Continua após a Publicidade

Rapper Bêner ZiL

Rapper Bêner ZiL


Tempo de Leitura: 6 minutos

O rapper Bêner Zil iniciou no hip-hop como BBoy em 1990 treinando e dançando nas ruas, escolas e praças, principalmente no largo de São Matheus; bairro da zona leste de São Paulo, com alguns amigos, em que formou o grupo de Break Muleques do Tiete.

Muleques do Tiete dançou em vários salões de baile da zona leste desafiando várias outras posses através da dança. Como meus companheiros foram parando de dançar, ele migrou para música RAP e começou a cantar. Passou a ser MC, Rapper. Conheceu outros rappers que cantavam solo. Começou a criar letras de participação e a parceria começou a crescer ficar tão forte que montamos o grupo de RAP “Elementos de Atitude” em 1997.

O grupo “Elementos de Atitude” foi crescendo em 2000 resolveram criar a Família “Elementos de Atitude”. Só que dentro dessa família alguns tinham a intenção de divulgar seu nome artístico. O grupo já tinha feito alguns shows, fizeram uma reunião e decidiram que essa família seria uma reunião de grupo de RAP, em que cada um teria sua uma identidade artística, mas continuariam fazendo parte da “Família Elementos de Atitude”.

A partir desse momento Bêner, André e Tuca criaram o grupo “Na Mira do Sistema” fizeram alguns shows com esse nome, ao descobrir que já existia outro grupo com esse nome, em 2001 o grupo passou a se chamar “Filosofia Cerebral”. Em 2004 Bêner voltou a carreira solo como Bêner ZiL e continuo fazendo parte da família “Elementos de Atitude”. A “Família Elementos de Atitude” atua em shows que envolve o nome da Família em que cantamos letras que todos os três grupos participam. E atua unidos produzindo eventos, shows com grupos de hip-hop convidados. Atua em bairros da periferia de São Paulo através de aulas voluntarias/gratuitas de capoeira e oficinas de hip-hop.

Bêner ZiL é idealizador dos selos: Eventos" Diamantes Periféricos" criado 2011, com produção e organização da" Familia Elementos de Atitude&quot. Que visa produzir eventos/shows musicais com grupos e/ou cantores(as)solo de gêneros musicais como samba, reggae, rock e os 4 elementos básicos do hip-hop, que não tenham visibilidade no mundo musical e/ou em sua própria região. Em que a abertura do evento" Diamantes Periféricos" é sempre com uma apresentação de Capoeira.

O estilo musical de Bêner ZiL é Gangsta rap, festa e melodia. A proposta musical é levar entretenimento, informação para as comunidades e chamar atenção dos governantes em relação aos problemas sociais e culturais que o povo sofre no dia-dia.

Segue abaixo entrevista exclusiva com Rapper Bêner ZiL para a www.ritmomelodia.mus.br, entrevistado por Antonio Carlos da Fonseca Barbosa em 29.07.2020:

Índice

01) Ritmo Melodia: Qual a sua data de nascimento e a sua cidade natal?

Rapper Bêner ZiL: Nasci no dia 01.12.1976 em São Paulo. Fui registrado como Deivide Alexandre dos Santos.

02) RM: Fale do seu primeiro contato com a música.

Rapper Bêner ZiL: Meu primeiro contato com a música foi escutando Tim Maia e sambas com minha mãe.

03) RM: Qual a sua formação musical e\ou acadêmica fora da área musical?

Rapper Bêner ZiL: Minha formação musical começou no dia eu escutando um RAP comecei procurar entendê-lo na intenção de escrever meu RAP após uma dublagem que eu fiz em uma festa da primavera em uma escola no bairro de São Mateus, na zona leste de São Paulo. Tenho o Ensino Médio Incompleto e sou professor/mestre de Capoeira.

04) RM: Quais as suas influências musicais no passado e no presente. Quais deixaram de ter importância?

Rapper Bêner ZiL: Tim Maia, Benito Di Paula, Fundo de Quintal, Grupo Raça, Art -Popular, Sensação, Biro do Cavaco, Exaltasamba, Revelação, Turma do Pagode, Bom Gosto, etc. Grupos de melodias americanos antigos. Não deixei de seguir nenhum deles.

05) RM: Quando, como e onde você começou a sua carreira musical?

Rapper Bêner ZiL: Iniciei no hip-hop como um elemento Bboy (pronuncia-se bi-boi, é o nome de quem pratica o break, dança que representa um dos três elementos do Hip Hop – os outros dois são o RAP e o Grafite. O termo e a abreviação de Break Boying e foi criado no Bronx que é um bairro de negros e hispânicos de Nova York -EUA, na década de 70, pelo DJ Kool Herc) no Lago de São Mateus e a os poucos fui me tornando um Rapper. Meu primeiro show foi no extinto Polo Cultura de São Mateus em 1999 e não parei mais.

06) RM: Quantos CDs lançados?

Rapper Bêner ZiL: Ainda não lancei nenhum álbum.

07) RM: Como você define seu estilo musical?

Rapper Bêner ZiL: Gangsta rap, Politizado, Festa e Romântico.

08) RM: Você estudou técnica vocal?

Rapper Bêner ZiL: Nunca estudei técnica vocal em escola de música, só tive dicas quando participei como percussionista em um grupo de samba chamado “Alto Stilo”.

09) RM: Qual a importância do estudo de técnica vocal e cuidado com a voz?

Rapper Bêner ZiL: Acho muito importante, porém não tenho condições financeiras pra estudar técnicas vocal em escola de música nem com professor particular. Mas cuido da Voz lembrando das dicas que tive com os músicos de samba que convivi.

10) RM: Quais as cantoras(es) que você admira?

Rapper Bêner ZiL: Além dos artistas já citados, tem americanos (as), “Visão de Rua” (Dina Di in memoriam), Facção Central, Rapper Eduardo, Consciência Humana, D-Crime, MV Bill, Lauren, Odiceia das Flores, Realidade Cruel, Inquérito, GOG e A Família.

11) RM: Como é o seu processo de compor?

Rapper Bêner ZiL: Penso algumas ideias de letra, escrevo as duas ou quatro estrofes e procuro uma instrumental pra escrever o resto da música.

12) RM: Quais os prós e contras de desenvolver uma carreira musical de forma independente?

Rapper Bêner ZiL: Os prós é que ninguém te impõe barreiras em nada. Os contras é que você se desgasta e as vezes não fecha bons contratos de shows.

13) RM: Quais as estratégias de planejamento da sua carreira dentro e fora do palco?

Rapper Bêner ZiL: Eu não crio estratégias, eu escrevo meus RAPs e faço contato com quem podem me arrumar shows e deixo acontecer, porém estou pensando quando tiver condições financeiras contratar uma agência pra cuidar da minha carreira musical.

14) RM: Quais as ações empreendedoras que você pratica para desenvolver a sua carreira?

Rapper Bêner ZiL: Procuro estar em contato com quem possa me arrumar shows e produzo eventos pra me divulgar no RAP e como mestre de Capoeira.

15) RM: O que a internet ajuda e prejudica no desenvolvimento de sua carreira?

Rapper Bêner ZiL: Nunca parei pra analisar se a internet me ajuda ou não.

16) RM: Quais as vantagens e desvantagens do acesso à tecnologia de gravação (home estúdio)?

Rapper Bêner ZiL: Eu gravo em estúdios pequenos que são menores que home estúdio (risos).

17) RM: No passado a grande dificuldade era gravar um disco e desenvolver evolutivamente a carreira. Hoje gravar um disco não é mais o grande obstáculo. Mas, a concorrência de mercado se tornou o grande desafio. O que você faz efetivamente para se diferenciar dentro do seu nicho musical?

Rapper Bêner ZiL: Eu não penso nisso, eu escrevo o que eu tenho em mente e futuramente pretendo escrever RAP-Samba e outros ritmos.

18) RM: Como você analisa o cenário do RAP brasileiro. Em sua opinião quem foram às revelações musicais nas duas últimas décadas e quem permaneceu com obras consistentes e quem regrediu?

Rapper Bêner ZiL: Fazer críticas no cenário RAP é complicado, pois fecham portas, porém quem eu não curto eu não compro e nem compartilho trabalhos e nem vou nos shows, a não ser se tiver participação de RAP que eu curto o som ou shows. Mas tem grupo antigos e atuais que eu não curto.

19) RM: Quais os músicos já conhecidos do público que você tem como exemplo de profissionalismo e qualidade artística?

Rapper Bêner ZiL: Os Rappers que já citei e principalmente o rapper Eduardo.

20) RM: O que lhe deixa mais feliz e mais triste na carreira musical?

Rapper Bêner ZiL: Mais feliz: conseguir que entendam as mensagens que eu quero transmitir através dos meus RAP. Triste é quando eu não consigo transmitir a mensagem.

21) RM: Você acredita que sem o pagamento do jabá as suas músicas tocarão nas rádios?

Rapper Bêner ZiL: Não, pois o capital financeiro fala mais alto e nas rádios comerciais só toca se pagar o jabá.

22) RM: O que você diz para alguém que quer trilhar uma carreira musical?

Rapper Bêner ZiL: Falo para acreditar no próprio potencial e procurar estar perto de pessoas que passe confiança, seja verdadeiro (a) no que escreve e procure escrever com verdade e coerência.

23) RM: Quais os prós e contras do Festival de Música?

Rapper Bêner ZiL: Os prós é divulga os artistas. Os contras: muitas das vezes ganha quem tem amigos no júri e/ou bastidores.

24) RM: Festival de Música revela novos talentos?

Rapper Bêner ZiL: Festival de Música ajuda a revelar novos talentos, mas não acho que sejam os mais importantes.

25) RM: Como você analisa a cobertura feita pela grande mídia da cena musical brasileira?

Rapper Bêner ZiL: A grande mídia tem muitos interesses extra musical, principalmente do dinheiro, mas ajuda a divulgar quem tem grana para pagar o preço do jabá.

26) RM: O circuito de Bar na sua cidade é uma boa opção de trabalho para os músicos?

Rapper Bêner ZiL: Se for bares da periferia é complicado, pois a polícia embaça e poucos abrem espaço pra o RAP. Se for dos bairros nobres bem provável que o RAP não tenha espaço para expor sua mensagem.

27) RM: Fale de sua atuação como mestre de Capoeira?

Rapper Bêner ZiL: Na capoeira sou professor e tenho projetos sociais/voluntários em dos locais e amo o que faço.

28) RM: Quais os seus projetos futuros?

Rapper Bêner ZiL: Espero em 2020 lançar oficialmente meu Grupo de Capoeira e fazer 6 eventos por ano. Sendo dois de Capoeira, dois de hip-hop e dois de misturas de gêneros musicais (já fiz a tempos atrás, os tenho escritos e pretendo realiza-los novamente).

29) RM: Rapper Bêner ZiL, Quais seus contatos para show e para os fãs?

Rapper Bêner ZiL: deividealexandre1@gmail.com

| (11) 9.4872 – 9150 | 9.6718 – 1141

|https://www.facebook.com/deivide.alexandre.5

|https://www.facebook.com/elementosdeatitude/

| Canal: https://www.youtube.com/channel/UCDZScy_ORAjc17nw1qkWclw


Continua após a Publicidade
Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa: Criador e Editor responsável pela revista digital RitmoMelodia desde 2001, jornalista, músico, poeta paraibano Antonio Carlos da Fonseca Barbosa, propaga a diversidade musical brasileira através de entrevistas e artigos. Jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba - UEPB (1996 a 2000) que lançou um livro de poesia em 1998 e seus poemas ganharam melodias gravadas em três álbuns concluindo a trilogia "reggae baseado em poesia" no seu projeto musical Reggaebelde. Unindo a sensibilidade do poeta, músico com o senso crítico do jornalista e pesquisador musical colocado em prática em uma revista que Canta o Brasil.
Continua após a Publicidade
Post Relacionado

Este website usa cookies.

Continua após a Publicidade