More Sarau Bodega do Brasil Em Tempo de Poesia »"/>More Sarau Bodega do Brasil Em Tempo de Poesia »" />
Uma Revista criada em 2001
pelo jornalista, músico e poeta paraibano
Antônio Carlos da Fonseca Barbosa.

Sarau Bodega do Brasil Em Tempo de Poesia


Por Carlos Moura

Contemplado pela Lei Aldir Blanc, do Ministério da Cultura, por meio do “Prêmio Maria Alice Vergueiro”, da Secretaria Municipal da Cultura de São Paulo, o Sarau Bodega do Brasil propôs como contrapartidas à iniciativa governamental: a realização de oito encontros – quatro virtuais (por “lives”) e quatro presenciais, quando for permitido pelo protocolo de prevenção à Covid-19; e a publicação da antologia poética Bodega do Brasil – Em Tempo de Poesia, reunindo concepções das bodegueiras e bodegueiros participantes habituais do sarau. Os exemplares dessa obra serão ofertados a bibliotecas de unidades escolares da rede municipal de ensino, nos bairros Guaianases e Lageado.

Segundo os coordenadores do Sarau Bodega do Brasil, o dinheiro do prêmio veio em boa hora, uma vez que, no estado de São Paulo, as atividades artístico-culturais, presenciais, estão suspensas ou restritas, com os artistas e poetas populares vivendo sob perda parcial ou total de renda. A verba liberada pela Lei ao Sarau, beneficiará aproximadamente sessenta pessoas, envolvidas com a sua realização. A coordenação declarou, ainda: “foi um lenitivo a suavizar o padecimento da maioria e a fortalecer as artes que levamos no Centro e periferia da São Paulo metropolitana; os recursos financeiros pagam cachês de artistas e técnicos, produção da antologia e divulgação”.

Um pouco da história do Bodega do Brasil

O Sarau Bodega do Brasil, um encontro de culturas populares, escreve sua história na cena dos saraus realizados em São Paulo, desde outubro de 2009. Poetas e artistas da música, do teatro, da dança e da comunicação visual se reúnem e interagem com o público, uma vez por mês, durante quatro horas, no auditório da Ação educativa, que fica em Vila Buarque – um dos mais aprazíveis bairros paulistanos na região central, da cidade.

Nesse amplo encontro de culturas populares, confirmando a máxima “São Paulo é a mais nordestina das cidades fora do nordeste”, destaca-se a cultura nordestina, com forte presença da literatura de cordel, do repente, do aboio, da embolada, da dança e da música dos ritmos da região.

Coordenado por um coletivo de artistas e poetas formado por Cacá Lopes, Júbilo Jacobino, Adão Santos, Cleusa Santo, Angela Dizioli e Ornela Jacobino, o Sarau Bodega do Brasil está hoje entre os principais saraus do cenário cultural paulistano, por também fazer “itinerância”, através de prêmios conquistados via editais das secretarias de Cultura municipal e estadual: já esteve no Memorial da América Latina, Centro Cultural São Paulo, Virada Cultural, estações da CPTM, CEUs, teatros Procópio Ferreira e Sérgio Cardoso, etc.

Mais informações: Cacá Lopes (11) 98278 – 9108 | Carlos Moura (11) 98805 – 9171 – DRT/MS 006

Links: Primeiro SARAU BODEGA DO BRASIL – Lei Aldir Blanc, SMC São Paulo – 12 de dezembro de 2020:
https://www.youtube.com/watch?v=1frKwz1VSBk

Segundo SARAU BODEGA DO BRASIL – Lei Aldir Blanc SMC São Paulo – 09 de janeiro de 2021:
https://www.youtube.com/watch?v=hzhUrdHj-OU

Terceiro SARAU BODEGA DO BRASIL – Lei Aldir Blanc SMC São Paulo – 13 de fevereiro de 2021: https://www.youtube.com/watch?v=C8Z-fq7tXjM

Quarto SARAU BODEGA DO BRASIL – Lei Aldir Blanc SMC São Paulo – 13 de março de 2021: https://www.youtube.com/watch?v=3EXo71RWp3M

Quinto SARAU BODEGA DO BRASIL – Lei Aldir Blanc SMC São Paulo – 10 de abril de 2021:
https://www.youtube.com/watch?v=IpbDoIO1Tsw

Sexto SARAU BODEGA DO BRASIL – Lei Aldir Blanc SMC São Paulo – 08 de maio de 2021:

Sétimo SARAU BODEGA DO BRASIL – Lei Aldir Blanc SMC São Paulo – 12 de junho de 2021: https://www.youtube.com/watch?v=3_zsgaLfbjk

Oitavo SARAU BODEGA DO BRASIL – Lei Aldir Blanc SMC São Paulo – 10 de julho de 2021: https://www.youtube.com/watch?v=rC3YJafjYeY


Deixe um comentário

*

Uma Revista criada em 2001
pelo jornalista, músico e poeta paraibano
Antônio Carlos da Fonseca Barbosa.