Banda Mmarrul

Banda Mmarrul

A banda Mmarrul nasceu no dia 02.02.2020, pouco depois do término de outra banda, onde os integrantes tocaram juntos por mais de 10 anos e o integrante mais recente, por mais de 7 anos.

Nem todo fim é o fim de tudo, nem tudo que se desmonta, se perde. Pode ser apenas um recomeço, um momento novo para idealizar coisas antigas com conceitos criados recentemente, onde o velho se junta com o novo, o diferente se torna normal, onde a visão ampla de tudo é primordial para colocar nossos sentimentos em forma de poesia, acordes e melodias, onde a mensagem que liberta ou que acalma, ou que traga sempre sentimentos bons seja sempre a principal referência para nós. Assim nasce a banda Mmarrul, 5 loucos ou mais, 5 loucos ou menos, sempre cabe mais uns, queremos juntar com velhos amigos e parceiros para compartilhar o que temos de melhor, o que corre dentro dessas veias de simples mortais, que é a música!

Mesmo com pouco tempo de lançamento, a banda já coleciona grandes feitos. A banda é formada por Marcos Túlio (Bateria), Marcos Marçal (Sax), Ronailto Santana (Guitarra), Roni Santana (Teclado), Lu Maia (Contrabaixo), Delmara (backing vocal) está em estúdio gravando o álbum “Canções para um mundo novo”, já lançaram os singles: “Só agradeço”, “Amor”, “Seja Luz, Seja Cura” e a partir daí, uma faixa por mês.

Segue abaixo entrevista exclusiva com a banda Mmarrul para a www.ritmomelodia.mus.br, entrevistada por Antonio Carlos da Fonseca Barbosa em 28.07.2021:

Índice

01) Ritmo Melodia: Qual a data de nascimento e cidade natal dos membros da banda?

Banda Mmarrul: A banda nasceu no dia 2 de fevereiro de 2020 na cidade de Planaltina – DF. Formada por Marcos Túlio (Bateria) nasceu no dia 14.05.1974 em Planaltina – DF, Marcos Marçal (Sax) nasceu no dia 04.02.1974 em Brasília – DF, Ronailto Santana (Guitarra) nasceu no dia 11.09.1983 em Planaltina – DF, Ronicláudio Santana (Roni Santana no Teclado) nasceu no dia 11.12.1977 em Planaltina – DF, Luciano Maia (Lu Maia no Contrabaixo) nasceu no dia 05.01.1978 na Bahia, Delmara (backing vocal) nasceu no dia 09.12.1985 em Brasília – DF..

02) RM: Como foi o primeiro contato dos membros da banda com a música.

Banda Mmarrul: Cada um tem uma história bem peculiar, mas todos começamos cedo.

03) RM: Qual a formação musical e acadêmica fora música dos membros da banda?

Banda Mmarrul: Nenhum dos músicos tem formação musical, mas o Roni que é o Tecladista é formado em direito e o Luciano que é baixista e um dos vocalistas, é formado em História.

04) RM: Quais as influências musicais no passado e no presente dos membros da banda? Quais deixaram de ter importância?

Banda Mmarrul: Cada um tem uma inspiração, mas tem algumas em comum, como O Rappa, Bob Marley, Natiruts, S.O.J.A (Soldiers of Jah Army), Planta & Raiz, dentre outras.

05) RM: Quando, como e onde começou a carreira musical da banda? E qual o significado do nome da banda?

Banda Mmarrul: Nós tocamos em outro projeto musical por mais de 10 anos, mas esta banda chegou ao fim no final de 2019. Por conta da sinergia entre nós, decidimos montar outra banda, onde iniciamos no dia fevereiro de 2020. O nome é a junção das iniciais dos nomes de cada membro da banda (Marcos Túlio, Marcos Marçal, Ronailto Santana, Roni Santana, Lu Maia).

06) RM: Quantos discos lançados?

Banda Mmarrul: Estamos gravando em 2021 nosso primeiro álbum “Canções para um mundo novo”. Lançamos o primeiro single “Só agradeço” em setembro de 2020 e outros dois singles em 2021: “Amor”, “Seja Luz, Seja Cura”.

07) RM: Como define o estilo musical da banda dentro da cena reggae?

Banda Mmarrul: Nós não somos uma banda de Reggae roots, temos umas pitadas de pop, hip Hop e algumas outras experimentações.

08) RM: Como você se define como cantor/intérprete dentro da cena reggae?

Banda Mmarrul: Somos eternos aprendizes. Cada dia um novo aprendizado.

09) RM: Quais os cantores e cantoras que vocês admiram?

Banda Mmarrul: Existem vários. Bob Marley, Peter Tosh, Michael Jackson, Tim Maia, Raul Seixas, são alguns deles.

10) RM: Como é o processo de composição musical dentro da banda? Quem faz a letra e melodia?

Banda Mmarrul: Sou um dos compositores junto com o Luciano (Lu Maia). Geralmente já criamos as letras com as melodias, aí a banda complementa os arranjos. Estamos buscando passar mensagens que levem algum sentimento bom para quem ouvir e nossas músicas estão sempre nessa vibração.

11) RM: Quais os prós e contras de desenvolver uma carreira musical de forma independente?

Banda Mmarrul: O lado positivo é que você não fica preso a contrato e pode trabalhar de uma forma mais livre. O lado negativo é a falta de investimento. Uma gravadora alavanca a carreira de um artista.

12) RM: Quais as ações empreendedoras que vocês praticam para desenvolverem a carreira musical?

Banda Mmarrul: Nós estamos próximos de lançar uma linha de produtos nos próximos dias com a marca da banda. Nós também organizamos eventos, mas com a pandemia, não chegamos a fazer nenhum.

13) RM: O que a internet ajuda e prejudica no desenvolvimento da carreira musical?

Banda Mmarrul: A internet colocou os artistas no mesmo patamar. Hoje você consegue disputar de igual pra igual com artistas com contratos com grandes gravadoras, basta entender um pouco como funciona e estar disposto a investir. Alguns poucos anos atrás, o único meio do artista aparecer para o grande público, era por meio da TV ou rádio.

14) RM: Como vocês analisam o cenário reggae brasileiro? Em sua opinião quais foram as revelações musicais nas últimas décadas e quais permaneceram com obras consistentes e quais regrediram?

Banda Mmarrul: O cenário reggae brasileiro é um dos mais ricos do mundo. Temos bandas que influenciam há décadas as gerações mais novas, como Tribo de Jah, Edson Gomes, Cidade Negra. Nas últimas décadas surgiram bandas como: Maneva, Reggae a Semente.

15) RM: Quais as vantagens e desvantagens do acesso à tecnologia de gravação (Home Studio)?

Banda Mmarrul: A vantagem é que os estúdios tiveram que se adequar ao mercado e hoje é muito mais barato gravar uma música. O lado ruim é que as vezes os artistas se metem em roubada, gastam dinheiro e não tem o trabalho que esperavam. Existem home estúdios excelentes, mas tem muitos com qualidade duvidosa.

16) RM: O que lhe deixa mais feliz e mais triste na carreira musical?

Banda Mmarrul: Ver as pessoas curtindo meu som, estar em um palco e ver as pessoas felizes, isso me deixa extremamente feliz. Não poder estar tocando agora nesse período de pandemia Covid-19.

17) RM: Vocês acreditam que sem o pagamento do jabá as suas músicas tocarão nas rádios?

Banda Mmarrul: Sim, já tivemos com a outra banda, músicas tocando em pequenas e em grandes rádios, por conta de festival de música que participamos.

18) RM: O que você diz para alguém que quer trilhar uma carreira musical?

Banda Mmarrul: Acredite em você primeiramente. Viva, respire, transpire, visualize o que deseja, treine todo dia. Seja verdadeiro.

19) RM: Como vocês analisam a relação que se faz da música reggae com o uso da maconha?

Banda Mmarrul: Levo numa boa a relação que se faz da música reggae com o uso da maconha. Essa associação reggae e ganja já é automática, assim como associam a música sertaneja com a bebedeira.

20) RM: Como vocês analisam a relação que se faz da música reggae com a religião Rastafári?

Banda Mmarrul: A música reggae sempre tem uma mensagem boa para passar, e geralmente fazem esta associação com a filosofia Rastafári.

21) RM: Alguns adeptos da religião Rastafári afirmam que só eles fazem o reggae verdadeiro. Como vocês analisam tal afirmação?

Banda Mmarrul: Em todo estilo musical, sempre tem estas divergências. No RAP, muitos consideram o RAP atual como outro estilo, menos RAP em relação ao passado. Nós só queremos fazer nosso som e queremos que nossas mensagens cheguem no coração das pessoas.

22) RM: Na sua opinião quais os motivos da cena reggae no Brasil não ter o mesmo prestígio que tem na Europa, nos EUA e no exterior em geral?

Banda Mmarrul: Acreditamos que esteja mudando o cenário reggae nacional, mas não tinha este prestígio, pois os investidores focam nos estilos já consolidados e que arrastam multidões. Mas tem algumas poucas bandas de reggae que conseguem arrastar muita gente.

23) RM: Existe o Dom musical? Como você define o Dom musical?

Banda Mmarrul: Acreditamos que qualquer pessoa que estudar bastante, pode virar um bom músico, pois aprender música é através da repetição. Tem pessoas que tem mais facilidade que outras, mas todos podem se desenvolver. O dom é o quanto o artista consegue emocionar ou alegrar as pessoas com a música que você faz.

24) RM: Como você analisa a cobertura feita pela grande mídia da cena musical brasileira?

Banda Mmarrul: A grande mídia poderia abrir mais espaço para artistas que não estão no mainstream.

25) RM: Qual a sua opinião sobre o espaço aberto pelo SESC, SESI e Itaú Cultural para cena musical?

Banda Mmarrul: Qualquer espaço que contemple artistas independentes é bem-vindo.

26) RM: Quais os seus projetos futuros?

Banda Mmarrul: Fazer turnê, lançar outros álbuns, fazer com que nossa música chegue no país inteiro.

27) RM: Quais os seus contatos para show e para os fãs?

Banda Mmarrul: (61) 98215 – 0605 | https://web.facebook.com/bandammarrul

https://www.instagram.com/bandammarrul

Canal: https://www.youtube.com/channel/UCXyi0x7o7DcC_9s9xmZJmnQ

Banda Mmarrul – Seja Luz, Seja Cura (Oficial Music Vídeo): https://www.youtube.com/watch?v=4XBz6jqbFDs

“Amor” – Banda Mmarrul: https://www.youtube.com/watch?v=7laKd7iWzto

Banda Mmarrul – Só Agradeço: https://www.youtube.com/watch?v=QJztZpXd9zY

Banda Mmarrul – Faça Florescer (Acústico): https://www.youtube.com/watch?v=C9ufF7T8Cmw

Banda Mmarrul – Até Quando Deus Quiser (Acústico): https://www.youtube.com/watch?v=TEADNKU2V8k

Playlist: https://www.youtube.com/watch?v=QJztZpXd9zY&list=PLBEsJdBR-uWQQnF6-qN73PiSygLXxVQkeg


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tagged

Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Criador e Editor responsável pela revista digital RitmoMelodia desde 2001, jornalista, músico, poeta paraibano Antonio Carlos da Fonseca Barbosa, propaga a diversidade musical brasileira através de entrevistas e artigos. Jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba - UEPB (1996 a 2000) que lançou um livro de poesia em 1998 e seus poemas ganharam melodias gravadas em três álbuns concluindo a trilogia "reggae baseado em poesia" no seu projeto musical Reggaebelde. Unindo a sensibilidade do poeta, músico com o senso crítico do jornalista e pesquisador musical colocado em prática em uma revista que Canta o Brasil.