Continua após a Publicidade
Categorias: Entrevistas

Banda Vila Reggae


De São Paulo (SP) para o mundo, a Vila Reggae é uma banda que sem dúvidas chegou para ficar de uma vez por todas nesse universo do reggae onde se mistura muito trabalho, dedicação e sonho, o sonho de viver de uma das artes mais espetaculares desse mundo, a música!

Formada em maio de 2005 a banda começou o trabalho tocando nos bares do bairro da Vila Ré, zona leste de São Paulo com uma formação mais acústica e com um som mais parecido com “Forreggae”, logo após mudando para a atual formação, vem buscando reconhecimento e espaço no cenário do reggae nacional. Algum tempo na estrada do cenário do reggae brasileiro, porém muitas vitórias, a banda em seu trajeto acumulou respeito e carinho de fãs por todos os lugares onde se apresentou, isso pode ser visto pela comunidade do facebook que vem crescendo a cada dia que passa, no Youtube não é diferente com “plays” sempre em alta, também fora do Brasil temos uma audiência muito positiva com mais de 190.000 player no site musical internacional N1M.

No ano de 2015 começaram um projeto de gravação de CD e finalizamos em 2016 com o lançamento do CD – “Lute Não Desista” com oito músicas inéditas de canções autorais, disponível nas lojas virtuais. Em agosto de 2019 lançaram o segundo álbum “Vila Reggae” com patrocínio da Secretaria Municipal de Cultura através de Edital de Apoio a Criação Artística – Linguagem Reggae segunda Edição com oito músicas autorais com o mais puro roots-rock-reggae da atualidade com letras marcantes, viajantes e protestos do dia a dia.

Em 2020 em plena pandemia do Covid-19 os músicos da estão isolados em casa, mas não parados já participaram de duas lives e também escreveram um projeto de Circulação de Espetáculos pelo Apoio ao Reggae da Secretaria Municipal e foram contemplados para fazer seis espetáculos de divulgação do novo CD gravado em 2019. Estão abertos a novas parcerias e shows, lives, etc… A energia nos shows e a interação com o público são os pontos fortes dessa banda que jamais irá se esquecer de quem são e de onde vieram. Com letras sinceras, uma melodia marcante, uma voz de atitude misturada com sentimento e uma banda de presença inigualável nos palcos fazem a mistura do que é a verdadeira Vila Reggae, que é formada por: Baio Avante (Guitarra Base), Bero Brasil (Vocal), Leandro Costa (Percussão)

Marcelo Nery (Bateria), Victor Saab (Teclados), Sérgio Avante (Baixo), Le Dread (Produtor e Técnico e Som).

Segue abaixo entrevista exclusiva com a banda Vila Reggae para a www.ritmomelodia.mus.br, entrevistada por Antonio Carlos da Fonseca Barbosa 18.09.2021:

01) Ritmo Melodia: Qual a data de nascimento e cidade natal dos membros da banda?

Banda Vila Reggae: Sérgio Avante (Contrabaixo, Backing vocal), nasceu no dia 18.09.1958 em São Paulo – SP. Marcelo Nery (Bateria, Backing vocal), nasceu no dia 21.10.1961 em São Paulo – SP. Bero Brasil (Cantor), nasceu no dia 15.08.1977 em Cafarnaum – Bahia. Victor Ramirez Saab (Tecladista), nasceu no dia 09.02.1986 em Santos – SP. Leandro Cruz (Percussão, backing vocal), nasceu no dia 09.05.1974 em São Paulo – SP. Baio Avante (Guitarra e Backing vocal), nasceu no dia 28.07.1993 em São Paulo – SP.

02) RM: Como foi o primeiro contato dos membros da banda com a música.

Banda Vila Reggae: Sérgio Avante: meu pai arranhava um violão, mas não tinha (risos). E quando eu tinha uns 16 anos de idade (1974), conheci um brother que tocava Guitarra, fiquei impressionado com o som e já gostava muito de rock. Eu, entrei para Escola de Música particular no Tatuapé, do professor Catai. Aprendi noções de Harmonia, Ritmo, Melodia e também o Contrabaixo que toco na Banda Vila Reggae.

Marcelo Nery: lembro-me de aos seis anos de idade ter ouvido a Quinta Sinfonia de Beethoven e ter ficado muito interessado por aquele som. Aos 13 anos ouvia Frank Zappa e aos 15 anos (1976) conheci a primeira banda de reggae, The Mighty Diamonds que abriu as portas para Bob Marley, Peter Tosh e todos os outros.

Bero Brasil: meu primeiro contato com a música foi aos 12 anos em um coral na igreja com músicas gospel!

Victor Ramirez Saab: eu estudava na faculdade com o Vinicius, primo do guitarrista Baio, daí eu queria montar um Grupo de Samba e depois que toquei uma música no Piano, o Baio me apresentou na banda Vila Reggae, passei a ser o tecladista.

Leandro Cruz: a banda Vila Reggae é uma família, tem membros que fui buscar na maternidade quando nasceu, ou seja, filhos e irmãos. Estou na banda desde quando deixou de ser Forraggae, e se tornou só de reggae, mais ou menos 2009/2010.

Baio Avante: meu primeiro contato com a música foi na infância com apenas dois anos de idade junto do meu pai que tocava violão. Estudei música dos 7 anos de idade até os 14 anos na escola ACM (Congregação Cristã).

03) RM: Qual a formação musical e acadêmica fora música dos membros da banda?

Banda Vila Reggae: Sérgio Avante: sou baixista desde 1982, quando formamos uma banda de Rock. Minha formação musical, após 4 anos de estudos na Escola do professor Catai, em 1992 entrei na ULM – Universidade Livre de Música e cursei Contrabaixo e Canto coral.

Marcelo Nery: sou baterista desde 1988, comecei tarde no instrumento, por conta da falta de grana e apoio da família. Estudei no Conservatório Musical Bela Bartok e no Brooklin Paulista. Cursei História e Letras na USP. Mas segui a carreira de bancário e músico.

Bero Brasil: não tenho formação musical, sou simplesmente apaixonado pela música. Mas já fiz alguns cursos e workshops de vocalização em algumas escolas de canto!

Victor Ramirez Saab: sou tecladista desde 2000 e cheguei a estudar com uma professora particular, porém eu tocava por tocar. Em 2014 quando comecei com a banda Vila Reggae que levei a sério para tocar teclado profissionalmente. 

Leandro Cruz: minha formação musical com os primeiros contatos com instrumentos musicais e a música foram nas rodas de samba nas periferias da zona leste de São Paulo e depois o Rock Rool, MPB, Jazz, Reggae, RAP, etc…

Baio Avante: Aos 20 anos de idade estudei Processos Gerenciais na Uninove, mas tranquei o curso para dar continuidade na música.

04) RM: Quais as influências musicais no passado e no presente dos membros da banda? Quais deixaram de ter importância?

Banda Vila Reggae: Sérgio Avante: minhas influências musicais, ouço bastante Música Popular Brasileira, Rock and Roll, Beatles, Rock pauleira e muito, muito reggae Bob Marley, Peter Tosh, Chronixx, Kofee, Steel Pulse, Midnite, Groundation, Ponto de Equilíbrio, Mato Seco, Planta & Raiz, Nazireu Rupestre

Marcelo Nery: minha eterna influência sempre será Frank Zappa. A música e principalmente a filosofia de Bob Marley também foi e é muito importante na minha formação musical. Existem outras inúmeras influências que nunca deixaram de ser importantes: Alceu Valença, Tim Maia, Hermeto Pascoal, Nazireu Rupestre, Prince, King Crimson e todos os clássicos. Ouço muita música todos os dias, como se fosse um pesquisador.

Bero Brasil: minhas influências musicais são iniciadas a partir de Luiz Gonzaga até Bob Marley e também por nossa MPB.

Victor Ramirez Saab: eu tocava Cavaquinho e muitos mestres de Samba me inspiravam, mas me inspirei mais no grupo Fundo de Quintal em que tirei minha primeira palhetada no cavaquinho da música “Eu não fui convidado”. Quando entrei na banda Vila Reggae em 2014 me inspirei em várias músicas do Bob Marley, Peter Tosh, Third World e várias bandas jamaicanas. E nenhuma banda ou grupo de Samba deixou de ter importância, sempre ouço e quando acompanho tocando junto aprendo mais e mais.

Leandro Cruz: tive influências músicas do Samba de Raiz, Rock, Reggae, Jazz, Blues, MPB. Bezerra da Silva, Zeca Pagodinho, Fundo de Quintal, Bob Marley, Peter Tosh, Third world, Graad Funk Stive Miller band, Jimi Hendrix, NWA, Cypress Hill, Gilberto Gil, Djavan, Alceu Valença, Gonzaguinha, Raul Seixas.

Baio Avante: no início meu contato com a música minhas influências eram de bandas de Rock nacional, como CPM22, Charlie Brown Jr. Com o passar dos anos as influências passaram a ser de bandas de reggae nacional e internacional. 

05) RM: Quando, como e onde começou a banda Vila Reggae? E qual o significado do nome da banda?

Banda Vila Reggae: A Vila Reggae no estilo reggae começou em 2010. Em 2005 se apresentava no ritmo “Forreggae”. O nome da banda é um trocadilho com o nome do bairro Vila Ré da zona leste de São Paulo e de onde a maioria dos integrantes moram.

06) RM: Quantos discos lançados?

Banda Vila Reggae: Dois álbuns: “Lute não Desista” (2016) e “Vila Reggae” (2019).

07) RM: Como define o estilo musical da banda dentro da cena reggae?

Banda Vila Reggae: Fazemos um reggae politizado, com positividade e com muito amor. Fazemos um crossover entre o reggae roots e reggae moderno dos dias de hoje. Bastante pesado com influências do Rock.

08) RM: Como você se define como cantor/intérprete dentro da cena reggae?

Banda Vila Reggae: Bero Brasil: pode ser definido como um cantor com bastante influência de Eek-A-Mouse e Hélio Bentes do Ponto de Equilíbrio. O sotaque nordestino dá a pitada regional do reggae brasileiro.

09) RM: Quais os cantores e cantoras que vocês admiram?

Banda Vila Reggae: Bob Marley, Eek-A-Mouse, Dennis Brown, Edson Gomes, Koffee, Lila Ike e Regiane Cordeiro da banda Dawtas Of Aya, aqui de São Paulo.

10) RM: Como é o processo de composição musical dentro da banda? Quem faz a letra e melodia? 

Banda Vila Reggae: De várias formas. Ou alguém chega com a composição pronta e a banda faz o arranjo ou um membro da banda chega com uma ideia e todos ajudam a desenvolver.

11) RM: Quais os prós e contras de desenvolver uma carreira musical de forma independente? 

Banda Vila Reggae: Prós: Liberdade de criação e artística; Autonomia nas decisões; Maior poder de decisão. Contras: Falta de objetivos estritamente comerciais; Falta de Apoio financeiro; Falta de produção e direcionamento da carreira; Isolamento no mercado; Falta de orientação profissional.

12) RM: Quais as ações empreendedoras que vocês praticam para desenvolverem a carreira musical?

Banda Vila Reggae: Basicamente a participação em fomentos governamentais.

13) RM: O que a internet ajuda e prejudica no desenvolvimento da carreira musical? 

Banda Vila Reggae: A Internet é a grande vitrine do trabalho artístico, mas sem apoio de profissionais do ramo de mídias sociais, torna-se uma ferramenta aleatória.

14) RM: Como vocês analisam o cenário reggae brasileiro? Em sua opinião quais foram as revelações musicais nas últimas décadas e quais permaneceram com obras consistentes e quais regrediram?

Banda Vila Reggae: O cenário do reggae brasileiro é pobre de recursos para bandas novas. Falta espaço para novas bandas se apresentarem e os que resistem são muito precários e dependem de ajuda coletiva. Há pouca remuneração para os artistas e técnicos. Nas duas últimas décadas quem se desenvolveu foram bandas como Mato Seco, Planta & Raiz, Leões de Israel, Nazireu Rupestre e sem dúvidas quem regrediu foi a banda Tribo de Jah.

15) RM: Quais as vantagens e desvantagens do acesso à tecnologia de gravação (Home Studio)?

Banda Vila Reggae: A grande vantagem é a praticidade de se produzir material com custo baixo, já a desvantagem é a grande oferta de produtos feitos por pessoas curiosas e despreparadas.

16) RM: Quais os músicos já conhecidos do público que vocês têm como exemplo de profissionalismo e qualidade artística?

Banda Vila Reggae: O maior exemplo de profissionalismo vem do Natiruts que soube se reinventar ao longo da carreira e o Mato Seco que consegue manter a essência de banda de amigos que deu certo com muito profissionalismo.

17) RM: Quais as situações mais inusitadas aconteceram na sua carreira musical (falta de condição técnica para o show, brigas, gafes, show em ambiente ou público tosco, cantar e não receber, ser cantado etc)?

Banda Vila Reggae: Sem dúvida, falta de condição técnica dos contratantes e desrespeito por parte de equipes de palco com relação às bandas iniciantes.

18) RM: O que lhe deixa mais feliz e mais triste na carreira musical?

Banda Vila Reggae: O prazer de tocar e fazer as pessoas felizes, bem como o poder de conscientização que tem a música reggae.

19) RM: Vocês acreditam que sem o pagamento do jabá as suas músicas tocarão nas rádios?

Banda Vila Reggae: Com certeza não acreditamos, o dinheiro é a mola mestra do sucesso.

20) RM: O que você diz para alguém que quer trilhar uma carreira musical?

Banda Vila Reggae: Digo que estude música seriamente. Procure o auxílio de um professor e ouça bastante música antes de tentar começar uma carreira musical.

21) RM: Como vocês analisam a relação que se faz da música reggae com o uso da maconha?

Banda Vila Reggae: Uma relação intrínseca cannabis sativa e música reggae, já que se trata de algo que vem dos primórdios da cultura reggae.

22) RM: Como você analisa a relação que se faz da música reggae com a religião Rastafári?

Banda Vila Reggae: Com certeza é uma relação válida e natural a cultura Rastafári e a música reggae, mas a música reggae vai muito além disso. Música é um ato político, de diversão também e antes de tudo, o reggae é música.

23) RM: Alguns adeptos da religião Rastafári afirmam que só eles fazem o reggae verdadeiro. Como vocês analisam tal afirmação?

Banda Vila Reggae: Um grande erro, que atrasa a popularização do reggae enquanto forma de entretenimento. Sem dizer que a música Reggae é Patrimônio Cultural da Humanidade.

24) RM: Na sua opinião quais os motivos da cena reggae no Brasil não ter o mesmo prestígio que tem na Europa, nos EUA e no exterior em geral?

Banda Vila Reggae: Muito por conta do preconceito, da falta de divulgação, falta de união dos artistas envolvidos e principalmente falta de visão empreendedora. Os investimentos na área cultural no Brasil dependem muito de incentivos governamentais.

25) RM: Existe o Dom musical? Como você define o Dom musical?

Banda Vila Reggae: O que existe é estudo e trabalho. Nada cai do céu. Alguns podem ter mais facilidade para aprender, mas sem esforço, não vão a lugar algum.

26) RM: Quais os prós e contras do Festival de Música?

Banda Vila Reggae: Festivais de música bem organizados são sempre bem vindos. Sobretudo os que respeitam as bandas e artistas iniciantes.

27) RM: Festivais de Música revelam novos talentos?

Banda Vila Reggae: Com certeza, quando os Festivais de Música são honestos e bem realizados.

28) RM: Como você analisa a cobertura feita pela grande mídia da cena musical brasileira?

Banda Vila Reggae: A grande mídia é comprada. Somente o estilo que está na moda tem espaço. 

29) RM: Qual a sua opinião sobre o espaço aberto pelo SESC, SESI e Itaú Cultural para cena musical?

Banda Vila Reggae: São espaços muito restritos nas mãos de poucos produtores que acabam privilegiando amigos e artistas já consagrados. Mas é uma porta que devemos derrubar para futuras gerações de bandas que estão surgindo.

30) RM: O circuito de Bar na cidade que você mora ainda é uma boa opção de trabalho para os músicos?

Banda Vila Reggae: Para a música reggae aqui em São Paulo, capital, o circuito de bares com música ao vivo não se interessa por reggae. Mas as coisas estão mudando vamos ver com essa nova abertura pós pandemia do Covid-19 que terá a partir de todos vacinados temos fé que tudo mudará nesse circuito de bares.

31) RM: Quais os seus projetos futuros?

Banda Vila Reggae: Aguardar o final da pandemia do Covid-19, produzir um novo disco e se alinhar com o movimento reggae atual.

32) RM: Quais os seus contatos para show e para os fãs?

Banda Vila Reggae: contato@bandavilareggae.com

| https://web.facebook.com/bandavilareggae 

| https://web.facebook.com/groups/vilareggae 

| https://www.instagram.com/vilareggae

Canal vila reggae: https://www.youtube.com/channel/UCQb-KSim61HZ2QVretKzSwQ 

“Lute não desista” – Vila Reggae: https://www.youtube.com/watch?v=FXSqGJOt_uY 

Vila Reggae – Inconstitucional (Clipe Oficial): https://www.youtube.com/watch?v=QSTxTgRimv8 

Playlist Vila Reggae: https://www.youtube.com/watch?v=JeMIBzKykMc&list=PLKVypij09i7iSxYxHZKX8Gmw4yMuyo5t1 

LIVE Workshop de Criação de Letras Musicais: https://www.youtube.com/watch?v=Uqrseb-QIgE 

Live Vila Reggae – Reggae é Nossa Vida: https://www.youtube.com/watch?v=mwmlUKW75fQ 

Músicos se apresentam no 1°de maio (Grajaú – São Paulo): https://www.youtube.com/watch?v=rx7Q-JoYnA4


Continua após a Publicidade
Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Criador e Editor responsável pela revista digital RitmoMelodia desde 2001, jornalista, músico, poeta paraibano Antonio Carlos da Fonseca Barbosa, propaga a diversidade musical brasileira através de entrevistas e artigos. Jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba - UEPB (1996 a 2000) que lançou um livro de poesia em 1998 e seus poemas ganharam melodias gravadas em três álbuns concluindo a trilogia "reggae baseado em poesia" no seu projeto musical Reggaebelde. Unindo a sensibilidade do poeta, músico com o senso crítico do jornalista e pesquisador musical colocado em prática em uma revista que Canta o Brasil.

Disqus Comments Loading...
Publicado Por
Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa
Tags: DUBreggae
    Continua após a Publicidade

Artigos Recentes

Qual a utilidade do crítico ou influenciador musical?

Por Antonio Carlos da Fonseca Barbosa Crítico de música escreve comentários ou “teses” sobre música,…

% dias atrás

Irivan Lima

O cantor, compositor, violonista paraibano Irivan Lima, é de uma família musical e em 1970…

% dias atrás

Lucimar

O cantor, compositor, multi-instrumentista, arranjador, produtor musical tocantinense Lucimar, filho de músico amador, cresceu ouvindo…

% dias atrás

Banda Tribo do Sol

Tribo do Sol, como banda de reggae, está inspirada nas células rítmicas e nos temas…

% dias atrás

Ilmar Cavalcante

Ilmar Cavalcante, compositor paraibano, nasceu no dia 19 de outubro de 1970, em João Pessoa-PB,…

% dias atrás

Banda Província Roots

A banda Província Roots se revela como a promessa da nova geração do reggae local.…

% dias atrás
Continua após a Publicidade

Este website usa cookies.