More Orquestra Sinfônica da USP promove três novos concertos gratuitos em agosto »"/>More Orquestra Sinfônica da USP promove três novos concertos gratuitos em agosto »" />
Uma Revista criada em 2001
pelo jornalista, músico e poeta paraibano
Antonio Carlos da Fonseca Barbosa.

Orquestra Sinfônica da USP promove três novos concertos gratuitos em agosto

Orquestra Sinfonica da USP – Foto Marcos Santos – USP Imagens

Por Elcio Silva, da Assessoria de Imprensa da Pró-reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP

Apresentações terão Ricardo Bologna, Alessandro Santoro e Guilherme Mannis na regência e solos de André Mehmari, Alessandro Santoro e Tânia Camargo Guarnieri

A Orquestra Sinfônica da USP (Osusp) realiza em agosto três concertos gratuitos, nos dias 6, 12 e 20, todos no Anfiteatro Camargo Guarnieri, na Cidade Universitária. As apresentações são abertas a toda população, sem a necessidade de vínculo com a USP. A reserva de parte dos 400 ingressos está disponível na plataforma appticket. Outra parte será distribuída no dia dos eventos. A Osusp sugere ao público a doação de 1 quilo de alimento não perecível.

De acordo com o maestro Gil Jardim, diretor da Osusp, a música brasileira e as obras de grandes compositores da música clássica estarão em pauta nos três primeiros finais de semana de agosto. “A ideia da programação do segundo semestre de 2022 é trazer uma ampla diversidade de manifestações musicais aproveitando a oportunidade para desenvolvermos ciclos de obras que nos tragam informação e o prazer da escuta”, destaca.

Concertos:

Ricardo Bologna: Sob a regência de Ricardo Bologna, timpanista solista da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp), no dia 6 de agosto, às 16 horas, a Osusp dá continuidade à série de concertos com compositores brasileiros e obras de Schumann. O maestro, que também é professor da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, foi regente titular da Orquestra de 2012 a 2014.

Na abertura será apresentado Meu Brasil, composição do multi-instrumentista André Mehmari, que também estará no solo de piano. A obra traz em sua concepção uma reflexão sobre identidade cultural e tem como referências o choro, o frevo, a toada, a valsa de esquina e o baião. O compositor que também é oriundo da ECA, assina, entre seus recentes trabalhos, a trilha sonora de 3%, primeira série brasileira produzida pela Netflix.

André Mehmari: Na sequência será apresentada a Sinfonia nº 2, Op. 61, Dó Maior, de Robert Schumann. Escrita em quatro movimentos, reflete o estado emocional e físico do compositor. No período lidava com a depressão e com problemas de saúde que impactaram em sua audição, momento em que adotou uma nova forma de compor, mais mental, afastada de seu instrumento principal, o piano.

No dia 12, às 12h30, o Ciclo Bach – Haynes traz o 2º Encontro Manhãs no Café Zimmermann. Sob a regência e solo de cravo de Alessandro Santoro serão executados os concertos Brandeburgueses nºs 1, 5 e 6, compostos por Johann Sebastian Bach e o Concerto Brandeburguês nº 12, uma reconstrução de trechos de cantatas de Bach em forma concertante, realizada pelo maestro canadense Bruce Haynes.

Alessandro Santoro: O Zimmermannsches Kaffeehaus, de Gottfried Zimmermann, na cidade alemã de Leipzig, foi palco de muitas apresentações de cantatas de Bach. Manhãs no Café Zimmermann propõe um pouco deste contexto, tornando solistas todos os participantes da Osusp, seguindo a prática da época, onde estas obras eram executadas em pequenos conjuntos de câmara.

Guilherme Mannis: Para fechar as apresentações do mês, a Orquestra retorna com a série de compositores brasileiros e Schumann. No dia 20, às 16 horas, sob a regência de Guilherme Mannis, a abertura traz a obra Alá – O manto branco de Oxalá na Festa do Bonfim, do professor baiano Paulo Costa Lima, ocupante da cadeira 21 da Academia Brasileira de Música.

Na sequência Choro para Violino e Orquestra, de Mozart Camargo Guarnieri, que dá nome à casa, com solo de violino de sua filha Tânia Camargo Guarnieri. Ela mora na Itália desde 1996, onde mantém uma intensa atividade como solista e camerista.

Tânia Camargo Guarnieri: A Sinfonia nº3, op 97, em Mi bemol maior, Renana, de Schumann, fecha a apresentação. Composta em 1850, foi inspirada em uma visita que o compositor fez à Catedral de Colônia, na Alemanha.

Projeções: A apresentação do último dia 8 de julho com regência e solo de Alex Klein contou com plateia cheia. Gil Jardim, que assumiu a direção da Osusp em maio, projeta bons frutos para a Orquestra nos próximos anos. “Talvez o ponto mais importante neste momento esteja sendo o estabelecimento de metas fortes para 2023, 24 e 25, e a implantação de uma nova dinâmica de trabalho para o grupo”, exalta.

Serviço: Concertos Osusp em Agosto

Quando | 6 de agosto, 16 horas – Compositores Brasileiros e Ciclo Schumann

Ricardo Bologna, regência

André Mehmari, piano

Ingressos | https://appticket.com.br/osusp-apresenta-concerto-bologna-mehmari

Quando | 12 de agosto, 12h30 – Ciclo Bach – Haynes

Manhãs no Café Zimmermann – 2º Encontro

Alessandro Santoro, cravo e regência

Ingressos | https://appticket.com.br/osusp-apresenta-concerto-alessandro-santoro

liberação a partir de 6 de agosto

Quando | 20 de agosto, 16 horas – Compositores Brasileiros e Ciclo Schumann

Guilherme Mannis, regência

Tânia Camargo Guarnieri, violino

Ingressos | https://appticket.com.br/osusp-apresenta-concerto-mannis-guarnieri

liberação a partir de 12 de agosto

Onde | Anfiteatro Camargo Guarnieri

Rua do Anfiteatro, 109 – Butantã, São Paulo

Quanto | grátis

É obrigatório o uso de máscara e comprovação de vacinação. Parte dos ingressos será distribuída no dia dos eventos. A Osusp sugere ao público a doação de 1 quilo de alimento não perecível.

Informações (11) 3091- 3000 | [email protected] | http://www.osusp.prceu.usp.br

Informações para imprensa: Elcio Silva | Michel Sitnik | Fabio Rubira | Sandra Lima | Tiago Cesquim

Tel (11) 2648 0472 | (11) 2648 0042 | | (11) 2648 0497 | WhatsApp (11) 2648 0042 | (11) 2648 0472

E-mail [email protected]

A Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária (PRCEU) é o órgão que desenvolve as políticas culturais e de extensão da Universidade de São Paulo, funcionando como um canal aberto de diálogo da USP com a sociedade. A PRCEU tem ampla atuação, trabalhando na gestão de programas de fomento às iniciativas acadêmicas em cultura e extensão e no apoio às ações da comunidade universitária junto à sociedade. Fazem parte dessa estrutura: Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin, TUSP – Teatro da USP, Cinusp Paulo Emílio – Cinema da USP, Osusp – Orquestra Sinfônica da USP, Coralusp – Coral da USP, Centro Universitário Maria Antonia, CienTec – Parque de Ciência e Tecnologia da USP, Centro de Preservação Cultural – Casa de D. Yayá e Engenho São Jorge dos Erasmos. Promove, ainda, ações próprias no âmbito da cultura e da extensão universitária, como os programas “Nascente USP”, “USP e as Profissões” e “Giro Cultural USP”. Já no relacionamento com a comunidade, são desenvolvidos os programas “USP 60+”, “Incubadora USP de Cooperativas Populares”, “USP Aproxima Escola” e “USP Aproxima-Ação”.


Deixe um comentário

*

Uma Revista criada em 2001
pelo jornalista, músico e poeta paraibano
Antonio Carlos da Fonseca Barbosa.
Notícias por WhatsApp