Geovane Junior

O cantor, compositor paraibano Geovane Junior é um autêntico paraibano que através do seu talento encontrou um método eficiente para a promoção e revalorização das tradições culturais nordestinas. O forró e os ídolos da música paraibana são suas fontes de inspiração.

Em 1989 o artista iniciou a carreira musical em Campina Grande “A Rainha da Borborema”. Seu primeiro álbum – “Tinguiling” foi lançado em 1989. Nesse trabalho gravou músicas de forrozeiros paraibanos, a exemplo de Antônio Barros e Cecéu, Trio Nordestino, entre outros. As músicas do disco foram gravradas inteiramente em Pout pourri, tocaram em várias emissoras de rádios e renderam ao artista o título de “Revelação do Ano de 1989”, no São João de Campina Grande.

Um dos pontos altos da carreira do artista foi o lançamento do disco – “Forrozão 2000”, que o projetou nacionalmente, inserindo-o em programas como o “Ó Positivo da Band TV”, com a música “Boy do Celular”. Geovane Júnior é conhecido por sua determinação, dedicação e esforço, além do seu carisma e simpatia. O cantor é de uma simplicidade notável. O músico apresentou-se em várias cidades do Norte e Nordeste.

Em 2002 o cantor se mudou para a cidade de Belém do Pará com a sua família, onde permaneceu realizando shows e promovendo seu trabalho até meados de 2014. O artista com a sutileza de uma águia consegue se adaptar as mudanças, sem perder o seu estilo e mudando sempre para melhor.

Sempre incomodado com as causas ambientais e políticas, fundou o projeto “Fiscais do Planeta”, em que esteve com o Greenpeace e outras ONGs propagando o meio ambiente e discutindo soluções para o meio em que vivemos, com foco no desmatamento zero, interagiu com músicos de todas as classes a nível nacional, que juntos abraçaram a causa.

Voltando a morar na Paraíba o cantor sente a necessidade de lançar um Projeto com foco na união da classe forrozeira e lança o Fórum sobre a sustentabilidade do Forró”, intitulado #SOSforró, apoiado por uma grande parcela de forrozeiros, admiradores da bandeira do forró e incentivadores. Já com data marcada para o dia 22/09/2017 no Saloon Bar dando início ao primeiro bloco do evento com Palestras e círculos de debates, iniciando às 15:00 e encerrando o bloco às 18:00, já no segundo bloco grande shows com artistas locais, nomes como Biliu de Campina, João Paulo Jr., Geovane Junior, João Gonçalves, Poeta Francinaldo, Gitana Pimentel, Inaudete Amorim, João Oliveira, Dilsinho Medeiros, Edgley Miguel,  Jota Gomes, Massilon Gonzaga, Zé Nobre, Coroné Grilo, Diomedes Filho, Abdias do Acordeon, Cinthya Renally, João Ribeiro, Aracílio Araújo, Leon Lima, Roberto Morais, Rangel Jr., Roninho do Acordeon, Oscar Neto, Lucas Gabriel, Érica Alves, As Favoritas, Índio do Arrocha, Pinto do Acordeon, Elino Julião Filho, Lucimar, Forró Campina, Tião Lima, Jodemar do Acordeon, Petrus de Luna, Verônica Ryos, dentre outros. Petrus de Luna está fazendo o CD virtual do #SOSFORRÓ.

Temos apoiadores que se juntaram a bandeira e os primeiros a acreditar e apostar nesse projeto e que estão engajados são: Oscar Neto, o primeiro a conversar durante uma entrevista que fiz no correio FM e ele prontamente abraçou a causa, além disso ele será nosso Cerimonial, durante o Fórum. Snides Caldas – FestarMuito acreditou e veio com toda sua equipe do FESTAR MUITO coordenar o Marketing Jota Gomes e Edson Daniel divulgando na Rádio Panorâmica FM, Noemi Leão na Rádio Correio FM, Jornal Correio da Paraíba, Maria José administradora do grupo do WhatsApp e produtora, além de uma força grande em nosso grupo que está crescendo a passos largos.

 “Só dá ladrão”, “Para não chorar”, “ontem, hoje e amanhã”, entre outras músicas fazem parte do seu novo álbum.

Segue abaixo entrevista exclusiva com Geovane Junior para a , entrevistado por Antonio Carlos da Fonseca Barbosa em 18.09.2017:

 01) Ritmo Melodia : Qual a sua data de nascimento e a sua cidade natal?

Geovane Junior: Nasci em Campina Grande – Paraíba no dia 21 de setembro…

02) RM: Fale do seu primeiro contato com a música.

Geovane Junior: Meu primeiro contato na música foi aos 12 anos de idade, motivado pelo meu tio Severino Medeiros, grande sanfoneiro e maestro, me botou um triângulo nas mãos e me levou mundo adentro tocando e cantando o trio nordestino.

03) RM: Qual a sua formação musical e formação acadêmica fora da área musical? 

Geovane Junior: sou formado em Administração/PA.  Empresário, Representante, fundador e diretor executivo do Projeto ambiental fiscais do planeta News. E durante 12 anos estive à frente desse Projeto no Pará, agarrado com as causas ambientais.

04) RM: Quais as suas influências musicais no passado e no presente? Quais deixaram de ter importância?

Geovane Junior: Sou fã do saudoso Lindu (Trio Nordestino) minha grande inspiração!  Meu primeiro LP (1989) foi em sua homenagem intitulado “tingui lingue” músicas de Antonio Barros e Cecéu. Sou fã de Flavio José meu parceiro e grande artista musical, Assisão, Pinto do AcordeonAlcimar Monteiro, Jorge de Altinho, Nando Cordel, Zé Ramalho, Alceu Valença, Elba Ramalho, Elino Julião, Biliu de Campina (o Grande carrego), entre tantos outros artistas que fazem parte do ritmo nordestino. Nenhuma das minhas influências deixou de ser importantes até por que temos um celeiro de ritmos, sinto saudade de Dominguinhos, Marines, Sivuca, Luiz Gonzaga!

05) RM: Quando, como e onde você começou a sua carreira musical?

Geovane Junior: Em Campina Grande, terra do Maior São João do Mundo em 1987, com o compacto duplo – “Dengoso demais”, eu e a minha irmã Geovana Medeiros tivemos a produção do meu tio Severino Medeiros que fez toda a parte musical e com a sua sanfona produziu vários artistas, nesse período iniciamos no Maior São João do Mundo – “Ai SEVERINO MEDEIROS, todo o meu carinho a você meu tio, puxa o foleeeee!”.

06) RM: Quantos CDs lançados:

Geovane Junior: Produzimos 25 discos, entre LPs e CDs. Participação especial em alguns discos de: Alcimar Monteiro, Amazan, Tom Oliveira, Capilé. E músicos que fizeram parte da minha trajetória: Adriano Medeiros, Ailton Medeiros, Severino Medeiros, Banda Magia de Campina Grande, Djair Mangueirinha, Naldo Batera, o saudoso Gabmar Cavalcante, Dinho, Nidet guitarrista da Karcará. Importante frisar que o meu primeiro LP foi produzido com o selo da Guriata pelo Roberto Moraes e Marcelo Lancelot no estúdio do vereador e proprietário do atual sitio São João, João Dantas,  proprietário do sitio São João. E o grande maestro Genaro que produziu um dos meus LPs na SON MAX, com participação de Quartinha do Zabumba, Nenê da Batera, Marquinhos Maranhal, nos metais e tantos outros que fizeram parte da minha trajetória de 25 anos. O meu perfil musical: Forró com um toque de romanismo, regravei a música do “Marcio Greyke” como “O mais importante é o verdadeiro amor”, entre tantas outras, sempre com Zabumba, Triângulo e Sanfona, incorporei Teclados e metais fazendo um ritmo mais cadenciado e moderno. As músicas que se destacaram: “Pequeninha”; “Tinguilingi”; “Melô do Perú”; “Boy do Celular”, onde gravei o “Ó Positivo” na TV Band, com Otaviano Costa; “Bate, bate coração”; “Diga que sim”; “Pirangueiro”, que tocou muito no Programa do Ratinho; “Eu acredito”; “Casei na Arábia”, “Esse ano só da Brasil”.

07) RM : Como é o seu processo de compor canção?

Geovane Junior: Vai fluindo não precisa ter um evento especial no cotidiano. Faço música dirigindo, dormindo (risos), não tem um momento especial, a inspiração vem e eu escrevo e já coloco ritmo, sai pronta. De 2006 pra cá muita coisa boa, venho guardando um acervo grande e vou incorporando aos poucos nos meus discos.

08) RM : Quais são seus principais parceiros musicais em composição?

Geovane Junior: Luís Pereira, João Oliveira, Roberto Moraes, Arimarcel Padilha, João Ribeiro Natal, Nathalia Verissimo.

09) RM : Quais os prós e contras de desenvolver uma carreira musical de forma independente?

Geovane Junior: Tem que amar o que faz para garantir a permanência no meio, as dificuldades são enormes. É preciso ter sangue no olho, para permanecer vivo musicalmente, porém, tudo faz sentido quando você sobe no palco, afina o instrumento e escuta os três toques da baqueta da bateria e o fole ronca daí você sai para o abraço, é mágico! Sou polivalente aberto a movimentos e ritmos, nos meus shows incluo fusões de ritmos na linguagem do Forró Pé de Serra, pois com a globalização, quem não se adequar fica excluído. Sanfona, Zabumba e Triângulo sempre irão prevalecer.

10) RM : No passado a grande dificuldade era gravar um disco e desenvolver evolutivamente a carreira. Hoje gravar um disco não é mais o grande obstáculo. Mas, a concorrência de mercado se tornou o grande desafio. O que você faz efetivamente para se diferenciar dentro do seu nicho musical?

Geovane Junior: Acho que o mercado está para todos, o que vemos é uma maior oportunidade de você enveredar pelas redes sociais, youtube e fazer sucesso. Porém, o que não muda é defender uma causa, um estilo musical, o que está no sangue, isso é difícil. Eu vi ao longo desses anos, muitos artistas mudarem de estilo musical, de acordo com a necessidade ou mesmo modismo daí faz sucesso naquela época. Eu introduzi ao longo da minha vida musical vários instrumentos para modernizar o Forró sem perder a originalidade da nossa raiz. Eu enveredei por vários Estados e absorvi a cultura de cada local sem perder a minha originalidade. Uma dica: qualidade, carisma e muita disciplina.

11) RM : Quais as vantagens e desvantagens do acesso à tecnologia  de gravação (home estúdio)?

Geovane Junior: É muito dinâmico o que faríamos no passado em um mês, fazemos hoje com um tempo menor, custo menor e qualidade. O problema é que nem todos tem acesso a esse processo, então temos que saber dividir e garantir a qualidade musical.

12) RM : O que a internet ajuda e prejudica no desenvolvimento de sua carreira?

Geovane Junior: Não vejo nenhum prejuízo, só ganhos, quem não tiver “antenado” a essas mudanças sociais e culturais está fora do mercado. Desde que se utilize para o bem.

13) RM : Quais as ações empreendedoras que você pratica para desenvolver a sua carreira?

Geovane Junior: Sempre gostei de me movimentar, de buscar o diferente e apostar. Sou teimoso e encontro oportunidade onde ninguém mais imagina. Sou um cara do Marketing, não posso ver um muro em branco sem que possa deixar minha logomarca. A oportunidade é única, exclusiva e não bate à sua porta duas vezes! Então nunca deixo passar nenhuma oportunidade seja profissionalmente, pessoal ou musical.

14) RM : Quais as estratégias de planejamento da sua carreira dentro e fora do palco?

Geovane Junior: Tenho um defeito! Nunca planejo, as estratégias vão fluindo, as ações e quando vejo já desenhei um projeto e executei sem planejar. Isso, às vezes é muito ruim. Os grandes administradores me matariam (risos). O mais importante é que a gente arruma a casa e faz tudo sem desperdiçar tempo e nem oportunidade.

15) RM : Como você analisa o cenário do Forró?

Geovane Junior: Em relação a nossa música, na década de 80 e 90 as bandas tomaram conta do cenário do Forró, mas isso não atrapalhou, vieram ritmos modernizados, forró romântico a mídia vai se atualizando e temos que buscar esse dinamismo. Hoje estamos vendo um alcance dos sertanejos, funk, num cenário musical com uma ênfase maior, com muita estrutura por trás. O Wesley Safadão foi o grande destaque no cenário musical na mídia de “massa”, a sofrência tomou conta dos jovens e as mulheres sertanejas tomaram conta do mercado e por trás de todo esse projeto tem grandes gravadoras. Infelizmente nesse cenário o nosso forró está perdendo força, ou será que não há políticas públicas para garantir essa evolução? É uma incógnita deixo aqui uma interrogação gigante! É isso que estamos buscando a união da classe como todas as demais no país, sem fortalecimento não chegaremos a lugar nenhum.

16) RM : Qual ou quais os músicos já conhecidos do público que você tem como exemplo de profissionalismo e qualidade artística?

Geovane Junior: O Gilberto Gil, Nando Cordel, Pinto do Acordeon, Alcymar Monteiro, Jorge de Altinho, Flavio José, a própria Lucy Alves, menina que nos encantou com a sanfona no peito e tantos outros instrumentos, uma artista completa. Aliás, estamos vivendo hoje uma nova era de artistas multifuncionais, não existe mais o ator ou o cantor, ou apenas o sanfoneiro, hoje tem novos talentos com a irreverência fazendo tudo.

17) RM : Quais as situações mais inusitadas aconteceram na sua carreira musical?

Geovane Junior: já cometi muitos micos, muitas brigas, muitas gafes. Já passei por tudo. Cantar sem receber o cachê, cantar sem público, já levei e ainda levo cantada (risos). Afinal são 25 anos de estrada. Sou muito rígido com bebidas, lembro de uma situação com um saudoso motorista de nosso ônibus na época, estávamos em pleno show e ele deveria dormir descansar para nos trazer de volta em segurança, porém ao invés de dormir, ele bebia e dai já viu né, assumia o volante e mesmo cansado e com sono todos chegávamos em segurança para casa. Mas se beber não dirija.

18) RM : O que lhe deixa mais feliz e mais triste na carreira musical?

Geovane Junior: Feliz é quando estou no palco cantando e o que me deixa mais triste é a desunião da classe musical, acho que temos muito a desenvolver ainda. E os calotes das prefeituras (risos).

19) RM : Quais os músicos e bandas de Campina Grande que você recomenda ouvir?

Geovane Junior: Acho nossa música rica e cheia de muitos ingredientes que juntos dá um excelente cardápio. João Oliveira, Jorge Ribas, Junior Dantas, Emerson Uray, Inaldo e Paulo Rubens, Naninha, Katia Virginia, TANN, Leon Lima, Rickson  que atualmente está morando em São Paulo e faz muito sucesso por lá, Karkará, Afrodite, Banda Evidence, e tantas outras.

20) RM : Quais os fatores que faltam para uma cidade universitária e de forte comércio como Campina Grande, ter um mercado melhor para a profissão de músico?

Geovane Junior: Políticas públicas, concentração de recursos para garantir perenidade nos projetos. Você sabe quantos sanfoneiros nós temos na Paraíba? Temos um celeiro enorme de músicos que foram formados pela Orquestra Sanfônica da Paraíba, pelo grande Edmar Miguel e meu tio Severino Medeiros. Temos crianças que estão iniciando as suas atividades musicais e que serão o futuro das nossas raízes. Temos um celeiro de músicos seja em qual especialidade for, porém, precisamos fazer algo para que não haja só a formação, mas que eles se mantenham acima de tudo e que a arte seja representativa para os governantes.

21) RM : Campina Grande que realiza o Maior São João do Mundo gera de fato um mercado profissional para os músicos locais?

Geovane Junior: Falei acima tem um celeiro de artistas que estão prontos para o mercado, basta que seja fortalecido,

22) RM : O que falta para o Festival de Inverno ter o mesmo destaque que o Maior São João do Mundo?

Geovane Junior: Passei muitos anos fora, sei das dificuldades e da importância que esse festival representa para os Campinenses, é pena saber que falta o incentivo à cultura.

23) RM : Campina Grande que faz o Maior São João Mundo, tem espaços para dançar forró fora do mês de junho?

Geovane Junior: Tem sim, tem espaço para o ano inteiro e temos projetos para alavancar isso.

24) RM : Quais os outros gêneros musicais que são fortes em Campina Grande?

Geovane Junior: MPB, FORRÓ, SERESTA, ARROCHA.

25) RM : Quais os principais espaços de música ao vivo em Campina Grande?

Geovane Junior: Sallon Bar, do meu amigo Carlos Alberto que está cedendo a casa para nosso Projeto #S.O.S Forró, Banana Beer, Esporte Bar, Picanha 200, Bododromo, O Espeto, O Boião, e tantos outros espaços que fazem da noite Campinense um lugar para se dançar.

 

26) RM : Qual a sua relação pessoal e profissional com João Gonçalves?

Geovane Junior: Um grande artista, mais de 40 anos de sucesso o nosso “Rei do duplo sentido”: “…Quem for à pescaria lá em boqueirão. Lá não leve isca, lá tem de montão. Lá tem tanta minhoca que causa admiração. Ô lapa de minhoca…,” ou “…Quem não conhece a Severina Xique-Xique…”.O que falar dele? Só tirar o chapéu e o respeito pela grandiosidade da sua obra.

27) RM : Qual a sua relação pessoal e profissional com Amazan?

Geovane Junior: Grande poeta, quando ele começou ainda no grupo “Tropeiros” e fizemos muitas parcerias juntos!

28) RM : Qual a sua relação pessoal e profissional Júnior Cordeiro?

Geovane Junior: Não tenho contato com o Junior Cordeiro, mas conheço sua obra e a respeito.

29) RM : Qual a sua relação pessoal e profissional com Socorro Lira?

Geovane Junior: Socorro Lira canta a Amazônia com propriedade, já fez parcerias com Nilson Chaves no Pará e tantos outros artistas. Não a conheço pessoalmente, mas já ouvi seu trabalho e é de uma qualidade, nos representa como paraibanos.

30) RM : Qual a sua relação pessoal e profissional com Gabmar Cavalcanti e Kátia Virginia?

Geovane Junior: O Gabmar foi um grande maestro, tive a honra de ser produzido pelo mesmo no meu segundo LP, e a Katia Virginia dispensa apresentação, é uma guerreira e profissional de peso na nossa música.

31) RM : Qual a sua relação pessoal e profissional com Tann?

Geovane Junior: Gosto do trabalho do Tann. É um cara eclético. Iniciou na MPB e logo depois veio somar nos ritmos do forró! É uma figura indispensável em nosso meio.

32) RM : Qual a sua relação pessoal e profissional com Emerson Uray?

Geovane Junior: Tivemos pouco contato, mas é uma figura conhecida e respeitada no meio sem sombra de dúvida.

33) RM : Qual a sua relação pessoal e profissional com Alquimedes Daera?

Geovane Junior: Trabalhava no estúdio Paulo Pinto na produção, grande músico profissional competente, admiro seu trabalho e seu talento! Muitos anos de convivência, o conheci tocando na cidade de Esperança em uma banda do meu tio Dedé “Terraço de som” e lá vai tempo de convivência.

34) RM : Qual a sua relação pessoal e profissional com Biliu de Campina?

Geovane Junior: Biliu nosso Mestre, dispensa apresentação, é um patrimônio cultural de nossa música campinense, “o maior carrego do Brasil”.

35) RM : Qual a sua relação pessoal e profissional com Eloísa Olinto?

Geovane Junior: Grande profissional que conheci através do programa da rede globo The Voice Brasil na qual participou, nessa época eu estava residindo em Belém – PA. Não a conheço pessoalmente, mais admiro seu trabalho emergente.

36) RM : Qual a sua relação pessoal e profissional com Gintana Pimentel?

Geovane Junior: Novo talento que surge, futuro promissor, grande artista, estará conosco no #SOSFORRO.

37) RM : Qual a sua relação pessoal e profissional com Jorge Ribbas?

Geovane Junior: Um dos grandes músicos do Brasil, maestro, meu amigo particular.

38) RM : Qual a sua relação pessoal e profissional com Capilé?

Geovane Junior: Fundador do Maior São João do Mundo em Campina Grande, respeitado em todo nordeste, meu rei, gente boa, grande artista eclético.

40) RM : Qual a sua relação pessoal e profissional com Pepysho Neto?

Geovane Junior: Outra fera da música. Toca muito, orgulho de nossa cidade.

41) RM : Qual a sua relação pessoal e profissional com Fábio Dantas?

Geovane Junior: Como o TANN, um grande talento e muito influente nas rádios.

42) RM : Qual a sua relação pessoal e profissional com Fidélia Cassandra?

Geovane Junior: Não tivemos muito contato, mas admiro o seu trabalho, profissional de primeira.

43) RM : Qual a sua relação pessoal e profissional com Sócrates Gonçalves?

Geovane Junior: Novo talento cearense radicado em nossa cidade tem uma carreira brilhante pela frente, também figura que despontou enquanto estava fora.

44) RM : Qual a sua relação pessoal e profissional com Tina Dias?

Geovane Junior: Grande artista baiana que faz muito sucesso na minha terrinha.

45) RM : Qual a sua relação pessoal e profissional com Lucy Alves?

Geovane Junior: Nossa maior revelação musical, canta muito! Uma artista completa.

46) RM : Qual a sua relação pessoal e profissional com Tony Dumond?

Geovane Junior: Meu amigo do peito, grande interprete.

47) RM : Você acredita que sem o pagamento do Jabá as suas músicas tocarão nas rádios?

Geovane Junior: É uma dificuldade, mas graças a Deus as minhas músicas sempre tocam temos muitos contatos e amigos. Mas muitas rádios só tocam com jabá e daí fica difícil de concorrer com a grande indústria fonográfica.

48) RM : O que você diz para alguém que quer trilhar uma carreira musical?

Geovane Junior: Foco, disciplina e perseverança, carisma e acima de tudo humildade.

49) RM : Você estudou técnica vocal?

Geovane Junior: Sim. Tive acompanhamento numa escola de música em Belém – PA, durante anos.

50) RM : Qual a importância do estudo de técnica vocal para a saúde vocal? 

Geovane Junior: Não só afinação, disciplina, sobretudo postura corporal, mexe com corpo e mente.

51) RM : Quais os prós e contras de ter uma carreira profissional paralela a carreira musical?

Geovane Junior: Uma carreira complementa a outra.

52) RM : Quais os projetos futuros?

Geovane Junior: Estamos desenvolvendo dois projetos paralelos. O primeiro que é foco é o #SOSFORRÓ, vamos garantir a continuidade do mesmo. O 1º Fórum Regional intitulado #SOSFORRÓ surgiu da minha inquietação com os últimos acontecimentos, por tudo que citei na entrevista, falta de políticas públicas, falta da valorização nos artistas e também trago para nós a responsabilidade de garantir essa unificação. A quantidade de artistas que involuntariamente irão imigrar para outras cidades por conta da falta de espaço regional, criou a necessidade de abraçar a nossa cultura e expandi-la. Nosso forró não vai morrer, somos mais fortes unidos do que sozinhos e temos um potencial enorme, cada um fazendo a sua parte. Pensei: ora se eu coordeno um Projeto Ambiental com a garantia de sustentabilidade, por que não mobilizar a classe musical de minha terra, onde nasci, cresci e expandi meu trabalho. E trazer um projeto de sustentabilidade para o Forró, eu convidei os amigos e apoiadores: Snides Caldas, Jota Gomes, Maria José para juntos abraçarmos a causa e fazermos um evento na qual possamos mostrar a classe política empresarial que nossos artistas, sejam do mais antigo ao que está iniciando tem muito para dar a nossa cultura e tradições. Daí surgiu o Fórum onde debateremos soluções para sustentabilidade do nosso forró, teremos três palestras, debates e grande show, no dia 22/09/2017 as 15:00 no Saloon Bar em Campina Grande – PB. Graças a Deus como você mesmo está acompanhando está tomando proporções gigantescas, cada Estado está trazendo filiais para garantir dessa bandeira, não tenho dúvida de que a semente irá ficar e traremos se não soluções, pelo ao menos uma carta aos dirigentes de nossa cultura para um olhar de mais respeito a nossa cultura. Não é tema falar de A, B ou C, o tema é gerar condições para manutenção dessa bandeira. Nossa agenda para 1º Fórum Regional #SOSFORRÓ no dia 22/09/2017 é a seguinte:

CERIMONIALISTA: Oscar Neto

O MERCADO DO FORRÓ NO EXTERIOR

Palestrante: Alessandro dos santos Silva

(Sandrinho DUPan)

Músico, produtor, pesquisador, escritor e coordenador da mostra de música do Museu de Arte Popular da Paraíba – MAPP

FORRÓ: SUSTENTABILIDADE E FUTURO

Palestrante: Joana Alves da Silva

Coordenadora do Fórum Nacional de Forró; produtora Cultural e membro do Conselho de Cultura do estado da Paraíba

ECAD –  Direitos autorais, funções e benefícios

Palestrante: José Alves Cardoso

Advogado especialista

Além disso, terremos um círculo de debates formando a mesa:

Professor Doutor: ANTONIO MIGUEL RANGEL JUNIOR – Magnifico Reitor da UEPB e
Músico, cantor e compositor

EDSON DANIEL RAMOS

Advogado, radialista Apresentador

Quartas culturais Rádio Panorâmica FM

GEOVANE JUNIOR

Cantor, compositor, empresários

Produtor e Fundador do Projeto
Ambiental Fiscais do Planeta

NOEMI SOUSA LEAO

Diretora comercial Sistema Correio

Rádio Correio FM

Ainda teremos o show com artistas locais: Geovane Jr., João Gonçalves, Inaudete Amorim, Gitana Amorim, Leon Lima, Roninho do Acordeon, Os anselmos, Jodemar do Acordeon, Edgley Miguel, Massilon Gonzaga, Jota Gomes, Dilsinho Medeiros, Zé Nobre, João Oliveira, Coroné Grilo, Érica Alves, Abdias do Acordeon, Cinthya Renalle, João Ribeiro, Aracílio Araújo.

53) RM : Quais os seus contatos para show e para seus fãs?

Geovane Junior: (83) 98799 – 0974 | sosforro.brasil@gmail.com  | Instagran: Geovaenjroficial | facebook: Cantor Geovane junior | facebook: sosforro

O que achou? Comente aqui!