Humberto Assunção

Humberto Assunção

O cantor, compositor e violonista carioca Humberto Assunção começou sua carreira musical ainda na adolescência.

Participou ativamente de Festivais Estudantis, sempre defendendo suas músicas autorais e também abrindo shows para Artistas como: O Terço, A Bolha, Os Funks (Roupa Nova), Analfabeatles, Cláudio Nucci, Tunai, Milton Nascimento, Som Imaginário, etc. Trilhando o que existe de mais Rock e Blues na MPB, Humberto Assunção, durante sua carreira artística vem se apresentando em Centros Culturais, Teatros, Bares, Lonas Culturais, shows ao ar livre em Praças e o Palco sobre Rodas.

No show “Humberto Assunção & Banda Tempos”, intercalou com as músicas autorais, os clássicos do álbum “Clube da Esquina”, do qual fez parte Milton Nascimento, Lô Borges, Beto Guedes, Flávio Venturini, Toninho Horta, Wagner Tiso, entre outros.

Em 2015 lançou o álbum “Humberto Assunção & Banda Tempos”, é uma releitura de seu primeiro álbum, com elementos mais próximos de suas referências musicais, já que encontrou na Banda um suporte fundamental para elaborar os arranjos e executar plenamente sua musicalidade.

A formação da banda Tempos: Humberto Assunção – Violão de Aço, Gaita e Voz; Leo Salles – Baixo; Marcelo Barbosa – Guitarra; Gibran – Bateria; Robson Souza – Teclados.

Em 2019 lançou o vídeo clipe da música “Obsessão” que teve mais de 14 mil visualizações pelo facebook e agora está no https://www.youtube.com/watch?v=-GHzlzo506k .

Segue abaixo entrevista exclusiva com Humberto Assunção para a www.ritmomelodia.mus.br, entrevistado por Antonio Carlos da Fonseca Barbosa em 19.12.2020:

Índice

01) Ritmo Melodia: Qual a sua data de nascimento e a sua cidade natal?

Humberto Assunção: Nasci no dia 07.08.1954 no bairro Piedade – Rio de Janeiro.

02) RM: Fale do seu primeiro contato com a música.

Humberto Assunção: Quando meu irmão Roberto Assunção (já falecido); que era mais velho, trouxe para casa um Violão emprestado de um amigo com intenção de aprender, eu comecei a me interessar por música e aprender tocar o Violão.

03) RM: Qual sua formação musical e/ou acadêmica fora da área musical?

Humberto Assunção: Estudei até o ensino médio. Na música sou quase autodidata, pois estudei pouco teoria musical e me dediquei a prática do Violão.

04) RM: Quais as suas influências musicais no passado e no presente. Quais deixaram de ter importância?

Humberto Assunção: Ouvia muito rock e depois me encantei pelos ritmos nordestinos. Hoje gosto de quase todos os ritmos, menos dois que estão muito na moda hoje que prefiro não falar o nome para evitar problemas, mas curto a diversidade rítmica desde que tenha uma letra com bom conteúdo.

05) RM: Quando, como e onde você começou sua carreira musical?

Humberto Assunção: Em 1970 eu com 16 anos de idade comecei a cantar em um conjunto de baile de nome “Woodstock”.

06) RM: Quantos CDs lançados?

Humberto Assunção: Em 1999 lancei o primeiro como Humberto Assunção – “Os grandes sucessos dos bares”. Em 2011 Humberto Assunção – “Tempos”. Em 2015 Humberto Assunção e banda Tempos – “Sonho de um verão Sul Americano”.

07) RM: Como você define seu estilo musical?

Humberto Assunção: Defino como livre, não tenho um estilo musical que chame de meu. Eu me sinto livre para criar. Alguns fãs me chamam de Bluesman, mas não me sinto como tal.

08) RM: Você estudou técnica vocal?

Humberto Assunção: Junto com o que aprendi do Violão, precisava trabalhar exclusivamente com música e o tempo era curtíssimo para estudar e só tinha segunda-feira para descansar.

09) RM: Qual a importância do estudo de técnica vocal e cuidado com a voz?

Humberto Assunção: A importância do estudo dá técnica vocal está diretamente ligado ao cuidado com a voz. Muito importante para o profissional cantor.

10) RM: Quais as cantoras(es) que você admira?

Humberto Assunção:Elis Regina, Alcione, Leni Andrade, Cássia Eller, Marina Lima, Cátia De França, Zizi Possi.

11) RM: Como é seu processo de compor?

Humberto Assunção: É baixando o santo (risos). Quando vejo a música está pronta, mas tenho um parceiro constante Rogério de Souza; filho do grande trombonista internacionalmente conhecido mestre Raul de Souza. Quando eu e Rogério nós reunimos sempre criamos algo de qualidade.

12) RM: Quais são seus principais parceiros de composição?

Humberto Assunção:Rogério de Souza é o mais constante, mas já compus com: Marcos Veiga, o poeta Armando Lima, Sobreira Batelli, a cantora Diana,Valter Barbará que mora na Alemanha.

13) RM: Quem já gravou as suas músicas?

Humberto Assunção:Diana gravou em 1978 “Domingo de Flores” (Humberto Assunção/Sobreira Batera/Diana). Em 1983 a banda “Brasil Show” gravou “Lágrimas” (Humberto Assunção/Rogério de Souza). E com a banda “Tempos” gravamos um álbum. E a banda “D’janeiro”, formada por músicos europeus liderada pelo parceiro Valter Barbará também gravou músicas minhas.

14) RM: Quais os prós e contras de desenvolver uma carreira musical de forma independente?

Humberto Assunção: A Divulgação, distribuição do produto final são os contras. A possibilidade de ter seu trabalho em suas mãos e fazer dele o que bem entender seria um prol.

15) RM: Quais as estratégias de planejamento da sua carreira dentro e fora do palco?

Humberto Assunção: Mesmo sabendo que hoje em dia, alguns artistas administra a própria carreira musical. Eu sou um péssimo gestor, talvez este seja um dos motivos pelos quais não desenvolvi muito a minha carreira.

16) RM: O que a internet ajuda e prejudica no desenvolvimento de sua carreira?

Humberto Assunção: O próprio manuseio desta ferramenta online sei usar muito pouco. Necessito de alguém que gerencie meu trabalho pela internet.

17) RM: Quais as vantagens e desvantagens do acesso à tecnologia de gravação (home estúdio)?

Humberto Assunção: O home estúdio é algo que me interessa muito, já estou vendo um local aqui em casa onde eu possa instalar.

18) RM: No passado a grande dificuldade era gravar um disco e desenvolver evolutivamente a carreira. Hoje gravar um disco não é mais o grande obstáculo. Mas, a concorrência de mercado se tornou o grande desafio. O que você faz efetivamente para se diferenciar dentro do seu nicho musical?

Humberto Assunção: Procuro escrever canções que se diferenciem do que tem sido comum no mercado musical atual.

19) RM: Como você analisa o cenário da MPB. Em sua opinião quem foram às revelações musicais nas duas últimas décadas e quem permaneceu com obras consistentes e quem regrediu?

Humberto Assunção: Desculpe o linguajar mais tem algum químico transformando a nossa MPB em porcaria. Talvez algum destes super diretores de gravadoras multinacionais insatisfeito com a queda de sua “galinha dos ovos de ouro” que resolveu investir neste absurdo (“música”) que invadiu nosso cenário musical. Reação não existe ou algum tipo de movimento que reaja contra o que está pôr aí.

20) RM: Quais os músicos já conhecidos do público que você tem como exemplo de profissionalismo e qualidade artística?

Humberto Assunção:Kiko Continentino, Nivaldo Ornelas, Robertinho Silva, entre outros.

21) RM: Quais as situações mais inusitadas aconteceram na sua carreira musical?

Humberto Assunção: Vou falar o que mantenho em sigilo já faz muito tempo (1978 ou 1979 na época da primeira formação da banda Som Imaginário): eu era vocalista do grupo “Time Montadas” e fomos convidados para abrir uma apresentação do Milton Nascimento (Bituca) no auditório do curso Direito na UFF– Universidade Federal Fluminense. Eu estava em uma sala que servia como camarim com Bituca e tinha um litro de Whisky, como não tinha copo, limpamos com um lenço um cinzeiro e bebemos sem cerimônia.

22) RM: O que lhe deixa mais feliz e mais triste na carreira musical?

Humberto Assunção: Feliz são os aplausos, a interação e participação do público. Triste a dispersão do público. O não estou nem aí para o show. O que modéstia à parte aconteceu poucas vezes.

23) RM: Existe o Dom musical? Como você define o Dom musical?

Humberto Assunção: É ou não é. Tem gente que estuda música por anos a fio, mas na hora de dar um simples bom dia! Sai desafinado. No entanto outro que nunca estudou. É um analfabeto musical não sabe ler nem escrever uma cabeça de nota no pentagrama. Senta ao Piano e dá um concerto. Como explicar?

24) RM: Qual é o seu conceito de Improvisação Musical?

Humberto Assunção: Claro que existe improviso! É você passar o tema musical para os amigos e cair dentro. É o que certamente quem estudou música anos a fio não consegue fazer, pois só toca com a partitura na frente, sem ela não faz nada vezes nada.

25) RM: Existe improvisação musical de fato, ou é algo estudado antes e aplicado depois?

Humberto Assunção: A improvisação musical apesar de ser abstrata pode crer que é bem real e se estudado antes não é improviso.

26) RM: Quais os prós e contras dos métodos sobre Improvisação musical?

Humberto Assunção: Sinceramente, para mim, só é improviso sem método, se estudado antes tira a originalidade.

27) RM: Quais os prós e contras dos métodos sobre o Estudo de Harmonia musical?

Humberto Assunção: É de suma importância para quem pode aprimorar este conhecimento. Quem pretende se enveredar pelos caminhos da música, se puder: Estude.

28) RM: Você acredita que sem o pagamento do jabá as suas músicas tocarão nas rádios?

Humberto Assunção: (Risos) antigamente já era difícil. Mas hoje o interesse pelo vil metal ficou mais difícil ultrapassar estas barreiras da prática do jabá na grande mídia. As webs rádios pôr sua vez não pagam ao ECAD (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição) os direitos autorais que dessa forma não tem o que repassar para os artistas e mesmo assim tem algumas webs rádios cobram para tocar as músicas de alguns artistas, eu mesmo já fui solicitado a pagar. Não vou falar o nome da web rádio.

29) RM: O que você diz para alguém que quer trilhar uma carreira musical?

Humberto Assunção: Boa sorte!

30) RM: Quais os prós e contras do Festival de Música?

Humberto Assunção: O apadrinhamento em Festival de Música, pois já vi presidentes mandando o júri votar em candidatos. Mas certa vez que fiquei na final para concorrer a melhor intérprete. Uma pessoa do júri que eu conheci e era uma cantora já popular. Chegou para mim e disse: vamos lá falar com a presidente do júri, eu te apresento para ela e você leva o prêmio de melhor intérprete. Eu cheio de idealismo: “Quero ganhar se for pôr meu mérito e não vou pedir porra nenhuma!”. Perdi os três mil que era para o melhor intérprete e parei com Festivais de Música.

31) RM: Hoje os Festivais de Música revelam novos talentos?

Humberto Assunção: Sim. Os donos do Festival de Música escolhem quem querem lançar, criam um Festival e um monte se inscreve pensando em ganhar. Eles lançam o produto deles nacionalmente. Ele ganha o Festival e tudo certo. Até o próximo!

32) RM: Como você analisa a cobertura feita pela grande mídia da cena musical brasileira?

Humberto Assunção: Na grande mídia quem tem grana, pagar melhor e divulga melhor seus produtos.

33) RM: Qual a sua opinião sobre o espaço aberto pelo SESC, SESI e Itaú Cultural para cena musical?

Humberto Assunção: Não sei como funciona para acessar esses espaços (SESC, SESI e Itaú Cultural). Preciso sempre de alguém que me encaminhe. eu sou totalmente fora de órbita.

34) RM: O circuito de Bar na cidade que você mora ainda é uma boa opção de trabalho para os músicos?

Humberto Assunção: Sim. Alguns Bares te tratam com respeito e até te pagam, próximo dê um cachê decente para você e seus músicos.

35) RM: Humberto Assunção, Quais os seus projetos futuros?

Humberto Assunção: Estou passando uma fase meio complicada em relação a minha saúde, com um diagnóstica de câncer de próstata e justamente neste momento pandêmico do Covid-19. Quando me preparava para gravar cinco clipes que iriam para às plataformas digitais. Tivemos que suspender pelos dois motivos, mas esperando em Deus tão logo estes problemas acabem retomarei o trabalho com os músicos e o projeto dos clipes.

*Humberto Assunção, infelizmente, veio a óbito dia 23.03.2021 no Rio de Janeiro – RJ por conta do câncer de próstata.

https://web.facebook.com/humberto.assuncao.319

| https://web.facebook.com/Arte-de-Humberto-Assun%C3%A7%C3%A3o-2034884076780060

Canal Tema: https://www.youtube.com/channel/UCkh6crjDHQDR5_msr_RY9dw

 

 

Em maio de 2015, Humberto Assunção no Beco das Garrafas em Copacabana, acompanhado da banda Tempos:

 

 

https://www.vagalume.com.br/humberto-assuncao-banda-temp/discografia/

“Domingo de Flores” – Diana: https://www.immub.org/album/diana-2 .

“Lágrimas” – Banda Brasil Show: https://www.immub.org/album/bs-brasil-show


Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Criador e Editor responsável pela revista digital RitmoMelodia desde 2001, jornalista, músico, poeta paraibano Antonio Carlos da Fonseca Barbosa, propaga a diversidade musical brasileira através de entrevistas e artigos. Jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba - UEPB (1996 a 2000) que lançou um livro de poesia em 1998 e seus poemas ganharam melodias gravadas em três álbuns concluindo a trilogia "reggae baseado em poesia" no seu projeto musical Reggaebelde. Unindo a sensibilidade do poeta, músico com o senso crítico do jornalista e pesquisador musical colocado em prática em uma revista que Canta o Brasil.