Danilo Martire

Danilo Martire

O Cantor, compositor, especialista em marketing, designer e estudioso da voz paulistano Danilo Martire. Trabalhou no Metrô de São Paulo e no Lollapalooza Brasil.

Ao longo desses quase 30 anos de trilhos, palcos, amizades e histórias sente uma grande satisfação poder alinhar toda a sua experiência para levar, por meio da música, a mensagem de que os sentimentos importam e cada relação merecer ser cantada!

Segue abaixo entrevista exclusiva como Danilo Martire para a www.ritmomelodia.mus.br, entrevistado por Antonio Carlos da Fonseca Barbosa em 12.03.2021:

Índice

01) Ritmo Melodia: Qual a sua data de nascimento e a sua cidade natal?

Danilo Martire: Nascido no dia 04.11.1972 em São Paulo – SP. Registrado comoDanilo Martire Caciavilani.

02) RM: Fale do seu primeiro contato com a música.

Danilo Martire: Meu contato com a música se deu por volta dos 10 anos de idade quando entrei para a banda marcial do colégio como trompetista; já não toco mais, infelizmente. Depois vieram aulas de Violão e por fim aulas de canto quando eu tinha uns quinze anos. Depois disso nunca mais parei de cantar (risos).

03) RM: Qual sua formação musical e/ou acadêmica fora da área musical?

Danilo Martire: Sou formado em Administração de Empresas, pós-graduado em Marketing e Sociologia. Na música tenho cursos de extensão e capacitação como professor de Técnicas Vocais com grandes mestres brasileiros.

04) RM: Quais as suas influências musicais no passado e no presente. Quais deixaram de ter importância?

Danilo Martire: As minhas influências musicais quase sempre foram artistas ligados ao rock and roll americano e britânico, e algumas bandas nacionais, mas meu gosto musical mudou muito com o tempo. A MPB entrou na minha vida de uma maneira inusitada, por meio de um amigo que sempre ficava cantando trechos de a “Flor e o Espinho” de Nelson Cavaquinho e outros autores como Cartola e Chico Buarque, quando estávamos juntos. Fui me interessando por ouvir as músicas e como sempre gostei de poesia, acabei gostando da riqueza e da beleza desse estilo musical. E acabei me influenciando bastante no modo de ver a música cantada em português, mesmo no estilo rock do qual sou adepto.

05) RM: Quando, como e onde você começou sua carreira musical?

Danilo Martire: Minha carreira musical como artista independente começou há uns 15 anos. Antes disso eu tocava covers na noite paulistana. Comecei a formar bandas de som autoral e fui entrando nesse nicho, cada vez mais levantando a bandeira da música feita aqui. Após ter tocado no Festival Lollapaloozza em 2012 e ter dois videoclipes na Multishow, resolvi seguir carreira solo e acabei resgatando minhas próprias composições, misturando letras escritas há anos com coisas mais atuais.

06) RM: Quantos CDs lançados?

Danilo Martire: Três CDs gravados. Dois lançados com a banda Balls e um CD em carreira solo, que vai ser lançado em 2021. Em 2020, fiz o lançamento de dois singles, “Me Reinvento” e “Eu de Ocasião” e ainda em 2021 vou lançar vários trabalhos. Em fevereiro estreie o single Virtual.

07) RM: Como você define seu estilo musical?

Danilo Martire: Meu estilo musical é uma mistura de rock, pop e música brasileira.

08) RM: Você estudou técnica vocal?

Danilo Martire: Sim estudei bastante e continuo estudando. Sou certificado como Professor de Canto pelo Full Voice Studios. Atualmente dedico-me ao estudo da antropofisiologia vocal, ramo da pedagogia vocal criado pelo mestre Ariel Coelho. Entre os professores com quem já estudei posso destacar os mestres Ariel Coelho, Maestro Marconi Araújo, Lyba Serra,Samira Hassan.

09) RM: Qual a importância do estudo de técnica vocal e cuidado com a voz?

Danilo Martire: Diante das exigências técnico-vocais do canto contemporâneo, os mecanismos que atuam na produção da voz têm que estar bem preparados para dar conta de toda a plasticidade vocal que a música popular exige. Em outras palavras, estudar e se aprimorar, além de tomar os cuidados com a voz, são essenciais para nos mantermos como bons e longevos cantores.

10) RM: Quais as cantoras(es) que você admira?

Danilo Martire: Esta é uma pergunta que tem muitas ramificações pois admiro muito cantores e cantoras que possuem uma técnica vocal excepcional, bem como aqueles que considero como “shows men/women”. Entre muitos poderia citar Steven Tyler, Steve Wonder, Tim Maia, Michael Jackson, Amy Whinehouse, David Coverdale, Eric Martin, Renato Russo, Bruce Dickinson, Ozzy Ousbourne, Mick Jagger.

11) RM: Como é seu processo de compor?

Danilo Martire: O meu processo de compor sempre inicia com as letras. Gosto muito de escrever e experimentar a sonoridade das palavras. Enquanto escrevo já tento encaixar um ritmo e uma melodia nelas, mas depois de terminar de escrever, começo a pensar na música e melodia e vou ajustando a letra. O processo nunca termina por completo, até a hora de gravar eu ainda posso fazer modificações.

12) RM: Quais são seus principais parceiros de composição?

Danilo Martire: Não tenho parceiros de composição, mas estou aberto a convites!

13) RM: Quem já gravou as suas músicas?

Danilo Martire: Algumas músicas minhas foram gravadas pela minha antiga banda, a Balls.

14) RM: Quais os prós e contras de desenvolver uma carreira musical de forma independente?

Danilo Martire: O lado bom é que você tem domínio completo em todas as etapas do seu lançamento e isso faz com que o músico tenha que adquirir outros conhecimentos, principalmente de marketing digital. O lado ruim é que você está sozinho e tem que ter bastante disciplina, nem sempre acertando de primeira, gerando alguns custos, digamos a mais.

15) RM: Quais as estratégias de planejamento da sua carreira dentro e fora do palco?

Danilo Martire: Com a pandemia do Covid-19 e o isolamento social me transformei em um artista de quarto (risos). Mas tão logo tudo volte ao normal pretendo inscrever meu trabalho em Festivais de Música e excursionar. Fora do palco, dedico-me totalmente às mídias digitais e criação de conteúdo para divulgar meus lançamentos e minha carreira. O importante é não deixar o público que te segue, muito tempo sem notícias sobre você.

16) RM: Quais as ações empreendedoras que você pratica para desenvolver a sua carreira?

Danilo Martire: Procuro firmar parcerias para gravar músicas em colaboração. Firmo parcerias com Webrádios, tento entrar em playlists nas plataformas digitais para ter a minha música sempre tocando. Também invisto em tráfego pago e assessoria de imprensa.

17) RM: O que a internet ajuda e prejudica no desenvolvimento de sua carreira?

Danilo Martire: Acredito que a internet facilita muito para o público ter acesso ao seu trabalho. Hoje em dia acho que é essencial para um artista estar “online”. A parte mais desafiadora e onerosa é você determinar quem é o seu público e criar um engajamento com ele. E não falo onerosa apenas em termos financeiros, mas também em termos de tempo e dedicação.

Não vejo a internet como algo que prejudique a carreira do artista. O que existe é muita concorrência, direta e indireta o que faz o trabalho mencionado acima, ser dificultoso e às vezes não muito profícuo.

18) RM: Quais as vantagens e desvantagens do acesso à tecnologia de gravação (home estúdio)?

Danilo Martire: A maior vantagem é o “faça você mesmo”. Hoje com poucos recursos você produz um CD inteiro com uma boa qualidade. Mas cuidado! Não quer dizer que você não possa fazer sozinho, mas acredito que para garantir uma qualidade mínima o artista ainda tem que investir em um time de profissionais que cuidem do processo de gravação, mixagem, masterização e arte.

19) RM: No passado a grande dificuldade era gravar um disco e desenvolver evolutivamente a carreira. Hoje gravar um disco não é mais o grande obstáculo. Mas, a concorrência de mercado se tornou o grande desafio. O que você faz efetivamente para se diferenciar dentro do seu nicho musical?

Danilo Martire: Acho que desenvolver a carreira continua sendo o grande desafio. Gravadoras, selos, trabalham com nichos de mercado que são mais lucrativos. A grande maioria dos artistas, trabalha na média do mercado, onde se consegue viver de música (atende: viver de música, não da sua música). A grande diferenciação está em criar engajamento com o seu público, com conteúdo bom e consistente. O músico, cada vez mais, tem que ampliar seus horizontes para além do componente artístico somente. Marketing, criação de conteúdo, linhas editoriais, redes sociais, são skills importantes para quem quer desenvolver uma carreira. Um trabalho ativo de expansão da base de fãs pode se traduzir efetivamente em mais audições. Quem não é visto não é lembrado!

20) RM: Como você analisa o cenário do Rock no Brasil. Em sua opinião quem foram às revelações musicais nas duas últimas décadas e quem permaneceu com obras consistentes e quem regrediu?

Danilo Martire: O cenário do rock no Brasil meio que permanece no underground ou se preferir, nessa linha média que mencionei acima. Existem trabalhos sensacionais a serem explorados! O Brasil tem muita competência para a música em qualquer estilo! Em termos de mainstream, acredito que não tivemos grandes revelações pois o rock não está na moda. As bandas de sempre permaneceram com seus lançamentos por força de não se abrir espaço para mais ninguém.

21) RM: Quais os músicos já conhecidos do público que você tem como exemplo de profissionalismo e qualidade artística?

Danilo Martire: Eu acompanho o trabalho de muitos artistas independentes que são exemplos de profissionalismo e qualidade, mas não são conhecidos do público. Artistas conhecidos como Victor Kley, Nando Reis, Frejat, Ed Mota, Ivete Sangalo, Vanessa da Mata, Céu, Ana Cañas são alguns exemplos mais conhecidos do público.

22) RM: Quais as situações mais inusitadas aconteceram na sua carreira musical (falta de condição técnica para show, brigas, gafes, show em ambiente ou público tosco, cantar e não receber, ser cantado etc)?

Danilo Martire: Todas as situações citadas na pergunta (risos). O músico no Brasil está acostumado com a precariedade. A situação mais inusitada foi oposta a tudo isso: subir no palco do Lollapalooza aqui no Brasil em 2012. Tive que cantar sem retorno porque a qualidade era tão boa que não conseguia afinar, acredita? Depois mais tarde, eu descobri o porquê, mas aí é assunto para quem gosta de fisiologia da voz (risos).

23) RM: O que lhe deixa mais feliz e mais triste na carreira musical?

Danilo Martire: O que me deixa mais feliz é ter conquistado muitas coisas apesar de não viver exclusivamente da minha música. O que me deixa mais triste é não conseguir viver exclusivamente da minha música e saber que o público em geral prefere ouvir músicas sem sentido e sem qualidade.

24) RM: Existe o Dom musical? Como você define o Dom musical?

Danilo Martire: Não acredito que exista esse lance de dom musical. O que existe na verdade é afinidade ou não com algum instrumento. É igual futebol, alguns parecem que tem mais afinidade com a bola então aprendem muito rápido, outros, que nem eu, tem dois pés esquerdos (risos). Quando vemos um artista na sua perfeição dizemos, ah ele tem o dom! O que não vemos são as horas sem fim de estudo, dedicação, abnegação, prática e muita paciência.

25) RM: Qual é o seu conceito de Improvisação Musical?

Danilo Martire: Improvisação musical é ter a liberdade de desenvolver uma melodia em cima de uma harmonia. Só depois de conhecer e dominar muito bem seu instrumento é que o músico consegue “improvisar”.

26) RM: Existe improvisação musical de fato, ou é algo estudado antes e aplicado depois?

Danilo Martire: É algo estudado antes e aplicado depois.

27) RM: Você acredita que sem o pagamento do jabá as suas músicas tocarão nas rádios?

Danilo Martire: Não acredito nisso. Só se realmente você estourar em alguma plataforma digital, o que eu também não acredito que acontece assim de graça. Não existe mais “ser descoberto”.

28) RM: O que você diz para alguém que quer trilhar uma carreira musical?

Danilo Martire: Eu diria que a pessoa tem que pesar muito a decisão e ter claro que não vai ser um mar de rosas, mas que existe sim uma carreira para quem quer viver de música. E tomar muito cuidado para não confundir sucesso que é mensurável e perene, com fama que é absolutamente passageira.

29) RM: Quais os prós e contras do Festival de Música?

Danilo Martire: Acho uma importante vitrine para os músicos e deveriam existir muito mais pelo país. Infelizmente também vejo muitos festivais com cartas marcadas que privilegiam quem está despontando mais.

30) RM: Hoje os Festivais de Música revelam novos talentos?

Danilo Martire: Acho os Festivais de Música importantes sim, mas não para revelar novos talentos e sim, para mostrar artistas que estão despontando para um público maior.

31) RM: Como você analisa a cobertura feita pela grande mídia da cena musical brasileira?

Danilo Martire: A cobertura da cena musical brasileira, é feita pela imprensa de nicho, underground. O resto é só pagando ou mais do mesmo que já está lá no mainstream.

32) RM: Qual a sua opinião sobre o espaço aberto pelo SESC, SESI e Itaú Cultural para cena musical?

Danilo Martire: Acho muito importante e deveria ter muito mais shows de artistas desconhecidos acontecendo.

33) RM: O circuito de Bar na cidade que você mora ainda é uma boa opção de trabalho para os músicos?

Danilo Martire: Sim se o lance for tocar covers. Para bandas autorais falta muito espaço e uma certa má vontade.

34) RM: Danilo Martire, Quais os seus projetos futuros?

Danilo Martire: Estou em carreira solo desde 2019 e em 2021 farei vários lançamentos desse meu projeto. Aceitei um convite para ingressar em uma banda de blues rock e talvez em 2022 estarei atuando nessas duas frentes. Além disso, pretendo dar mais visibilidade para o meu programa Por Trás da Letra, no meu canal do YouTube. Um videocast que entrevista autores e revela o que estava na cabeça deles quando escreveram a música.

35) RM: Quais seus contatos para show e para os fãs?

Danilo Martire: https://www.danilomartire.com.br

| [email protected] | https://linktr.ee.com/Danilo_martire

https://open.spotify.com/album/5w4fTLFaakH8HpVEYfuWPI?highlight=spotify:track:715eDp5hdRJUYUwwSCXO6q

https://www.palcomp3.com.br/danilomartire

https://open.spotify.com/show/3JXgz5dgwrRfpU0HISVdyk?si=JE8KzWrRQfGZ2bH5nNEV9A&utm_medium=social&utm_source=linktree&utm_campaign=podcast+-+por+tr%C3%A1s+da+letra%21&nd=1

https://www.instagram.com/danilo_martire

https://www.youtube.com/user/dmartire

https://web.facebook.com/danilomartire.singer


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Criador e Editor responsável pela revista digital RitmoMelodia desde 2001, jornalista, músico, poeta paraibano Antonio Carlos da Fonseca Barbosa, propaga a diversidade musical brasileira através de entrevistas e artigos. Jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba - UEPB (1996 a 2000) que lançou um livro de poesia em 1998 e seus poemas ganharam melodias gravadas em três álbuns concluindo a trilogia "reggae baseado em poesia" no seu projeto musical Reggaebelde. Unindo a sensibilidade do poeta, músico com o senso crítico do jornalista e pesquisador musical colocado em prática em uma revista que Canta o Brasil.