Continua após a Publicidade
Categorias: Entrevistas

Banda DZROCK


DZROCK é uma banda santista, formada em fevereiro desse 2020. Os integrantes são: Roger Derze (Vocal), Júlio Peruca (Guitarra), Japonês (Baixo), Gabriel Panza (Batera e Produtor).

Lançaram o primeiro single “Nunca deixe se levar” no dia 13 de julho de 2020, Dia Mundial do Rock, intitulado. Em setembro lançaram o segundo single, “É assim que vai ser”. Em novembro lançaram o terceiro single, “Seja você”. A banda já estar com algumas músicas prontas, lançando single a single, em janeiro de 2021, “Se Provar”, em maio, “Parte de Mim” e no dia 13 de julho, “Ponto de Equilíbrio”.

A banda DZROCK estão nas redes sociais, facebook, instagram, suas músicas estão disponíveis no spotify e em todas plataformas digitais, incluindo os clipes que estão disponíveis em nosso Canal no YouTube, é só digitar DZROCK OFICIAL. 

Segue abaixo entrevista exclusiva com a banda DZROCK para a www.ritmomelodia.mus.br, entrevistada por Antonio Carlos da Fonseca Barbosa em 31.07.2021: 

Índice

01) Ritmo Melodia: Qual a data de nascimento e cidade natal dos membros da banda?

Banda DZROCK: Nós somos de Santos, litoral de São Paulo. Os integrantes são: Roger Derze (Vocal), Júlio Peruca (Guitarra), Japonês (Baixo), Gabriel Panza (Batera e Produtor).

02) RM: Como foi o primeiro contato dos membros da banda com a música?

Banda DZROCK: O Roger (Vocalista) iniciou na música em 2017, participou de algumas bandas de Rock (Cover). O Júlio Peruca teve banda desde a adolescência, participou de várias bandas como guitarrista. O Japonês está na música desde criança, pois alguns de seus familiares estavam no meio musical e serviram de grande inspiração para ele. O Gabriel Panza também está na música desde criança, participou de vários projetos desde bandas até projetos solos e hoje em dia se divide entre Produtor Musical e Músico.

03) RM: Qual a formação musical e acadêmica fora música dos membros da banda?

Banda DZROCK: Nenhum dos integrantes da banda estudou música, tudo aprendido foi no Feeling e como autodidata. O Roger e o Japonês se formaram em Administração de Empresas e o Júlio Peruca em Direito.

04) RM: Quais as influências musicais no passado e no presente dos membros da banda? Quais deixaram de ter importância?

Banda DZROCK: Grunge, HARD Core e New Metal. Guns n’ Roses, Alice in Chains, Linkin Park, Whitesnake, Pearl Jam, Nirvana, Audioslave, Charlie Brown Jr, Raimundos, Papa Roach, Korn. Todos são extremamente importantes para nós até hoje.

05) RM: Quando, como e onde começou a carreira musical da banda? E qual o significado do nome da banda?

Banda DZROCK: Formamos a banda em fevereiro de 2020, com o intuito de tocar uns covers em Santos – SP. O nome DZROCK, é uma referência ao sobrenome do Roger (Derze).

06) RM: Quantos discos lançados?

Banda DZROCK: Lançamos nosso primeiro EP no dia 13 julho de 2020. Lançamos os singles: “Nunca deixe se levar” no dia 13 de julho de 2020, Dia Mundial do Rock, intitulado. Em setembro o segundo single, “É assim que vai ser”. Em novembro o terceiro single, “Seja você” e mais dois: em janeiro de 2021, “Se Provar” e em maio, “Parte de Mim” e no dia 13 de julho, “Ponto de Equilíbrio”.

07) RM: Como define o estilo musical da banda dentro da cena rock?

Banda DZROCK: Ainda indefinido (risos), sem querer criamos um estilo próprio. Se for para dar um nome ao estilo seria Grunge Caiçara pelo fato de sermos de Santos – SP.

08) RM: Roger como você se define como cantor/intérprete dentro da cena rock?

Banda DZROCK: Como alguém que tem seu estilo próprio, que gosta de explorar ao máximo as possibilidades da música. Música é Vida.

09) RM: Quais os cantores e cantoras que vocês admiram?

Banda DZROCK: Chris Cornell, Chester Beningthon, Axl Rose.

10) RM: Como é o processo de composição musical dentro da banda? Quem faz a letra e melodia?

Banda DZROCK: As letras são escritas pelo Roger, mas o processo de criação não tem uma regra. Tem músicas criadas a partir da letra e outras a partir do instrumental. 

11) RM: Quais os prós e contras de desenvolver uma carreira musical de forma independente?

Banda DZROCK: Os prós são vários. Não ter que dar satisfação para ninguém, poder fazer as coisas do nosso jeito. Colocar em prática as coisas que acreditamos. Os contras se resumem na falta de grana, pois é muito difícil se manter de música autoral no Brasil.

12) RM: Quais as ações empreendedoras que vocês praticam para desenvolverem a carreira musical?

Banda DZROCK: Impulsionamento nas redes sociais nas plataformas digitais e interação com o público através de nossas redes sociais.

13) RM: O que a internet ajuda e prejudica no desenvolvimento da carreira musical?

Banda DZROCK: A internet ajuda na divulgação, o alcance é enorme e faz com que as pessoas estejam mais próximas mesmo que longe umas das outras. O que prejudica é que hoje é tudo muito dinâmico, você lança uma música e se não lançar outra música em dois meses já cai em esquecimento. É tudo muito dinâmico.

14) RM: Como vocês analisam o cenário Rock brasileiro? Em sua opinião quais foram as revelações musicais nas últimas décadas e quais permaneceram com obras consistentes e quais regrediram?

Banda DZROCK: O rock feito no Brasil já teve dias melhores, mas os músicos e as bandas estão fazendo seus trabalhos, mas em breve o rock nacional volta com força total. É questão de tempo. As revelações das últimas décadas foram: ForFun, Brasa, Bula.

15) RM: Quais os músicos já conhecidos do público que vocês têm como exemplo de profissionalismo e qualidade artística?

Banda DZROCK: No Brasil é Nando Reis, e na Gringa é Eddie Verder. 

16) RM: Quais as situações mais inusitadas aconteceram na sua carreira musical (falta de condição técnica para o show, brigas, gafes, show em ambiente ou público tosco, cantar e não receber, ser cantado etc)?

Banda DZROCK: A falta de condição técnica é a principal dificuldade no show. As caixas de retorno não funcionam, tem situação das caixas pararem de funcionar. Microfone dando choque (risos).

17) RM: O que lhe deixa mais feliz e mais triste na carreira musical?

Banda DZROCK: Tristeza não existe. Música é vida e é sempre um prazer estar cantando e tocando. A Felicidade é plena.

18) RM: Vocês acreditam que sem o pagamento do jabá as suas músicas tocarão nas rádios?

Banda DZROCK: Nossas músicas já estão tocando. Hoje em dia existem várias rádios que abrem espaço para artistas independentes sem cobrar o pagamento do jabá.

19) RM: O que você diz para alguém que quer trilhar uma carreira musical?

Banda DZROCK: Vá em frente. Acredite no seu sonho.

20) RM: Existe o Dom musical? Como você define o Dom musical?

Banda DZROCK: Todo mundo quando nasce recebe um Dom e a música é um deles, porém sem trabalho e dedicação nada acontece. Você pode ser o melhor em determinada coisa, mas se não se dedicar, será só mais um.

21) RM: Quais os prós e contras do Festival de Música?

Banda DZROCK: Só vemos os prós nos Festivais de Música, é a interação dos músicos com o público, conhecer novos artistas e as famosas jam sessions (tocar sem saber o que vem à frente, de improviso).

22) RM: Festivais de Música revela novos talentos?

Banda DZROCK: Pode acontecer do Festival revelar um novo talento, mas não é uma regra.

23) RM: Como você analisa a cobertura feita pela grande mídia da cena musical brasileira?

Banda DZROCK: Difícil falar sobre a cobertura feita pela grande mídia da cena musical brasileira. A grande mídia vai falar dos artistas que já estão em alta, ou seja, quem já são consagrados e que tem condições financeira de estar ocupando o espaço. Porém, para nós artistas independentes, é bem difícil ter acesso a grande mídia.

24) RM: Qual a sua opinião sobre o espaço aberto pelo SESC, SESI e Itaú Cultural para cena musical?

Banda DZROCK: Simplesmente sensacional. Todo apoio e oportunidade são bem vindas.

25) RM: O circuito de Bar na cidade que você mora ainda é uma boa opção de trabalho para os músicos?

Banda DZROCK: Sim, com certeza. Aqui em Santos – SP temos vários Barzinhos que tocam música ao vivo e é uma ótima forma de divulgação do nosso trabalho.

26) RM: Quais os seus projetos futuros?

Banda DZROCK: Continuar fazendo músicas autorais pra lançar nas Plataformas Digitais. e assim que acabar essa Pandemia, voltar aos Palcos com energia Total.

27) RM: Quais os seus contatos para show e para os fãs?

Banda DZROCK: (13) 98822 – 3430 | www.facebook.com/dzrockoficial  

|https://www.instagram.com/DZROCKOFICIAL 

“Ponto de Equilíbrio”: https://open.spotify.com/track/7MwpKmbk66nv0va0gYubJX?si=lmvIQ84FT4aZwBkBOPLJKA&utm_source=whatsapp&dl_branch=1 

Canal DZROCK: https://www.youtube.com/channel/UCBDLCJIems7nApG2U2GMs5Q 

Nunca Deixe Se Levar (Clipe Oficial) – DZROCK: https://www.youtube.com/watch?v=MRE6OpVfnVY 

É assim que vai ser (Clipe Oficial) DZROCK Feat. Gabriel Panza: https://www.youtube.com/watch?v=58yMx7ab_2w 

Seja Você (Clipe Oficial) – DZROCK: https://www.youtube.com/watch?v=miHuZMYtjMQ 

Se Provar (Clipe Oficial) – DZROCK Feat. Luiz Oliveira: https://www.youtube.com/watch?v=yRIynT7xniU 

Parte de Mim (Clipe Oficial) – DZROCK: https://www.youtube.com/watch?v=ZPhF2ORZomg 

Playlist: https://www.youtube.com/watch?v=_boTR0MLUZs&list=PLseRr1Q_J87hckaUY113wtWF8C6mM0JfJ


Continua após a Publicidade
Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Criador e Editor responsável pela revista digital RitmoMelodia desde 2001, jornalista, músico, poeta paraibano Antonio Carlos da Fonseca Barbosa, propaga a diversidade musical brasileira através de entrevistas e artigos. Jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba - UEPB (1996 a 2000) que lançou um livro de poesia em 1998 e seus poemas ganharam melodias gravadas em três álbuns concluindo a trilogia "reggae baseado em poesia" no seu projeto musical Reggaebelde. Unindo a sensibilidade do poeta, músico com o senso crítico do jornalista e pesquisador musical colocado em prática em uma revista que Canta o Brasil.

Disqus Comments Loading...
Publicado Por
Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa
Tags: rock
    Continua após a Publicidade

Artigos Recentes

Ária Trio

Com um repertório de música instrumental autoral (resultado de uma extensa e contínua pesquisa musical)…

% dias atrás

Zé Renato

Zé Renato começou sua carreira artística participando de festivais estudantis, amadurecendo ali sua verve de…

% dias atrás

Banda Vila Reggae

De São Paulo (SP) para o mundo, a Vila Reggae é uma banda que sem…

% dias atrás

Bia Fya

Com raízes na MPB, no Samba e na cultura underground, a cantora e compositora Bia…

% dias atrás

Duo Passim – Flávio e Jacque

Duo Passim (Flávio Vasconcelos e Jacque Falcheti) lançou o segundo disco “Passim II”, com inspiração…

% dias atrás

Celso Madruga

Celso Madruga, o apelido foi dado por um amigo que era fã do Chaves. Ele…

% dias atrás
Continua após a Publicidade

Este website usa cookies.