More PROJETO MÚSICA EDUCA RETORNA ÀS ESCOLAS – CEUs »"/>More PROJETO MÚSICA EDUCA RETORNA ÀS ESCOLAS – CEUs »" />
Uma Revista criada em 2001
pelo jornalista, músico e poeta paraibano
Antonio Carlos da Fonseca Barbosa.

PROJETO MÚSICA EDUCA RETORNA ÀS ESCOLAS – CEUs


PROJETO MÚSICA EDUCA RETORNA ÀS ESCOLAS – CEUs Centros Educacionais Unificados

Elemento importante na educação, na formação e no despertar dos sentidos, o “Música Educa” aposta no conhecimento musical como semente para um futuro.

Idealizado pelo músico e produtor musical, Ney Marques, o projeto MÚSICA EDUCA retorna este ano para uma segunda rodada no mês de agosto para contempla cinco escolas públicas municipais de São Paulo. Confira os locais:

dia 22 – CEU BUTANTÃ / dia 23 – CEU MENINOS / Dia 24 – CEU CAMINHO DO MAR / Dia 25 – CEU ARICANDUVA / Dia 26 – CEU VILA ATLÂNTICA

Bach, Vivaldi, Pixinguinha, Luiz Gonzaga, Tom Jobim e Dodô e Osmar, suas histórias e suas canções se entrelaçam e são contadas pelos músicos que durante suas carreiras tocaram em orquestras e acompanharam grandes artistas da música brasileira e internacional. O bandolim, o violino, o piano darão vida à essas composições que ajudaram tanto a construir a história da música. O projeto leva aos estudantes, crianças, jovens e adolescentes a raiz da música clássica, a alegria da música popular e a genialidade desses compositores.

O projeto apresenta a música por um ângulo bastante amplo através de uma descontraída apresentação capitaneada pelo Trio “Bandolim Elétrico” , formado por Ney Marques no bandolim elétrico, José Antonio Almeida no piano e Cassio Poletto no violino. Eles tocam trechos, tecem comentários e trazem curiosidades sobre a genialidade de compositores relevantes.

O “Música Educa” tem cunho social e nasceu com o objetivo central de introduzir ao público infanto juvenil um recorte histórico da música, revisitando desde os clássicos até compositores populares, demonstrando o entrelaçamento que há entre os ritmos, as musicalidades, os sons dos instrumentos e trazer uma percepção positiva para a profissão de músico. “Por experiencia e pelos varios exemplos da cena artística musical, sabemos que a música é elemento transformador na formação de crianças e jovens e, em muitos casos, dos próprios familiares”, conta Ney.

Outro positivo viés que ressaltamos nas apresentações, segundo Ney, é que para tocar e interpretar é preciso saber interagir com os músicos que estão tocando juntos aquela canção. “Isso é uma das aplicações que a música traz como percepção de educação e que aplicamos em nossas vidas. A Música tem o poder de ensinar também o saber respeitar e conviver em grupo que é um dos propósitos deste projeto nas escolas ”, explica Ney.Outra reflexão importante levada aos alunos é que a música também ensina o saber respeitar e conviver em grupo.

“A relação do desenvolvimento de habilidades na música aliada ao raciocínio matemático, integradas com as outras disciplinas, acabam por gerar um desenvolvimento mais abrangente na formação . A sistemática das cifras e as partituras utilizadas nas composições são verdadeiras equações matemáticas: repetições, pausas, padrões, tríades, escalas, dicotomias, coerências e adequação de tom, incentivando assim a criatividade dos alunos participantes”, argumenta Ney.

Durante as apresentações serão doadas três flautas doce e um violão de nylon, acompanhados de um livro básico com o método de aprendizagem para iniciantes.

Em sua expansão educacional, o “Musica Educa” também se concretiza nos palcos do projeto sociocultural “Meninos Diamantes” , ambos contemplados com subsídios advindos da Lei Aldir Blanc, pelo escopo de fomentar a cultura e as causas sociais.

No Youtube, o Projeto Musica Educa oferece aulas de flauta doce com o professor Rafael Beck.

Instagram e Facebook : @projetomusicaeducasp

Sobre os músicos do Trio “Bandolim Elétrico”:

Ney Marques, bandolim elétrico

Bandolinista, violonista, guitarrista, compositor, arranjador e produtor musical. Desde 1980 na “estrada”, Ney já trabalhou com grandes artistas brasileiros a exemplo de Ney Matogrosso, Francis Hime, Diana Pequeno, Beto Mi ,Leandro e Leonardo, Chitãozinho e Xororó e Orquestra Filarmônica Bachiana SESI SP, Maestro João Carlos Martins ,entre muitos outros. Como produtor musical foi premiado com 2 Grammy’s Latinos, 2 Prêmios da Música brasileira , prêmio Sharp de Música e com o Prêmio de Melhor Trilha Sonora no festival de Los Angeles de Cinema.Entre os trabalhos de produtor trabalhou com Jolie Jones , filha do lendário produtor Quince Jones. É integrante do grupo Bandolim Elétrico , Orquestra Cordas da Paulicéia , com quem apresenta repertório instrumental de composições próprias e transcrições de grandes compositores internacionais. Atualmente participa como voluntário responsável pela parte musical do coral “SOMOS IGUAIS” e participa da turnê brasileira do RapPer Hungria Hip Hop . Em 2020, fundou a gravadora Simple LoFi selo especializado em músicas LoFi HipHop.

José Antônio Almeida, piano

Toca piano desde os 8 anos, com formação musical pela Escola de Música de Brasília. Como produtor e músico acompanhante trabalhou com artistas como : Rosa Passos, Guilherme Arantes, Placa Luminosa, Fábio Junior, Jolie Jones, Peninha, além de trabalhos Parcerias com a cantora Klébi Nori, que produziu os CD’s “Inverno do seu jardim”, ”Daqui” (DNZ Music) e o DVD “Ao Vivo” (Biscoito Fino). Realizou arranjos para Orquestra Fernanda Takai, Fafá de Belém, Ed Motta, Caetano Veloso, Arnaldo Antunes, Djavan, Pitty, Maria Gadu, Sandy, Dudu Nobre, Chitãozinho e Xororó,Cézar e Paulinho, César Menotti e Fabiano Rogério Flausino.Trabalha também como arranjador do maestro João Carlos Martins e da Orquestra Filarmônica Bachiana.

Cassio Poletto, violino

Violinista, guitarrista, compositor e arranjador de formação erudita e popular, começou a estudar música aos 7 anos de idade e atuar profissionalmente como side man desde 1979 em shows e gravações com artistas como Jorge BenJor, Elis Regina, Guilherme Arantes, Sá Rodrix & Guarabyra , Belchior, Renato Teixeira, Ana de Holanda, Chico Buarque de Holanda, Eduardo Araújo, Chitãozinho e Xororó, Pepeu Gomes e Paulinho Boca de Cantor, Tania Alves, Jane Duboc, Diana Pequeno, Ná Ozzetti, Suzana Sales, Jean & Paulo Garfunkel , Roberto Lazzarini , grupo “Terreno Baldio” de progressive rock, Xangai, Walter Franco, e na área instrumental com o grupo Bandolim Elétrico, Ulisses Rocha, Celso Pixinga , Bocato, Tomati, Michel Freidenson, Mozart Melo, Álvaro Gonçalves, entre outros.

Serviço: O projeto Musica Educa SP foi contemplado pelo edital de apoio de à projetos culturais descentralizados de múltiplas linguagens – Secretaria Municipal de Cultura.

Locais das apresentações:

DIA 22 – CEU BUTANTÃ – Av. Eng. Heitor Antônio Eiras Garcia, 1870 – Jardim Esmeralda, São Paulo – SP

DIA 23 – CEU MENINOS – R. Barbinos, 111 – São João Climaco (Sacomã) São Paulo – SP

DIA 24 – CEU CAMINHO DO MAR – Av. Eng. Armando de Arruda Pereira, 5241 – Vila do Encontro, São Paulo – SP

DIA 25 – CEU ARICANDUVA – Av. Aricanduva, altura 5825, sentido centro Av. Olga Fadel Abarca, s/n – Jardim Santa – Teresinha, São Paulo

DIA 26 – CEU VILA ATLÂNTICA – R. Cel. José Venâncio Dias, 840 – Jaraguá, São Paulo – SP

Duração: A vivência em formato de oficinas tem 01h30min. Horário: 14:00 H

Para maiores informações: De Fatho Comunicação | Com: Bride (11 9 9930-3343 ) ou Isa (11 9 8270-0666)


Deixe um comentário

*

Uma Revista criada em 2001
pelo jornalista, músico e poeta paraibano
Antonio Carlos da Fonseca Barbosa.
Notícias por WhatsApp