Caio Marcelo

Caio Marcelo

O cantor, compositor, violonista carioca Caio Marcelo aos 13 anos de idade ganhou seu primeiro Violão de sua mãe no natal.

Aos 15 anos iniciou sua história com a música quando formou sua primeira banda de Rock. Aos 20 anos começou a tocar em Barzinhos pela cidade. Em 2018 lançou seu primeiro álbum “Outra Vez”. Em 2020 lançou os singles: “Minha Rima”, “Ser Feliz”, “Respostas” e prepara seu projeto voltado para o RAP pop.

Segue abaixo entrevista exclusiva como Caio Marcelo para a www.ritmomelodia.mus.br, entrevistado por Antonio Carlos da Fonseca Barbosa em 28.12.2020:

Índice

01) Ritmo Melodia: Qual a sua data de nascimento e a sua cidade natal?

Caio Marcelo: Nasci no dia 03.04.1992 no bairro de Campo Grande no Rio de Janeiro – RJ.

02) RM: Fale do seu primeiro contato com a música.

Caio Marcelo: Desde de criança sempre gostei de música. A minha mãe diz que quando era criança eu já falava que iria cantar quando crescesse. Um dos primeiros contatos com a música foi em shows em que fui assisti na minha cidade e na igreja católica onde fiz minha primeira comunhão onde toquei no violão pela primeira vez.

03) RM: Qual sua formação musical e/ou acadêmica fora da área musical?

Caio Marcelo: Não sou formado em música nem em curso superior. Estudei canto por alguns anos na Escola Chiquinha Gonzaga em Itaguaí – RJ e fiz dois semestres de Sociologia, mas tranquei a matricula na Faculdade.

04) RM: Quais as suas influências musicais no passado e no presente. Quais deixaram de ter importância?

Caio Marcelo: Tenho muitas influências músicas. Sempre gostei muito de música pop Michael Jackson, Madonna foram muito marcantes na minha infância e na adolescência comecei a escutar Rock e mais Rock nacional. Foi de fato um divisor de águas nas minhas músicas e tive minha primeira banda de Rock. Hoje muitas influências não tem tanta importância e relevância como tem a música pop ainda tem.

05) RM: Quando, como e onde você começou sua carreira musical?

Caio Marcelo: A minha carreira musical começou aos 13 anos idade (2005) quando formei minha primeira banda de Rock no bairro de Coroa Grande, Itaguaí – RJ e ensaiávamos na garage de um dos integrantes e formei outras bandas. Aos 20 anos comecei a tocar em Barzinhos com um amigo Paulinho Karioca.

06) RM: Quantos CDs lançados?

Caio Marcelo: Meu primeiro álbum – “Outra Vez” no final de 2018 que está nas plataformas digitais. Em 2020 lancei os singles: “Minha Rima”, um RAP; “Ser Feliz”; “Respostas”.

07) RM: Como você define seu estilo musical?

Caio Marcelo: Meu estilo musical: MPB, Rock, Pop Rock, RAP.

08) RM: Você estudou técnica vocal?

Caio Marcelo: Sim. Fiz parte de um Coral quando tinha 15 anos de idade. Cursei técnica vocal na Escola Chiquinha Gonzaga em Itaguaí – RJ.

09) RM: Qual a importância do estudo de técnica vocal e cuidado com a voz?

Caio Marcelo: E muito importante manter esses cuidados para ter uma voz com a qualidade, porém eu nunca fui muito regrado com a saúde da voz, infelizmente.

10) RM: Quais as cantoras(es) que você admira?

Caio Marcelo: Eu amo muitos cantores seria uma lista gigante. Hoje eu admiro muito: Amy Jade Winehouse, Lady Gaga, Freddie Mercury.

11) RM: Como é seu processo de compor?

Caio Marcelo: Eu componho desde os meus 18 anos de idade sempre começava junto com um Violão as vezes saia o refrão da música, como foi o que aconteceu com minha música “Outra vez”. Hoje em dia eu componho com um papel, uma caneta e um celular na mão (risos).

12) RM: Quais são seus principais parceiros de composição?

Caio Marcelo: Eu comecei a tocar Violão junto com um grande amigo chamado Paulinho Karioca (Paulo Sérgio) lembro que naquela época as vezes parávamos pra tentar criar algo, alguma composição.

13) RM: Quais os prós e contras de desenvolver uma carreira musical de forma independente?

Caio Marcelo: Desenvolver uma carreira musical é sempre muito difícil, mas os prós é fazer a nossa história e lutar para sobreviver com aquilo que a gente acredita e ama fazer. Os contras sem dúvida é ter que fazer tudo sozinho e viver buscando apoios de forma voluntaria.

14) RM: Quais as estratégias de planejamento da sua carreira dentro e fora do palco?

Caio Marcelo: No momento busco investidor e uma produtora para me ajudar nesse quesito, pois fora do palco, eu faço e invisto em tudo. As vezes com outros trabalhos e as vezes até o que ganho com minha música em pequenos shows e algumas músicas que estão nas plataformas digitais recebo por elas. Dentro do palco invisto no figurino e performance, gosto muito de mudar.

15) RM: Quais as ações empreendedoras que você pratica para desenvolver a sua carreira?

Caio Marcelo: No momento busco pessoas que me ajudem a investir e desenvolver mais minha carreira musical, pois no momento eu empreendo com meus ganhos fora e dentro da música.

16) RM: O que a internet ajuda e prejudica no desenvolvimento de sua carreira?

Caio Marcelo: A internet só traz coisas boas, em outra época estaríamos precisando e dependendo de alguém para se lançar e mostrar nossa arte. Hoje em dia com a distribuidora digital ficou bem mais prático e democrático. Todo e qualquer artista pode mostrar seu trabalho de forma independente.

17) RM: Quais as vantagens e desvantagens do acesso à tecnologia de gravação (home estúdio)?

Caio Marcelo: Só vantagens em relação a gravação em home estúdio devido a praticidade da tecnologia. Tem também desvantagens por substituir as vezes uma banda por um músico multi-instrumentista, mas no geral só vejo vantagens para gravarmos nossa música com mais qualidade técnica.

18) RM: No passado a grande dificuldade era gravar um disco e desenvolver evolutivamente a carreira. Hoje gravar um disco não é mais o grande obstáculo. Mas, a concorrência de mercado se tornou o grande desafio. O que você faz efetivamente para se diferenciar dentro do seu nicho musical?

Caio Marcelo: Pelo o que eu ouço das pessoas o diferencial é a minha facilidade em compor, consigo compor em cinco minutos qualquer música sobre qualquer tema e recebo muitos elogios. Meu single “Ser Feliz” em março de 2020 que fala sobre como a vida passa rápido e a gente perde tempo com coisas fúteis. E precisamos viver e ser feliz ou tentar todo instante. Acredito que no momento é a mensagem das minhas letras e a minha forma de compor que me diferencia.

19) RM: Como você analisa o cenário musical brasileiro. Em sua opinião quem foram às revelações musicais nas duas últimas décadas e quem permaneceu com obras consistentes e quem regrediu?

Caio Marcelo: O cenário musical brasileiro mudou bastante desde da época em que eu comecei a tocar. Temos que evoluir junto se não ficamos para trás. Na minha época nomes como Pitty e a banda Luxúria se destacaram. A Pitty está até hoje, pois se adaptou a essa nova forma de fazer música. E já a banda Luxúria, quase nem ouço mais falar, entre outras bandas. Hoje em dia a música está mais nesse quesito tecnológico tudo tem a ver com batidas, com sintetizador. Essa é a nova era da música a era dos DJs.

20) RM: Quais as situações mais inusitadas aconteceram na sua carreira musical (falta de condição técnica para show, brigas, gafes, show em ambiente ou público tosco, cantar e não receber, ser cantado etc)?

Caio Marcelo: Já aconteceu de tudo citado na pergunta. Desde de falta de condições técnicas para show até público bem tosco. Já aconteceu de cantar de graça, mas geralmente é em projetos sociais que participo e para divulgar meu trabalho. E levar cantada é bem comum(risos).

21) RM: O que lhe deixa mais feliz e mais triste na carreira musical?

Caio Marcelo: O que me deixa mais feliz é poder espalhar minhas mensagens pelo mundo para pessoas e fazendo o que mais gosto. O que me deixa triste é as vezes as pessoas que não sabem lidar com as diferenças umas das outras no meio musical e as vezes é difícil você ter seu espaço por conta desse fato.

22) RM: Existe o Dom musical? Como você define o Dom musical?

Caio Marcelo: Dom musical é quem já nasceu autodidata e aprende a tocar sozinho seu instrumento. E também tem aqueles que aprendem não sozinhos, pois na música todo mundo pode aprender. Seria maravilhoso se todos pudessem cantar, compor ou tocar algum instrumento.

23) RM: Qual é o seu conceito de Improvisação Musical?

Caio Marcelo: A arte de improvisar é muito sadia e tão natural. E poder improvisar é a liberdade total artística. Isso acontece muito em shows ou quando a gente compõe.

24) RM: Existe improvisação musical de fato, ou é algo estudado antes e aplicado depois?

Caio Marcelo: A improvisação musical é algo que já foi estudado e aplicado na hora do show, seja uma melodia, uma frase, um riff ou seja para acontecer de fato foi necessário estudar antes.

25) RM: Quais os prós e contras dos métodos sobre Improvisação musical?

Caio Marcelo: Não consigo ver contras sobre a improvisação musical, quem sabe apenas o fato de não tocar a música da forma original, mas mesmo assim a improvisação sempre é bem-vinda.

26) RM: Quais os prós e contras dos métodos sobre o Estudo de Harmonia musical?

Caio Marcelo: O estudo de Harmonia é muito importante para todos que fazem música. É o começo de tudo, não vejo nada de ruim estudar.

27) RM: Você acredita que sem o pagamento do jabá as suas músicas tocarão nas rádios?

Caio Marcelo: Infelizmente não tocaria sem pagar o jabá (risos). Ainda não passei por isso para saber. Graças a Deus temos a internet como nossa aliada e temos as webs Rádios, exemplo “Música Tá na Pista”https://radiowebmusicatanapista.com . E pelas webs rádios as minhas músicas tocam pelo Brasil a fora sem precisa de pagar o jabá, só tenho a agradecer por essa oportunidade.

28) RM: O que você diz para alguém que quer trilhar uma carreira musical?

Caio Marcelo: Digo que é necessário ter muita força de vontade, pois a caminhada é longa e árdua, porém é muito gostoso fazer o que mais gosta nessa vida. E também digo para se preparar tanto na música quanto em outra profissão. Um plano B sempre é bom, mas se for isso que quer é para ir de cabeça e ser feliz (risos).

29) RM: Quais os prós e contras do Festival de Música?

Caio Marcelo: Eu nunca participei de um grande Festival de Música, mas já participei de alguns. E agora na pandemia por causa do Covid-19 também online (Playing for chance) que aconteceu em maio e teve grandes nomes da música nacional e tive a honra de participar e foi o melhor festival que participei.

30) RM: Hoje os Festivais de Música revelam novos talentos?

Caio Marcelo: Sim. Os Festivais de Música ajudam, mas geralmente esses grandes sempre colocam pessoas já conhecidas. Mas os Festivais menores, inclusive os que participei revelam e dão bastante oportunidade para quem está começando na música.

31) RM: Como você analisa a cobertura feita pela grande mídia da cena musical brasileira?

Caio Marcelo: Na grande mídia está meio escassa a cena musical. Não vejo muito atrativo hoje em dia em relação a cena musical. Só os que já são consagrados ou que já tem uma certa ajuda para ter seu espaço garantido.

32) RM: Qual a sua opinião sobre o espaço aberto pelo SESC, SESI e Itaú Cultural para cena musical?

Caio Marcelo: Maravilhoso esses espaços abertos. É uma grande visibilidade, uma forma da cena independente chegar e mostrar o trabalho. Essas empresas são nossas aliadas no momento.

33) RM: O circuito de Bar na cidade que você mora ainda é uma boa opção de trabalho para os músicos?

Caio Marcelo: Sim. Ainda há bastante procura por músicos pelos Bares, mas com a pandemia do Covid-19 ficou mais difícil. Mas sempre vai haver espaço, pois não há quem resista a uma música ao vivo, espero (risos).

34) RM: Quais os seus projetos futuros?

Caio Marcelo: Meu recente lançamento foi no dia 17 de dezembro: “Minha Rima” e já nas lojas digitais. É um projeto que iniciei com esse single voltado para o RAP em que mesclo um pouco do que vivenciei nas batalhas de rima e em 2021 terá um EP voltado pro RAP pop e um EP mais voltado pra MPB pop, e muitas surpresas pelo caminho.

35) RM: Quais seus contatos para show e para os fãs?

Caio Marcelo:(21) 97319 – 0337 |[email protected] |https://www.instagram.com/caio.m.r | https://www.facebook.com/CaioR07 | https://web.facebook.com/caiomarceloreal

Canal: https://www.youtube.com/channel/UCm-mACAzEkAygRjSS8dKacg

“Minha Rima”: https://www.youtube.com/watch?v=C2WJlpSnlIo

“Ser Feliz”: https://www.youtube.com/watch?v=hnQueMyzIJY

“Respostas”: https://www.youtube.com/watch?v=Ad7zcbdHGJo

Playlist álbum “Outra vez”: https://www.youtube.com/watch?v=7NfxAYbv7Wk&list=PLS1zylOTnogZUwuK4M2mW7nOkB0q_LSwf

Ouça no spotify: https://open.spotify.com/artist/607s6IZWqyWlsf5fsQ5TwN

Ouça no Itunes: https://music.apple.com/br/album/outra-vez/1447877361?fbclid=IwAR0s7lhwGxXuRr3wG10nxvUqeoj7d6Sdz7UPcVKG7bxJpZLP1bn977cPOeQ

“Minha Rima”: https://ps.onerpm.com/4307094837?_ga=2.213601620.198598742.1607650282-415973158.1588273635


Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Criador e Editor responsável pela revista digital RitmoMelodia desde 2001, jornalista, músico, poeta paraibano Antonio Carlos da Fonseca Barbosa, propaga a diversidade musical brasileira através de entrevistas e artigos. Jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba - UEPB (1996 a 2000) que lançou um livro de poesia em 1998 e seus poemas ganharam melodias gravadas em três álbuns concluindo a trilogia "reggae baseado em poesia" no seu projeto musical Reggaebelde. Unindo a sensibilidade do poeta, músico com o senso crítico do jornalista e pesquisador musical colocado em prática em uma revista que Canta o Brasil.