Continua após a Publicidade
Categorias: Notícias

Festival Villa-Lobos ganha espaço no programa O Modernismo em Minas Gerais do Palácio das Artes


Festival Villa-Lobos ganha espaço no programa O Modernismo em Minas Gerais do Palácio das Artes

Nos dias 5, 6 e 7 de abril de 2022, às 19h, o programa “O Modernismo em Minas Gerais” do Palácio das Artes apresenta o Festival Villa-Lobos em comemoração aos 100 anos da Semana de Arte Moderna. Serão exibidos vídeos produzidos pelo Selo Karmim para a realização do Festival Villa-Lobos, em homenagem ao maestro, pelos seus 135 anos.

Há 100 anos, artistas de diversas áreas como pintores, escultores, escritores e músicos se reuniam no Theatro Municipal de São Paulo para o marco oficial do Modernismo no Brasil. Na música brasileira, Heitor Villa-Lobos é, sem dúvida, o capítulo mais importante desta história. Ele soube captar toda a gama de influências folclóricas e populares de nossa cultura e aplicá-la em sua música.

A influência de Villa-Lobos na música mineira

Para falar sobre a influência do maestro Villa-Lobos na música mineira, teremos um bate-papo com a musicista e idealizadora do Festival Carminha Guerra e o violonista Celso Faria, que vão falar sobre o período em que Villa-Lobos morou em Minas Gerais e como absorveu a cultura musical mineira.

Para mostrar a influência de Villa-Lobos na literatura musical mineira, a exposição contará com homenagens de músicos mineiros ao maestro Villa-Lobos. “A proposta desse trabalho é mostrar a comunhão que existe musicalmente na esfera entre os antigos, a influência dos mestres para o Villa-Lobos, e o Villa com seus amigos, tais como, Cartola, Pixinguinha e vários outros. Inclusive, a influência que ele teve de Minas Gerais no tempo que morou aqui. E o pós-Villa, que trouxe grande influência para Tom Jobim e vários artistas da música contemporânea”.

Além de Celso Faria, teremos apresentações de vídeos, como os violonistas Gilvan de Oliveira e Fernando Araújo, os flautistas Mauro Rodrigues e contrabaixista Enéias Xavier, os pianistas Túlio Mourão, Marcelo Magalhães Pinto, Patrícia Valadão e o violoncelista Lucas Barros. Também teremos a presença da professora, escritora, filósofa Maria de Lourdes Gouveia que irá ministrar uma palestra sobre MODERNIDADE.

Um pouco sobre Villa-Lobos

Heitor Villa-Lobos nasceu em 5 de março de 1887, no Rio de Janeiro. Foi maestro e compositor brasileiro, considerado um expoente da música erudita no Brasil. Tornou-se, também, conhecido na Europa por meio da obra “Prole do Bebê”, executada por Arthur Rubinstein, o maior pianista da época. Em suas primeiras obras, Villa-Lobos viajou para o nordeste, onde compôs “Os cantos Sertanejos”. Em 1945, fundou a Academia Brasileira de Música e recebeu o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade de Nova Iorque. Villa-Lobos deixou mais de 700 composições. Conheça um pouco mais da história do músico Villa-Lobos: https://www.youtube.com/watch?v=Lsu6PTQta0A

Informações do Festival Villa-Lobos: Data: 05, 06 e 07 de abril, de 2022
Local: Grande Galeria Alberto da Veiga Guignard, Palácio das Artes
Horário: 19h – Entrada gratuita

Programação:

05/04/2022 – Terça-feira/19h

– Exibição do vídeo “A influência de Villa-Lobos na música mineira”.  Será exibido o vídeo com as obras executadas por Celso Faria, de compositores mineiros em homenagem ao mestre. Celso Faria bate um papo com o público presente sobre o encontro de Villa- Lobos com as Gerais.

Villa-Lobos: Schottish Choro, por Celso Faria (Violão)
Carlos Alberto Pinto Fonseca – Estudo nº 3 l Homenagem a Villa-Lobos l Celso Faria (violão)
Garoto: Pot-Pourri- Obras de Ary Barroso l Celso Faria (violão)
Villa-Lobos: Prelúdios l Fernando Araújo l (exibição de vídeo)
Villa-Lobos e seus amigos (exibição de vídeo)

Gilvan de Oliveira interpreta “As rosas não falam,” de Cartola e ” Lamento” de Pixinguinha e ainda o clássico: O Trenzinho do Caipira, de Villa-Lobos.

06/04/2022- quarta-feira, às 19h

– Bate-papo com o flautista Mauro Rodrigues e o violinista Eliseu Barros sobre a influência de Villa-Lobos na música contemporânea.

Exibição dos vídeos abaixo:
Villa-Lobos: O canto do Cisne Negro I Patrícia Valadão/piano I Lucas Barros /cello
Villa- Lobos: Prelúdios das Bachianas Brasileiras nº 4 l Túlio Mourão/piano
Villa- Lobos – A lenda do caboclo l Renata Xavier / flauta I Willian Barros / viola I Lucas Barros / cello I Eliseu Barros / violino.
Tom Jobim: Eu sei que vou te amar l Mauro Rodrigues e Eneias Xavier (flauta e contrabaixo).

07/04/2022- quinta-feira, às 19h

Exibição do Vídeo “Panorama” sobre Villa-Lobos
Palestra MODERNIDADE com a filósofa Maria de Lourdes Gouveia
Maria de Lourdes Gouveia é escritora, professora aposentada do Departamento de Filosofia e Teologia da PUC/MG. Autora da série “A matéria da memória”, publicou os volumes sobre o Palácio da Liberdade, Cemitério do Bonfim, Praça da Liberdade, Mercado Central e o Bairro da Lagoinha.

O Festival Villa-Lobos é realizado com os benefícios da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte (PBH) e patrocinado pelo Hermes Pardini.

Ficha técnica:

Idealização: Carminha Guerra

Identidade Visual: Adriano Alves

Edição e produção dos vídeos: Adriano Alves

Direção artística: Carminha Guerra

Assessoria de Imprensa: Studium Eficaz Comunicação

Produção: Selo Karmim

Parceria cultural: Palácio das artes

Programa: O Modernismo em Minas Gerais

Assessoria de imprensa: Studium Eficaz Comunicação – (31) 9. 9968-0652


Continua após a Publicidade
Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Criador e Editor responsável pela revista digital RitmoMelodia desde 2001, jornalista, músico, poeta paraibano Antonio Carlos da Fonseca Barbosa, propaga a diversidade musical brasileira através de entrevistas e artigos. Jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba - UEPB (1996 a 2000) que lançou um livro de poesia em 1998 e seus poemas ganharam melodias gravadas em três álbuns concluindo a trilogia "reggae baseado em poesia" no seu projeto musical Reggaebelde. Unindo a sensibilidade do poeta, músico com o senso crítico do jornalista e pesquisador musical colocado em prática em uma revista que Canta o Brasil.

Disqus Comments Loading...
Publicado Por
Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Artigos Recentes

M. Paulino

O cantor, compositor pernambucano M. Paulino, com um estilo pessoal "O Pernambuxé" além de forrozeiro…

% dias atrás

Banda Semente Regueira

Banda Semente Regueira, formada no final de 2000 por músicos amigos e influenciados pela ideologia…

% dias atrás

Músicas de Gilberto Gil mais consagradas, segundo os dados do ECAD

Gilberto Gil: 80 anos, canções mais tocadas e “amor” como a palavra mais repetida em…

% dias atrás

Quinta Essentia Quartet

Com sete álbuns gravados entre participações e trilhas completamente feitas pelo grupo, o Quinta Essentia…

% dias atrás

Gilberto Gil é o “Pelé” da Música do Brasil

Por Antonio Carlos da Fonseca Barbosa Gilberto Gil, chega aos 80 anos de idade (26/06/2022)…

% dias atrás

Paulinho Akomabu

Há mais de 20 anos, Paulinho Akomabu, iniciou a sua carreira, mais precisamente no Centro…

% dias atrás
Continua após a Publicidade

Este website usa cookies.