More Concertos da Quinta Essentia Quartet »"/>More Concertos da Quinta Essentia Quartet »" />
Uma Revista criada em 2001
pelo jornalista, músico e poeta paraibano
Antonio Carlos da Fonseca Barbosa.

Concertos da Quinta Essentia Quartet


Conhecida internacionalmente por ter uma das melhores acústicas da América Latina, a Sala Cecília Meireles, no Rio de Janeiro, será nosso próximo destino. Essa sala, localizada na Lapa, é uma das casas de concerto mais tradicionais do Brasil, e ao longo do tempo, se tornou um importante espaço no que diz respeito a difusão da música de concerto do Rio de Janeiro. Confira abaixo o programa completo de nosso concerto que acontecerá dia 25/06 às 16h na Sala Cecília Meireles no Rio de Janeiro:

Astor Piazzolla (1921 – 1992)
Cuatro Estaciones Porteñas – Verano Porteño

Claude Debussy (1862 – 1918)
Suite Bergamasque
1.Prélude
2.Menuet
3.Clair de Lune
4.Passepied

Astor Piazzolla (1921 – 1992)
Cuatro Estaciones Porteñas – Otoño Porteño

Erik Satie (1866 – 1925)
Trois Gnossiennes

Astor Piazzolla (1921 – 1992)
Cuatro Estaciones Porteñas – Invierno Porteño

Maurice Ravel (1875 – 1937)
Pavane pour une infante défunte

Astor Piazzolla (1921 – 1992)
Cuatro Estaciones Porteñas – Primavera Porteña

Confira nossos próximos concertos:

22/10 às 20h – Concertos Astra-Finamax
Repertório Estações Impressionistas
Teatro Politheama – Jundiaí – SP

Sobre Quinta Essentia Quarteto – https://quintaessentia.com.br:

Com 7 álbuns gravados entre participações e trilhas completamente feitas pelo grupo, o Quinta Essentia Quarteto vai rumo à sua oitava contribuição para a discografia da flauta doce no Brasil e no mundo.

Há quem pense que seu diferencial é tocar as peças todas de memória, concentrando-se apenas em mergulhar na interpretação das obras tocadas, ou ainda suas flautas quadradas gigantes, de 2 metros, dentre as mais de 60 flautas que compõem o instrumentário do grupo.

Entretanto, o que mais representa o Quinta Essentia é sua incansável atuação no Brasil e no mundo, que acaba de completar 16 anos, uma trajetória que inclui mais de 350 concertos, 10 turnês internacionais por todos os continentes incluindo festivais importantes como o chinês Shenzhen Belt & Road Music Festival, um dos maiores da China.

Bolívia, China, Estados Unidos, Austrália, Portugal, França, Namíbia, Itália, Alemanha, Brasil… não importa qual desses países o Quinta tenha passado, uma coisa é fato, seu público não busca somente o que está disponível na mídia em massa, muito pelo contrário, buscam beleza, pluralidade e inovação, itens presentes na conduta do Quinta Essentia Quarteto.

Um grupo de quatro pessoas que tem como quinto e crucial elemento, a flauta doce, apresentando a beleza que o resultado da pesquisa de repertório e interpretação traz, nutrindo a história de um instrumento tão antigo, ao mesmo tempo que muito atual.

“Quando eles tocaram juntos, o som criado era incomparável com tudo o que eu já havia ouvido antes. Era música celestial, e o Quarteto personalizava os anjos tocando nos portais do Céu” (NEIU Independent, 2016)

As apresentações do Quinta Essentia são verdadeiras experiências, já que o quarteto apresenta a música como linguagem, uma forma de expressar o que acreditam existir de mais verdadeiro: a arte e a música como objeto de transformação.

Transformação que vem seja pela expressão não verbal, mas também pela falada, onde, do palco, o Quinta interage com o público, aproximando ainda mais a música de concerto à cada um.

Hoje, em termos de flauta doce, o Quinta Essentia Quarteto é considerado o “Quarteto do Brasil”, e é bem possível que assim o seja chamado “lá fora” pois é praxe fomentar novos públicos a partir da divulgação da cultura brasileira e a música de câmara nacional.

Aliás, dois de seus CDs, Caboclo e Falando Brasileiro, são inteiramente dedicados aos compositores do Brasil.

Contudo, aqui no Brasil, também é fato que o Quinta tem o seu valor e quem diz isso são seus prêmios e aprovações em diversos projetos em parceria com o Governo do Estado de São Paulo dentre outros.

“O quarteto de flautas doces paulista Quinta Essentia chega ao clímax de uma carreira vitoriosa, ao lançar uma leitura apaixonante da “Arte da Fuga”, de Johann Sebastian Bach, no mercado internacional, pelo selo ARS Produktion.” (João Marcos Coelho – Rádio Cultura FM, 2017)

Não bastasse toda a sua carreira artística de alta qualidade, o Quinta Essentia é um exemplo profissional de extrema importância para a formação dos alunos de flauta doce no Brasil. Os integrantes do quarteto estão em constante capacitação pedagógica para realizar um trabalho de formação de jovens músicos e amantes da música com excelência.

Da sala de aula aos palcos, o Quinta percorre então todo o caminho de um aprendiz de flautista, sendo uma inspiração para todos que querem chegar à excelência.

Um caminho longo este, já que a flauta possui uma família de instrumentos de diferentes tamanhos e timbres, fazendo com que o flautista não toque apenas um instrumento, mas sim vários.

O Quinta Essentia, por exemplo, utiliza mais de 60 tipos de flautas em suas interpretações. Cada uma é escolhida a dedo para que se alcance a melhor sonoridade de acordo com o estilo e época do repertório escolhido.

Essa escolha é feita a partir de um trabalho de pesquisa minucioso que o Quinta Essentia desenvolve: uma performance historicamente orientada da música para quarteto de flautas.

Um exemplo de flautas que podemos ver e ouvir em seus concertos:

Renascentistas (usadas nos séc. XVI);
Barrocas (usadas nos séc. XVII e XVIII);
Modernas (inventadas a partir de 1960);

E dentre as recentes:
Flautas Quadradas (Paetzold/Kunath);
Flautas Helder;
Flautas Harmônicas;
Flautas dos sonhos ou Dream Recorders
Flautas elétricas;

Toda essa gama de instrumentos, timbres, sonoridades, mostram ainda mais profundamente a versatilidade e infinitas possibilidades musicais através da flauta doce, o que permite a interpretação de repertório como o Estações Impressionistas (Nadia Boulanger, Debussy, Ravel, Satie e Piazolla), Caboclo (100% compositores brasileiros: Villa-Lobos, Tim Rescala, Daniel Wolff, Guerra-Peixe e Gnattali), A Arte da Fuga (Bach), Abendmusik (Pachelbel, Buxtehude, Muffat, Telemann e Bach), entre outros.

Seu mais recente trabalho: https://open.spotify.com/album/5otkLCmxLJuMFXam9NB82A

Depois que você ficou ligado nesta viagem por dentro do universo do Quinta Essentia Quarteto, podemos seguir com a grande notícia da chegada de mais um álbum: https://open.spotify.com/album/5otkLCmxLJuMFXam9NB82A

Seguindo a tradição de mostrar de maneira eclética e muito musical, a versatilidade da flauta doce, seja ela barroca, renascentista, moderna, dos sonhos ou quadrada em diversos cenários musicais, o Quinta Essentia Quarteto e sua inusitada formação, traz agora um repertório de filmes e games que foram eternizados pelas gerações.

Tunes! vem pra mostrar a incrível gama de possibilidades da flauta e como seu som passeia por qualquer estilo com extrema elegância, versatilidade e muito encanto.

De “When you wish upon the star”, passando por “Monsters SA” e “Mario Bros”, o álbum Tunes! realiza um sonho antigo do grupo, de trazer um repertório cheio de trilhas musicais.

O repertório está recheado de músicas que marcaram gerações, brincadeiras, jogos, momentos… Tunes! vem junto de uma nostalgia positiva, aproximando a flauta doce de um novo público e mais uma vez mostrando as potencialidades e conexões que este instrumento é capaz de fazer.

Este novo álbum pode ser encontrado em todas plataformas de streaming e vem acompanhado de uma série de videoclipes que serão publicados na plataforma #CulturaEmCasa do Governo do Estado de São Paulo.


Deixe um comentário

*

Uma Revista criada em 2001
pelo jornalista, músico e poeta paraibano
Antonio Carlos da Fonseca Barbosa.
Notícias por WhatsApp