bahlis“Pixinga”(Baixo); Zygmunt Stanislaw “Kubala” (Cello); Antenor Soares Gandra (Violão aço, guitarra); Aldy Carvalho (Violão); Paulo R. de Oliveira Costa/ Marcia R. Valentini/ Hamilton R. de Souza (Coro).

ALFORJE (2011), CD com participações especiais da cantora pianista e compositora paulistana Marisa Serrano, do violeiro Jackson Ricarte, do multi-artista, Valdeck de Garanhuns e dos músicos (violinos, viola erudita); Tony Marshall (violão, baixo, viola, cavaquinho); Rafael Franklin (percussão – pandeirão de boi, caixa, caxixi, triângulo, clave, triângulo, agogô, matraca, efeitos); Guluga (zabumba, triângulo); Arthur Carvalho (triângulo, pau de chuva); Aldy Carvalho (violão, viola); Cléo Santos (flautas, sax soprano); Ivan Silva (acordeom); Carlinhos Abakath (piano); PollySool (pandeiro, surdo); Cleide Silva Cavalcante(cello);  Arranjos de Tony Marshall. “Sina de Cantador” e “Estrada de Aveloz”, arranjos do violinista Bá.

CANTOS D’ALGIBEIRA (2014), CD mais recente do cantador têm participações especiais de: Patrícia Endo, renomada cantora lírica, na toada “Singela”, uma canção terna onde a expressão do amor entre o humano e o telúrico concretiza-se pelo dueto; Zélia Grajaú, cantora e compositora maranhense, em “O cavaleiro das léguas” (romance catingueiro);Marisa Serrano, cantora pianista e compositora paulistana em “Canto d’Algibeira” (coro); Geraldo Ella Mengue, em “Canto d’Algibeira” (coro);o multi-artista, mestre de mamulengo e compositor Valdeck de Garanhuns e de Eufra Modesto (cantor, contador de causos e estórias de encantamento),Aldy Carvalho (violão, violão de aço 12 cordas, viola); (violinos); Carlinhos de Lia (baixo); Cléo Santos (flauta); Cleybson Bolão (percussão); Galvão (viola); Olívio Filho (acordeon); Ronaldo Baluz (violão); Stefanie Guida Muller (violoncelo); Tapioca (baixo acústico, baixo elétrico); Tiziu (zabumba, pandeiro, triângulo); Tony Marshall (violão, violão de aço, coro); Vado Matos (viola); Valter Poli (percussão). Para o meu público é imprescindível às músicas: “Trem Nordeste”, “Sina de Cantador”, “Canto d’Algibeira”, “Voo de passarinho”, “Cantiga”.

07) RM : Como você define o seu estilo musical?

Aldy Carvalho : Popular, regional. A atmosfera nordestina com uma linguagem musical não estereotipada num interessante diálogo entre o sertão e suas mazelas Euclidianas; o colorido sonoro de Guimarães Rosa; a alegria farsesca de Ariano Suassuna e o meio urbano com a temática universalizada de Manuel Bandeira.

08) RM : Você estudou técnica vocal?

Aldy Carvalho – Sim.

09) RM : Qual a importância do estudo de técnica vocal e cuidado com a voz?

Aldy Carvalho : Indispensável estudar e aplicar no canto a técnica vocal. Esse conhecimento proporciona articular bem e cada vez melhor as palavras, respirar, emitir de forma perfeita e com maior alcance os sons, manter em forma as cordas vocais.

10) RM : Como é o seu processo de compor?

Aldy Carvalho : Componho de forma intuitiva, espontânea. Às vezes a partir de um tema, mote.

11) RM : Quais são seus principais parceiros de composição?

Aldy Carvalho : O papai foi bem constante em parcerias comigo, mas atualmente posso destacar Carlos Dias (violonista, residente em Araraquara – SP), o compositor Nildo Freitas de Brumado – BA.

 12) RM : Quais os prós e contras de desenvolver uma carreira musical de forma independente?

Aldy Carvalho : Houve um tempo nem tão distante que era mais difícil, pois as grandes marcas monopolizavam, controlavam os espaços de divulgação e execução.

13) RM : Quais as estratégias de planejamento da sua carreira dentro e fora do palco? 

Aldy Carvalho : Divulgação do trabalho nas mídias disponíveis, buscar espaços na imprensa para, por meio de entrevistas, releases.Participação em Saraus, lançamentos, editais, fóruns, projetos culturais.Parcerias com bons profissionais, trabalhar com bons profissionais: músicos, iluminadores, técnicos de áudio e vídeo, cenógrafos, fotógrafos, produtores de cultura e arte.

14) RM : Quais as ações empreendedoras que você pratica para desenvolver a sua carreira?

Aldy Carvalho : O grande desafio é tornar o trabalho visível, tenho-me utilizado, mas considero a necessidade de aprimoramento, das ferramentas de internet disponíveis, as mídias digitais como recurso para contato e diálogo com o público e sua expansão e utilização de profissionais competentes.

15) RM : O que a internet ajuda e prejudica no desenvolvimento de sua carreira?

Aldy Carvalho : A velocidade da informação, a praticidade da publicação de material e possibilidade de resposta, feedback mais rápido e preciso, considero de enorme ajuda, contudo, a facilidade de interação,  algumas vezes, gera “ruídos de comunicação”  frustrando expectativas.

16) RM : Quais as vantagens e desvantagens do fácil acesso a tecnologia  de gravação (home estúdio)? 

Aldy Carvalho : Ainda não fiz uso suficiente para esta avaliação, formar um juízo de valor…

17) RM : No passado a grande dificuldade era gravar um disco e desenvolver evolutivamente a carreira. Hoje gravar um disco não é mais o grande obstáculo. Mas, a concorrência de mercado se tornou o grande desafio. O que você faz efetivamente para se diferenciar dentro do seu nicho?

Aldy Carvalho : Mostrar, persistir num trabalho de qualidade (gravação, projeto gráfico, arte visual),execução e desempenho em palco com profissionalismo, precisão, pontualidade. Respeito ao público e ao contratante.

18) RM : Como você analisa o cenário musical brasileiro. Em sua opinião quem foram às revelações musicais nas duas últimas décadas e quem permaneceu com obras consistentes e quem regrediu?

Aldy Carvalho : Vejamos: o que nos chega, o que é mais visto na TV, mais tocado no rádio,etc, ao que me parece, são os artistas que mais se investem como produto de consumo imediato e aí eu posso dizer que quase nada é arte, mas é um produto com alto poder de consumo, com atrativos de consumo. Se há bem pouco tempo tivemos o axé music,temos no atual momento o Sertanejo Universitário, o Arroxa e o “Funk”, todos trazendo em seu bojo melodias de fácil assimilação, a temática das letras são invariavelmente, ostentação,bebedeira, traição, normalmente numa linguagem direta, mas comum, banal, fútil até. O que infelizmente reflete o estágio sociocultural em que nos encontramos, qual seja, de ideais e valores toscos, mesquinhos e egoístas, desumanização, e tudo numa mesma toada causando aos mais exigentes a sensação de poluição auditiva e decadência.

Nesse cenário o solo é fértil, e fácil constatar que disparado o produto mais consumido e que colhe mais dividendos e faz maior sucesso é o “sertanejo universitário”, gênero musical dominante. Nesse cenário vimos o crescimento de duplas como Victor e Léo, revelação do cantor Luan Santana e fora da seara sertaneja a cantora Anita.Acredito que está faltando diversidade. Há diversidade, sou testemunha, contudo, não é vista na TV, exposta, divulgada ao grande público, às massas.

 19) RM : Qual ou quais os músicos já conhecidos do público que você tem como exemplo de profissionalismo e qualidade artística?

Aldy Carvalho : Antônio Nóbrega, Almir Sater, Gilberto Gil, João Claudio Moreno

20) RM : Quais as situações mais inusitadas aconteceram na sua carreira musical?

Aldy Carvalho : Já cantei numa rinha de galo, inusitado, exótico.

21) RM : Nos apresente a cena musical da cidade que você mora?

Aldy Carvalho : São Paulo é uma cidade de diversidade, dinâmica e muito rica em entretenimento cultural. Todos os dias há espetáculo para todos os públicos e gostos: teatro, música erudita e popular, dança,exposição, lançamentos literários…

22) RM : Quais os músicos, bandas da cidade que você mora  você indica como uma boa opção? 

Aldy Carvalho : Ouvir o cantor Toninho Nascimento em qualquer espaço que esteja se apresentando, assistir o contador de causos Eufra Modesto, o multi-artista e mestre de mamulengo Valdeck de Garanhuns, imperdível para todos os públicos e a minha amiga pianista e cantora Marisa Serrano as terças e quintas ao meio dia no Shopping Interlagos e se encontrar na programação de música erudita da cidade, Patrícia Endo, não perca. Altamente recomendável.

23) RM : Você acredita que sem o pagamento de jabá suas músicas tocarão nas rádios?

Aldy Carvalho : Plenamente possível.

24) RM : O que você diz para alguém que quer trilhar uma carreira musical?

Aldy Carvalho : Não desista nunca, estude, estude e estude e trabalhe como se fosse a única coisa pela qual precisa fazer para sobreviver. E como diz o poeta JF Lisboa “Avida é um espaço de tempo entre o nascimento e a morte no qual temos para construir nossa história”, então que seja com dignidade e música. A vida sem música é nada.

25) RM : Quais livros de poesias lançados, qual os anos de lançamentos?

Aldy Carvalho – Pela Editora Luzeiro, (publicação coletiva), História das Copas do Mundo em Cordel e em 2011 os cordéis “No Reino dos Imbuzeiros” (premiado pelo MinC em concurso nacional- Premio Mais Cultura de Literatura de Cordel Patativa do Assaré – para publicação em 2011) e “A Ganância de um preguiçoso”.Menção honrosa no 21º Concurso de Contos Paulo Leminski, (2010) com o conto “José e Chico: os dois vaqueiros” (publicado em coletânea pela Universidade do Oeste do Paraná em 2014) e no 25º concurso (2014) com o conto “A peleja”(a ser publicado na próxima edição em breve) .

26) RM : Quais os seus projetos futuros?

Aldy Carvalho : Previsto para primeiro semestre de 2017 livro infantil do poema/ cantiga “O Cavaleiro das léguas”– lançamento de novo CD e vídeo clipe.

27) RM : Quais seus contatos para show e para os fãs?

Aldy Carvalho : (11) 9.95134867 | [email protected]| https://www.facebook.com/aldy.carvalho | www.aldycarvalho.blogspot.com

Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Criador e Editor Responsável pela revista Ritmo Melodia desde 2001, músico, letrista e poeta paraibano Antonio Carlos da Fonseca Barbosa, sempre se preocupou em divulgar a música (popular, regional, instrumental e erudita) com entrevistas e artigos sobre os músicos e artistas brasileiros.