Martin Passion

Martin Passion

O cantor, compositor de Reggae Roots, da baixada fluminense Martin Passion, seus avós maternos chegaram as terras Brasil no final do século XVIII, trazendo em suas bagagens várias influências músicas da mãe África.

O seu amor pelo ritmo jamaicano veio no berço, onde suas canções de ninar vinham do álbum NATTY DREAD de Bob Marley lançado em 25 de outubro de 1974, mesmo ano do nascimento de Martin Passion, começando assim uma de suas influências musicais que embalaram sua infância e juventude ao lado de outros ícones como Gregory Isaacs, Jimmy Cliff, Steel Pulse, Jacob Miller The Gladiators, The Congos, Israel Vibrations, Max Romeo, Burning Spear, Alpha Blondy, dentre outros.

Suas primeiras apresentações aos 14 anos de idade eram em roda de amigos na escola festinhas e em aniversários de parentes e amigos, logo depois aos 18 anos fez parte de bandas como percussionista, baterista, backing vocal e vocalista: Pedra Fundamental, Thimnath, Sagrada Semente, Tarja Real, Comunidade Reggae, JahIrie, várias apresentações marcantes e memoráveis foram feitas pela zona norte, zona sul e baixada fluminense no Rio de Janeiro.

Em 2016, Martin segue em carreira solo e no ano seguinte, mais precisamente em 10 de outubro de 2017 lança seu primeiro álbum solo, um EP- “O Caos”, pela gravadora Home Records com a produção de Tavinho Santos. Na música título deste álbum, “O Caos”, Passion proclama enfaticamente as injustiças sociais e a segregação racial do seu país, o álbum também vem regado de louvores e agradecimentos ao Criador.

Segue abaixo entrevista exclusiva com Martin Passion para a www.ritmomelodia.mus.br, entrevistado por Antonio Carlos da Fonseca Barbosa em 06.08.2021:

Índice

01) Ritmo Melodia: Qual a sua data de nascimento e a sua cidade natal?

Martin Passion: Nasci no dia 06.08.1974 em Duque de Caxias – RJ. Registrado como José Martins da Paixão.

02) RM: Fale do seu primeiro contato com a música.

Martin Passion: Meu primeiro contato com a música foi aos 14 anos de idade, em roda de amigos na escola, festinhas, em aniversários de parentes e amigos.

03) RM: Qual a sua formação musical e/ou acadêmica fora da área musical?

Martin Passion: Na música fiz o básico de aula de canto e violão e fora da música me formei em tecnólogo em Meio Ambiente.

04) RM: Quais as suas influências musicais no passado e no presente. Quais deixaram de ter importância?

Martin Passion: Sempre fui, sou e serei amante do reggae roots, especialmente do Bob Marley.

05) RM: Quando, como e onde você começou a sua carreira musical?

Martin Passion: Aos 18 anos de idade fiz parte de bandas como percussionista, baterista, backing vocal e vocalista: Pedra

Fundamental, Thimnath, Sagrada Semente, Tarja Real, Comunidade Reggae, JahIrie, todas da Baixada Fluminense – RJ.

06) RM: Quantos CDs lançados?

Martin Passion: Em 10 de Outubro de 2017 lancei meu primeiro álbum solo, um EP – “O CAOS”, pela gravadora Home Records com a produção de Tavinho Santos. E na sequência venho lançando vários singles no meu canal no YouTube.

07) RM: Como você define seu estilo musical?

Martin Passion: New Roots Reggae.

08) RM: Você estudou técnica vocal?

Martin Passion: Sim.

09) RM: Qual a importância do estudo de técnica vocal e cuidado com a voz?

Martin Passion: O estudo de técnica vocal serve termos um bom desempenho ao cantar e um bom aproveitamento da extensão da voz, sem causar danos as pregas vocais.

10) RM: Quais as cantoras(es) que você admira?

Martin Passion: Bob Marley, Tim Maia, Tina Turner.

11) RM: Como é o seu processo de compor?

Martin Passion: O meu processo de compor é espontâneo, quase sempre vem a melodia junto com a letra. Aí é só cantar e fazer alguns ajustes e arranjos.

12) RM: Quais são seus principais parceiros de composição?

Martin Passion: Geralmente componho sozinho, mas já tive parceiros em algumas composições.

13) RM: Quais os prós e contras de desenvolver uma carreira musical de forma independente?

Martin Passion: Ser independente é legal e podemos fazer o nosso som do nosso jeito, como gostamos de fazer, mas ter uma gravadora também ajuda muito na propagação do trabalho.

14) RM: Quais as estratégias de planejamento da sua carreira dentro e fora do palco?

Martin Passion: Causar impacto no público com um som de qualidade e letras fortes, positivas e libertárias.

15) RM: Quais as ações empreendedoras que você pratica para desenvolver a sua carreira?

Martin Passion: Investimento em qualidade no geral e divulgação.

16) RM: O que a internet ajuda e prejudica no desenvolvimento de sua carreira?

Martin Passion: A internet só ajuda.

17) RM: Quais as vantagens e desvantagens do acesso à tecnologia de gravação (home estúdio)?

Martin Passion: Não há desvantagens na minha opinião, só há vantagens.

18) RM: No passado a grande dificuldade era gravar um disco e desenvolver evolutivamente a carreira. Hoje gravar um disco não é mais o grande obstáculo. Mas, a concorrência de mercado se tornou o grande desafio. O que você faz efetivamente para se diferenciar dentro do seu nicho musical?

Martin Passion: Ser autêntico é o bastante.

19) RM: Como você analisa o cenário musical brasileiro. Em sua opinião quais foram as revelações musicais nas últimas décadas e quais permaneceram com obras consistentes e quais regrediram?

Martin Passion: No geral a MPB regrediu e o Sertanejo avançou e se mantém liderando o mercado musical brasileiro.

20) RM: Quais os músicos já conhecidos do público que você tem como exemplo de profissionalismo e qualidade artística?

Martin Passion: Bob Marley, Gilberto Gil, Tim Maia.

21) RM: Quais as situações mais inusitadas aconteceram na sua carreira musical (falta de condição técnica para show, brigas, gafes, show em ambiente ou público tosco, cantar e não receber, ser cantado etc)?

Martin Passion: Todas as situações mencionadas na pergunta eu já passei na carreira musical.

22) RM: O que lhe deixa mais feliz e mais triste na carreira musical?

Martin Passion: Ver a mensagem positiva se espalhar através da minha música é muito gratificante, mas ver que só uma minoria dar atenção devida me deixa triste.

23) RM: Você acredita que sem o pagamento do jabá as suas músicas tocarão nas rádios?

Martin Passion: Não.

24) RM: O que você diz para alguém que quer trilhar uma carreira musical?

Martin Passion: Fé em Deus e acreditar no seu trabalho limpo, honesto e justo.

25) RM: Como você analisa a cobertura feita pela grande mídia da cena musical brasileira?

Martin Passion: Continua o mesmo monopólio a cobertura feita pela grande mídia da cena musical brasileira.

26) RM: Qual a sua opinião sobre o espaço aberto pelo SESC, SESI e Itaú Cultural para cena musical?

Martin Passion: Precisa ter mais incentivo e ser mais aberto aos artistas anônimos.

27) RM: Como você analisa o cenário do reggae no Brasil. Em sua opinião quais foram as revelações musicais nas últimas décadas e quais permaneceram com obras consistentes e quais regrediram?

Martin Passion: O cenário do reggae no Brasil está andando bem lento precisamos nos unirmos mais. Tivemos revelações como “Mato Seco”, “Ponto de Equilíbrio”, mas precisamos de mais irmãos para continuarmos a luta sem regressiva.

28) RM: Você é Rastafári?

Martin Passion: Não sou rastafári, sou Regueiros sem religião e acredito no criador de todas as coisas, no pai eterno Deus vivo.

29) RM: Alguns adeptos da religião Rastafári afirmam que só eles fazem o reggae verdadeiro. Como vocês analisam tal afirmação?

Martin Passion: Eu acredito que a música não tem religião, a música foi criada por Deus para o ser humano se expressar, louvar e adorar ao criador independente de religiões.

30) RM: Na sua opinião quais os motivos da cena reggae no Brasil não ter o mesmo prestígio que tem na Europa, nos EUA e no exterior em geral?

Martin Passion: O brasileiro está acostumado a ouvir rádio, e o Reggae, infelizmente no Brasil, não toca no rádio.

31) RM: Existe o Dom musical? Como você define o Dom musical?

Martin Passion: O dom musical existe e nasce com o indivíduo, mas é preciso se aprimorar.

32) RM: Quais os prós e contras do Festival de Música?

Martin Passion: Sem contras em Festivais de Música.

33) RM: Festivais de Música revela novos talentos?

Martin Passion: Sim.

34) RM: Quais os pros e contras de se apresentar com o formato Sound System?

Martin Passion: Sem contras com o formato de Sound System e depende das circunstâncias da apresentação.

35) RM: Quais as diferenças de se apresentar com banda em relação ao formato com Sound System?

Martin Passion: A energia com a banda é total, mas com o Sound System também é positiva.

36) RM: Quais os seus projetos futuros?

Martin Passion: Lançamento CD/DVD audiovisual nas plataformas digitais e redes sociais e Show novo. após a pandemia do covid-19.

37) RM: Quais seus contatos para show e para os fãs?

Martin Passion: (21) 4128 – 6918 | (21) 99206 – 3863

| [email protected]

| https://web.facebook.com/Martin-Passion-1086745231440331

| https://www.instagram.com/martinpassion

| https://www.palcomp3.com.br/duquedecaxias

Canal: https://www.youtube.com/channel/UCe7V-yX7SIVjnsoUu6iSL-A

Martin Passion – O Caos [Álbum Completo]: https://www.youtube.com/watch?v=ImEYUvYKw8c

O Caos – Martin Passion: https://www.youtube.com/watch?v=YsYOwyzZvoE

O Sol vai brilhar – Martin Passion: https://www.youtube.com/watch?v=MjSNwKWYVag

O BURGUÊS E O PLEBEU – Martin Passion: https://www.youtube.com/watch?v=4Nc6RpjbbSY

Vampiros da Babilônia – Martin Passion: https://www.youtube.com/watch?v=AzZwSxzjF0I

Rebel Music – Martin Passion: https://www.youtube.com/watch?v=Hr9YEgH4c1U

Show – Martin Passion: https://www.youtube.com/watch?v=M6FvaMJbDJo


2 Comentários sobre “Martin Passion”

  1. Show, pra mim Martin Passion é o melhor cantor do momento no meio reggae.
    Desejo muito sucesso.
    E pra vocês da revista, dou os parabéns pelo trabalho realizado e pela oportunidade que estão dando aos músicos não famosos, Isso impulsiona a carreira deles .
    Parabéns!!

  2. Martin Passion é a própria resistência, é sinônimo de luta, dedicação e amor pelo que faz!
    Parabéns Martin, muita saúde e sucesso e parabéns pela matéria.
    O Reggae não pode e nem vai parar!!!
    Deus no caminho!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tagged

Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Criador e Editor responsável pela revista digital RitmoMelodia desde 2001, jornalista, músico, poeta paraibano Antonio Carlos da Fonseca Barbosa, propaga a diversidade musical brasileira através de entrevistas e artigos. Jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba - UEPB (1996 a 2000) que lançou um livro de poesia em 1998 e seus poemas ganharam melodias gravadas em três álbuns concluindo a trilogia "reggae baseado em poesia" no seu projeto musical Reggaebelde. Unindo a sensibilidade do poeta, músico com o senso crítico do jornalista e pesquisador musical colocado em prática em uma revista que Canta o Brasil.