More Sandoval Rodrigues »"/>More Sandoval Rodrigues »" />
Uma Revista criada em 2001
pelo jornalista, músico e poeta paraibano
Antonio Carlos da Fonseca Barbosa.

Sandoval Rodrigues


O cantor, compositor Sandoval Rodrigues é um apaixonado pela música, suas canções trazem mensagens de Alegria, Conforto, Fé, Amor e Esperança de um mundo ainda melhor!

Desde 1996 participa de festivais de música com composições autorais e concretizou o sonho de produzir as primeiras canções em 2021. Tirar músicas da gaveta e distribuir de forma independente, não é tarefa fácil, mas com grandes parceiros (Celso Piassi, Fernando Santana, Fred Dutra) e amigos espera que as canções alcancem as mais belas reflexões desta viagem que é a vida!

Segue abaixo entrevista exclusiva com Sandoval Rodrigues para a www.ritmomelodia.mus.br, entrevistado por Antonio Carlos da Fonseca Barbosa em 16.05.2022:

01) Ritmo Melodia: Qual a sua data de nascimento e a sua cidade natal? 

Sandoval Rodrigues: Nasci no dia 13/06/1978 em Siderópolis, uma cidade maravilhosa do sul de Santa Catarina. Fui registrado como Sandoval Barbosa Rodrigues.

02) RM: Fale do seu primeiro contato com a música. 

Sandoval Rodrigues: A música representa muito na minha vida, tenho a impressão de que lá na barriga da minha mãezinha, Hilda Barbosa Rodrigues, a música já me trazia conforto! Meu pai, José Valmor Rodrigues, era poeta e trovador e vivia tocando gaita de boca. Talvez meu primeiro contato com a música se iniciou ali, onde desde de muito pequeno eu já me arriscava com meus primeiros versos rimados, lembro de ter feito uma música sobre festa junina sem saber tocar nenhum instrumento ainda.

03) RM: Qual sua formação musical e/ou acadêmica fora da área musical?

Sandoval Rodrigues: Não tenho uma formação musical, fiz alguns cursos de Violão em Siderópolis – SC. Quanto a minha formação profissional costumo dizer que não sou formado, sou Deformado (risos). Tenho graduação em Análise e Desenvolvimento de Sistemas e Eletrotécnica, MBA em Gestão de Projetos, Mestrado em Engenharia de Processo e Doutorando em Saúde e Meio Ambiente, áreas bem distintas. Eu gerencio um time multidisciplinar e isso me traz uma necessidade de entender um pouco de cada área.

04) RM: Quais as suas influências musicais no passado e no presente. Quais deixaram de ter importância?

Sandoval Rodrigues: Além das influências que tive do meu pai, José Valmor Rodrigues, meus irmãos também me influenciaram muito na música. O Rubinho, tinha uma banda na nossa garagem onde eu ouvia belas canções gaúchas e foi onde eu ouvi Belchior pela primeira vez. Minhas irmãs tinham discos maravilhosos, a Nina, um álbum do Beto Guedes e a Sissa, um álbum do Oswaldo Montenegro, um show ao vivo que eu devo ter furado aquele disco. Meu irmão, Vavá, tinha uma série de discos fantásticos, entre eles um álbum do John Denver. Nossa! Eu comecei bem com as influências da Família com canções que jamais deixaram de ter importância, ouço até hoje todos! Atualmente ouço uma série de cantores independentes que trazem canções magníficas, mas infelizmente não estão no top 10 do Spotify, aliás não gostaria que meus filhos ouvissem a maioria dessas músicas de “Sucesso”.

05) RM: Quando, como e onde você começou sua carreira musical?

Sandoval Rodrigues: Sempre escrevi canções e tinha várias guardadas na gaveta. Quando tocava cover em festas da família meu pai, José Valmor Rodrigues, falava: “toca uma tua!” E minha irmã, Nina era uma das que sabia minhas letras de cor, mas não passava da família. Em 1996, toquei num Festival de música de Siderópolis – SC e tive a oportunidade de mostrar para mais amigos. Sempre tive um sonho de ouvir pelo menos uma das minhas canções gravadas. Enviei para alguns colegas músicos que gravaram CDs, mas nunca deu muito certo. Depois de muitos anos, perdi minha irmã, Nina e encontrei nas coisas dela algumas letras que eu havia escrito, decidi então eu mesmo gravar as canções no ano de 2021.

06) RM: Quantos CDs lançados?

Sandoval Rodrigues: Até o momento são 26 Singles distribuídos nas plataformas digitais. Postei algumas canções no YouTube e a plataforma permitiu conhecer uma série de amigos e artistas que passei a admirar. Entre tantos amigos que a música me deu, tive a oportunidade de criar algumas canções como: Celso Piassi, Fernando Santana, Fred Dutra.

07) RM: Como você define seu estilo musical?

Sandoval Rodrigues: Tenho uma vertente muito forte da MPB e tento muito seguir esta linha. Não me preocupo com músicas comerciais, espero escrever canções que tragam mensagens de Fé, amor, e esperança de dias melhores. O Fred Dutra mexeu demais com meu lado compositor e estamos muito alinhados aos propósitos e talvez por isso temos uma sinergia singular que ainda vai gerar muitas canções!

08) RM: Você estudou técnica vocal?

Sandoval Rodrigues: Mesmo que cantar sempre foi uma paixão minha, eu nunca estudei técnica vocal, nem mesmo exercícios para voz. Sei das minhas limitações e quero em breve procurar auxílio técnico nesta área.

09) RM: Quais as cantoras (es) que você admira?

Sandoval Rodrigues: Muita influência musical vem dos Beatles, Elvis Presley, Eric Clapton, Bob Dylan, Bob Marley, John Denver, Paul Simon & Garfunkel, Rod Stewart, R.E.M, Queen, Pink Floyd, Pearl Jam, Ed Sheeran, Harry Styles, Jason Mraz, Lady Gaga, Sheryl Crow, Andrea Bocelli, Michele Zarrillo… Dos artistas brasileiros: Alceu Valença, Belchior, Beto Guedes, Caetano Veloso, Cássia Eller, Cazuza, Chico Buarque, Chico César, Djavan, Expresso Rural, Fagner, Gilberto Gil, Guilherme Arantes, Kleiton e Kledir, Lulu Santos, Milton Nascimento, Nando Reis, Oswaldo Montenegro, Raul Seixas, Roberto Carlos, Rita Lee, Roupa Nova, Sá e Guarabyra, Tim Maia, Titãs, Zé́ Geraldo, Zé́ Ramalho, Zeca Baleiro. Nossa! É tanta música e cantores de qualidade que fica difícil de escrever, devo ter esquecido muitos nesta lista.

10) RM: Como é seu processo de compor?

Sandoval Rodrigues: O processo de composição varia muito. Já veio melodia primeiro e depois a letra, ou letra e depois coloco a melodia. Fiz composições em que fazia a letra e vinha costurando com a melodia ao mesmo tempo. Normalmente gosto de expressar experiências vivenciadas ou observadas, é como se eu escrevesse um livro para compartilhar estas experiências. Houveram músicas que levei muito tempo para terminar e músicas completas que fiz em menos de uma hora. Eu sou muito dependente de amigos, se um amigo não gostar de uma canção minha talvez eu reescreva todinha novamente. Quando componho com parceiros também varia muito. Gosto de ter liberdade para falar o que penso e adoro as críticas.

11) RM: Quais são seus principais parceiros de composição? 

Sandoval Rodrigues: Meu primeiro parceiro musical foi meu filho, João Pedro, escrevemos juntos, a “Nossa Primeira Canção”. O YouTube me deu de presente um grande parceiro que me fez evoluir na composição musical: Celso Piassi, uma cara de uma sensibilidade incrível para a música. Juntos fizemos três canções e novas estão por vir. Tenho um grande parceiro, Fernando Santana, que está me auxiliando num projeto para “tradução” de algumas canções. Além de um estudioso da cultura e da língua italiana, Fernando é um poeta nato e está transformando as letras das canções com uma precisão cirúrgica, porque a poesia não se traduz para outra língua, poesia se reinventa. O Fred Dutra é atualmente meu maior parceiro musical, um dos maiores letristas que eu conheço e um grande irmão que a vida me presenteou. Nossas composições têm muita discussão boa, damos tempo para a música amadurecer. Temos total liberdade para questionamentos e isso trouxe muita sinergia nas composições, trazemos o melhor de cada um para as canções. O Fred me acompanha desde rascunhos até direção artísticas e um apoio incondicional nas gravações.

12) RM: Quais os prós e contras de desenvolver uma carreira musical de forma independente?

Sandoval Rodrigues: A música independente demanda uma dedicação extrema, tempo e investimento. Temos muitos artistas talentosíssimos que a carreira não decola por toda a complexidade que este mercado impõe. Mas a grande vantagem da carreira musical independente, é o fato que toda a dedicação e amor que colocamos, não tem nenhum compromisso com qualquer condição comercial ou modelamento musical se não os desejos do artista. Isso faz da obra uma autenticidade legítima.

13) RM: Quais as estratégias de planejamento da sua carreira dentro e fora do palco?

Sandoval Rodrigues: Tenho investido tempo para divulgação nas redes sociais e plataformas musicais e tenho me surpreendido com os números crescentes. Um artista independente vive e respira palmas! A nossa alegria é levar nossas canções para o maior número de pessoas, de forma que acalenta corações, traga mensagens de esperança e amor. Tenho muita convicção que os algoritmos das plataformas digitais irão de alguma forma levar canções independentes, como já tem acontecido com artistas emergentes, e logo estaremos vivenciando uma nova era musical não de hits para tiktok, mas de canções. Canções que vem para ficar.

14) RM: Quais as ações empreendedoras que você pratica para desenvolver a sua carreira musical?

Sandoval Rodrigues: Dedico tempo, sempre que posso, estudo ações e dicas de youtubers. Algumas são extremamente valiosas e realmente trazem resultados. Com isso, eu mesmo cadastro as obras e realizo as distribuições musicais. Tenho recebido alguns convites por indicação para apresentar músicas em web rádios, de radialistas ou anjos como o meu amigo J.C. Erre da https://www.radiowebmusicatanapista.com que faz um trabalho incrível para divulgar música independente. E novos amigos, como você, Antonio Carlos, que nos inspiram a continuar resistindo e nos dedicando a música de uma forma ainda mais intensa.

15) RM: O que a internet ajuda e prejudica no desenvolvimento de sua carreira musical?

Sandoval Rodrigues: Acho que a internet não prejudica em nada, ela veio para descentralizar o mercado musical e dá oportunidade para todos. A boa Música sempre vence, o tempo dirá isso.

16) RM: Quais as vantagens e desvantagens do acesso à tecnologia de gravação (home estúdio)? 

Sandoval Rodrigues: A tecnologia trouxe muitos benefícios. Os dispositivos que encontramos no mercado permitem o acesso cada vez menos restrito e nos dão um salto de qualidade que antes apenas artistas com muito dinheiro tinham acesso. Esta tecnologia veio para ficar e sempre com mais recursos para explorarmos o melhor de nós sempre.

17) RM: No passado a grande dificuldade era gravar um disco e desenvolver evolutivamente a carreira. Hoje gravar um disco não é mais o grande obstáculo. Mas, a concorrência de mercado se tornou o grande desafio. O que você faz efetivamente para se diferenciar dentro do seu nicho musical?

Sandoval Rodrigues: Realmente a tecnologia facilitou demais as gravações e com isso temos muito mais artistas, o que traz concorrência neste mercado! Eu acho o máximo tudo isso! Tudo que tem mais concorrência traz mais qualidade e é isso que tenho visto, artistas emergentes de uma raridade que eu jamais escutaria em outras épocas. Para me diferenciar, procuro parceiros que somem a ponto de apresentarmos canções, cada vez mais belas, com conteúdo musical e letras que nos fazem refletir, quebrar paradigmas e agregam num mundo que tanto carece de canções.

18) RM: Como você analisa o cenário da Música Popular Brasileira? Em sua opinião quais foram as revelações musicais nas últimas décadas? Quais artistas permaneceram com obras consistentes e quais regrediram?

Sandoval Rodrigues: O cenário da música popular brasileira vem passando por grandes transformações e uma evolução de estilos que agradam uma nova geração. Eu respeito muito esta nova orientação porque todo movimento musical acompanhado de alguma forma os reflexos da nossa sociedade, talvez cansada de muitos preconceitos e encontra na música um modo de expressão. Mas o meu paladar musical, careta? Conservador? Não sei! Permite-me insistir em canções que trazem mensagens diferentes do modelo comercial atual. Afinal de contas, um grande menu musical sempre estará disponível neste oceano democrático de sons cada vez mais acessível a todos, e cada um ouve o que melhor lhe convir! No cenário independente eu tenho escutado muita coisa de qualidade de artistas emergentes, ficaria difícil citar todos eles aqui. Muitos cantores como Nando Reis e Zeca Baleiro, por exemplo tem feito parcerias musicais com vários artistas novos e tem se reinventado acompanhando o cenário musical.

19) RM: Quais as situações mais inusitadas aconteceram na sua carreira musical (falta de condição técnica para show, brigas, gafes, show em ambiente ou público tosco, cantar e não receber, ser cantado, etc)? 

Sandoval Rodrigues: Eu adoraria ter tido mais contato com palcos, infelizmente tive raros contatos. Uma vez na adolescência, cantei no coreto de uma Praça Siderópolis – SC, o som estava péssimo, não havíamos ensaiado, a caixa da bateria furou, enfim, eu queria que terminasse muito rápido aquela vergonha municipal (risos). Quando terminou a banda foi acampar num lugar muito longe de todos e o show continuou por lá no meio do mato mesmo! Os passarinhos que lutem (risos). Bons tempos!

20) RM: O que lhe deixa mais feliz e mais triste na carreira musical?

Sandoval Rodrigues: Ver as músicas sendo cantadas por alguns amigos, ouvir músicas tocando em web rádio, é um reconhecimento que me traz profunda gratidão. Fico triste por ver tantos cantores independentes talentosíssimos, com muita dedicação não decolarem suas carreiras.

21) RM: Existe o Dom musical? Como você define o Dom musical?

Sandoval Rodrigues: Acho que tudo começa com uma grande afinidade com a música, mas como tudo nesta vida a prática pode levar a perfeição. Alguns têm mais facilidades, outros encontram mais dificuldades, mas quando realmente se quer musicar! Quando temos respeito e entendemos a responsabilidade que é a música! E nos dedicamos! Podemos vencer qualquer barreira.

22) RM: Qual é o seu conceito de Improvisação Musical? Existe improvisação musical de fato, ou é algo estudado antes e aplicado depois? 

Sandoval Rodrigues: Penso que a improvisação demanda muito conhecimento, do qual ainda me falta muito. Adoro construir músicas que permitam espaços para improvisação, porque quando temos mais liberdade, seja para os instrumentos ou voz, novas versões podem surgir. Eu tive uma grande surpresa e alegria, quando um músico da Itália, Mario Skizzo fez um cover belíssimo de uma das canções. Ele interpretou da forma dele e eu acho isso o máximo! Outra Releitura de uma canção foi da Ana Paula Pais da música “Teu Endereço”, ficou melhor que versão original com certeza!

23) RM: Você acredita que sem o pagamento do jabá as suas músicas tocarão nas rádios?

Sandoval Rodrigues: Assim como todo mercado, sei que com dinheiro, os caminhos são muito mais curtos, mas eu ainda acredito na boa música e nas pessoas de bem. Acho que isso pode e deve mudar. A própria televisão está passando por transformações, não será diferente com a música.

24) RM: O que você diz para alguém que quer trilhar uma carreira musical?

Sandoval Rodrigues: Que tenha foco, muita determinação e que acredite muito no seu potencial.

25) RM: Festival de Música revela novos talentos?

Sandoval Rodrigues: Ontem fui num show do Expresso Rural e do Kleiton e Kledir, que sou fã. Eles comentaram que tudo começou num festival de música em Santa Catarina. Eu já ouvi várias histórias assim. O festival que eu participei em 1996, FEMPOS (Festival da música popular de Siderópolis) de alguma maneira também me encorajou na música.

26) RM: Como você analisa a cobertura feita pela grande mídia da cena musical brasileira?

Sandoval Rodrigues: Penso que a cobertura feita pela grande mídia da cena musical brasileira ainda trabalha no velho sistema de toma lá dá cá (jabá)! São comerciais demais. Torço para isso mudar o mais breve possível.

27) RM: Quais os seus projetos futuros?

Sandoval Rodrigues: Estamos com dois projetos importantes, um deles é um álbum em Italiano e outro é um projeto de músicas infantis. Mas a continuidade da linha de canções que estamos escrevendo sobre Amor, Alegria, Gratidão, Paz e Esperança de dias melhores precisa continuar com a mesma atenção de sempre!

28) RM: Quais seus contatos para show e para os fãs? 

Sandoval Rodrigues: [email protected] | https://linktr.ee/SandovalRodrigues 

 | Spotify: https://open.spotify.com/artist/0HhgTXSIdOwevlk6q9FEOx?si=bjquNCJPTciAN8TBkYFgjw&nd=1   

 Letras:  https://www.letras.mus.br/sandoval-barbosa-rodrigues/

 Cifras: https://www.cifraclub.com.br/sandoval-barbosa-rodrigues

Canal: https://www.youtube.com/channel/UC0yHJuCx0OckmVY_Ou16Ifw  

Teste Drive – Sandoval Rodrigues | Fred Dutra: https://www.youtube.com/watch?v=oa89absQS_c

Playlist: https://www.youtube.com/watch?v=oa89absQS_c&list=PL38eLbqqAnOFZaQu5H-W09WqaneYzzmQF


Comments · 3

    1. Olá Alexandre! Prazer em conhecê-lo! Extremamente honrado em ler este comentário! Gratidão meu querido!

  1. Sandoval Rodrigues, é um artista completo ! Meu amigo, irmão e parceiro dessa horas ada musical , que compra com brilho nos olhos bons projetos e idéias musicais. Ele enxerga lá na frente zos resultados do que a canção ouvida pode ser tornar. Hoje, é o meu maior parceiro, que a espiritualidade bordou nosso encontro. Muito feliz pela sua entrevista para
    RitmoMelodia, que sempre nos traz os artistas mais relevantes da atualidade, independentes ou do maistream. Parabéns pela belíssima entrevista, Antônio Carlos, e Sandoval Rodrigues (meu Mano querido). Saudações sempre, e desejos de sucesso e ainda mais longevidade a RitmoMelodia ! Att. Fred Dutra.

Deixe um comentário para Fred Dutra Cancelar resposta

*

Uma Revista criada em 2001
pelo jornalista, músico e poeta paraibano
Antonio Carlos da Fonseca Barbosa.
Notícias por WhatsApp