More Aparecida Silvino »"/>More Aparecida Silvino »" />
Uma Revista criada em 2001
pelo jornalista, músico e poeta paraibano
Antonio Carlos da Fonseca Barbosa.

Aparecida Silvino


Cantora, compositora, regente de corais, arranjadora, preparadora vocal, pianista cearense Apá Silvino, ganhadora de inúmeros festivas de música.

Aparecida Silvino tem cinco trabalhos gravados sendo o mais recente “Sinal de Cais!” com o show Sinal de Cais, já viajou o Brasil! Ela abriu o Centro Cultural Canto da Apá em novembro de 2016, no Centro desenvolve planos de aulas de canto individuais e Canto Coral! Além de show dos cantores no Projeto Conexões Sonoras, que acontece no Teatro José de Alencar em Fortaleza – CE!

Durante o isolamento social por causa do Covid-19, ela se apresentou através de lives pelo Instagram, Youtube e outras mídias, além dos vídeos desenvolvidos com o Coral do Canto da Apá e Coral da SEFAZ!

Aparecida Silvino está em produção do novo álbum, com previsão de lançamento para setembro de 2023.

Segue abaixo entrevista exclusiva com Aparecida Silvino para a www.ritmomelodia.mus.br, entrevistada por Antonio Carlos da Fonseca Barbosa em 06.04.2022:

Apá Silvino: Nasci no dia 11/12/1965 em Fortaleza – Ceará. Registrada como Maria Aparecida Silvino da Silva.

02) RM: Fale do seu primeiro contato com a música.

Apá Silvino: Meu primeiro contato com a música foi na barriga da minha mãe Isabel. Eu venho de uma família musical, sou a décima segunda filha! Sempre foi tudo musical todos os dias em casa!

03) RM: Qual sua formação musical e/ou acadêmica fora da área musical?

Apá Silvino: Iniciei os estudos em música com 4 anos de idade, com a professora Hulda Lage, que estava em um projeto de pesquisa para provar que as crianças podem ser musicalizadas antes da alfabetização na escola formal! Minha irmã Izaíra Silvino que já era profissional de música nesta época, me cadastrou no projeto! Então, quando entrei na alfabetização na escola, aos 6 anos, já sabia ler e escrever música e tocando piano e flauta!

04) RM: Quais as suas influências musicais no passado e no presente. Quais deixaram de ter importância?

Apá Silvino: Minha principal influência são meus pais José Silvino da Silva e Isabel Diogo da Silva e irmãos! Porque foi a primeira e mais importante! Logo depois Belchior, Eugenio Leandro, Simone, Gal Costa, Milton Nascimento, Chico Buarque, Caetano Veloso! Em seguida Fagner, os gaúchos Kleiton, Kleidir e Vitor Ramil, e variados outros! Hoje em dia me aproximei bastante da obra do Ednardo, Zé Rodrix, Tavito! Da música mais recente sou apaixonada por tudo quanto fazem Marisa Monte e Dani Black entre outros! Nenhum deles deixou de ser importante pra mim! Elis Regina, eu conheci de fato, próximo da morte dela! Continua sendo desde então a maior e melhor intérprete que existe! Internacionais: Franck Sinatra, Nina Simone, entre outros!

05) RM: Quando, como e onde você começou sua carreira musical?

Apá Silvino: Em Fortaleza – CE, no Teatro José de Alencar no dia 6 de junho de 1988! Meu primeiro show! Firmou meu nome para sempre! Eu cantava no Coral da UFC – Universidade Federal do Ceará, referência cultural na cidade e também no Coral do POVO, coral do maior jornal do Ceará. Recebi uma imensa divulgação, casa lotada, a partir dali não parei mais!

06) RM: Quantos CDs lançados?

Apá Silvino: Em 1991 CD – “Vidro&Aço”. Em 2001 o CD – “Presente”. Em 2010 o CD – “Mãe”. Em 2014 o CD – “Sinal de Cais”. Todos são produções independentes! Tá pronto pra sair: Aparecida Silvino canta Eugenio Leandro e estou em pré-produção do próximo CD, autoral! Onde estarão mais músicas somente minhas! Eu venho de uma história de melodista, coloco melodias em letras especiais de diversos parceiros maravilhosos!

07) RM: Como você define seu estilo musical?

Apá Silvino: Não defino! Este tipo de definição cabe a quem me ouve! Eu faço música!

08) RM: Você estudou técnica vocal?

Apá Silvino: Sim! Desde os 10 anos de idade no conservatório e a partir da minha entrada no Coral da UFC – Universidade Federal do Ceará, aos 15 anos, com a melhor Professora do mundo: Leilah Carvalho Costa, que trouxe amigos tão competentes quanto ela, para nos trabalhar, Sonia Born, Marcos Leite, Regina Lucatto e variados outros! Coral da UFC formou muitos cantores no Ceará na década de 80, enquanto minha irmã Izaíra Silvino era a regente! Mais tarde estudei com Consiglia Latorre! Hoje faço exercícios diários na plataforma da Professora, Mirna Rubim!

09) RM: Qual a importância do estudo de técnica vocal e cuidado com a voz?

Apá Silvino: Toda importância! Porque somos um instrumento perfeito! O corpo humano é um instrumento musical perfeito, precisamos tomar posse de instrumento e mantê-lo! Para tanto precisamos do Otorrino, do Fono e do professor de técnica vocal! Mas escolha um professor que trabalhe você para o palco, para identificar sua personalidade vocal! Fuja daqueles que fazem você imitar seu ídolo! Isso não funciona, se quiser saber mais me procure no perfil https://www.instagram.com/apasilvino

10) RM: Como é seu processo de compor?

Apá Silvino: Quando eu leio uma letra, eu já escuto a melodia que ela carrega em si! Processo interno, depois sento ao piano para harmonizar e lapidar! Quando faço letra e melodia, elas nascem ao mesmo tempo, prontas, sem tirar nem pôr! Tenho de gravar de imediato e mais tarde harmonizar e lapidar! Geralmente quando elas chegam na mão do arranjador para serem gravadas a ideia central do arranjo já nasceu com elas! Músicas são filhos! A gente cria e solta no mundo, então precisa cuidar para que eles tenham uma vida boa! Sejam escutados por milhares de pessoas e cumpram seu propósito de criar memória afetiva que guia e faz companhia pela vida afora!

11) RM: Quais são seus principais parceiros de composição?

Apá Silvino: Gilvandro Filho, Sonekka, Zé Edu Camargo, Zé Rodrix, Barbara Rodrix, Tatianna Freitas e alguns outros!

12) RM: Quais os prós e contras de desenvolver uma carreira musical de forma independente?

Apá Silvino: Acho que são os prós e contras de qualquer profissão! Eu não tenho a experiência de ter uma gravadora (pelo menos por enquanto) e ter um Staff fazendo toda a produção por mim, então, nem tenho como mensurar! É bem agradável poder ver cada segundo dos frutos colhidos depois de uma intensa plantação. E também muito bom preparar pra próxima plantação e colheita e ver estes frutos espalhados sonora e lindamente por aí, fazendo história! A profissão de músico é igual a qualquer outra! O glamour acontece como fermenta ou não, depende das suas escolhas ou onde decidiu chegar! Sucesso é pagar os boletos em dia, ter um padrão de vida que me personaliza como pessoa feliz e essa sou eu desde os 15 anos de idade! A inspiração, trabalhar com a beleza, compreender a arte, estudar, se cercar das pessoas certas, buscar as oportunidades, tudo isso é igual em qualquer mercado, em qualquer profissão! Entender como o mercado funciona, entre outras coisas! Poder escolher a fatia de mercado que me convém, até hoje sou grata a tudo quanto me trouxe até aqui! Não tiraria nada! Tudo perfeito na medida do necessário!

13) RM: Quais as estratégias de planejamento da sua carreira dentro e fora do palco?

Apá Silvino: Aí você já está querendo saber demais! Vou passar um tempo imenso falando de algo que dá certo pra mim e pode não combinar com quem está lendo agora mesmo! Eu te respondo mais ou menos o que já escrevi ali acima: pesquisa de mercado, entender a própria personalidade musical, saber o que você quer, se cercar de profissionais que vibrem não mesma vibe e fazer o maior número de amigos! Principalmente os técnicos de som dentro e fora do estúdio! Com estas chaves, você é capaz de abrir e gerir sua caminhada!

14) RM: Quais as ações empreendedoras que você pratica para desenvolver a sua carreira musical?

Apá Silvino: Eu sou regente de coral e recentemente, a uns 5 anos, abri em fortaleza o @cantodapa, que funciona presencial e on-line! Lá eu divido com cantores a minha experiência com técnica vocal, interpretação, postura no palco e gerenciamento de carreira! Acho bem importante um professor de técnica vocal e canto ter uma carreira no palco, discos lançados que servem de inspiração e conteúdo pros cantores aprendizes! Tem muita coisa boa rolando por lá! Você pode acompanhar no Instagram e também no YouTube – Aparecida Silvino! Aproveita, se inscreve, comenta e volta sempre pra ver as novidades! Grata!

15) RM: O que a internet ajuda e prejudica no desenvolvimento de sua carreira musical?

Apá Silvino: Só ajuda! prejudica se você não souber o que está fazendo! Aliás esta é a minha postura na vida! Olhar pro Sol, olhar pro que está certo! Me comprometer em fazer o melhor e amanhã ser melhor ainda do que já sou hoje! O caminho da evolução ninguém barra! Parar para olhar o que está errado e muitas vezes você não pode consertar é total perda de tempo! Pra isso há um Deus por nós (pra quem acredita e pra quem não acredita). Ele cuida dos erros, eu cuido dos acertos, e se por Ventura eu me enganar… foi mal… bora pra cima que estamos na cara do Gol! Muitas vezes tudo na vida é uma questão de prática! Você pratica, tenta, analisa o que deu certo e vai pra frente. De repente talvez até você tenha descoberto um momento da estrada que ninguém tinha visto! É trabalho! Não tem espaço pra desânimo ou desistência! A gente faz terapia no meio do processo e segue a luta!

16) RM: Quais as vantagens e desvantagens do acesso à tecnologia de gravação (home estúdio)?

Apá Silvino: Eu só vejo vantagem em tudo que o home estúdio proporciona! Tecnologia existe para servir! O que seria de mim sem meu MacBook, sem meu IPhone, sem o garage band, o Logic… santa Apple. Fui aprendendo à medida da necessidade! Se melhora meu mundo eu preciso pelo menos conhecer! Depois que conheço, não é minha praia, parto pra outra! Sou muito prática, sabe? Tem muita música pra ser feita, sentida e amada, eu não vou perder o pouco tempo da existência olhando pro que não me acrescenta em nada! Ou examinando erros! Errar faz parte do processo! Eu sempre fui assim… com a terapia então. Só liberdade de escolha! Não fosse assim e eu não sei onde estaria! Não tenho talento pra sofrer! Só tenho talento pra fazer música.

17) RM: No passado a grande dificuldade era gravar um disco e desenvolver evolutivamente a carreira. Hoje gravar um disco não é mais o grande obstáculo. Mas, a concorrência de mercado se tornou o grande desafio. O que você faz efetivamente para se diferenciar dentro do seu nicho musical?

Apá Silvino: Se eu fosse um médico, o que eu faria? Se eu fosse um arquiteto, O que eu faria? Se eu fosse um pedreiro? O que eu faria? A população mundial só cresce e é até assustador o volume de pessoas! Tem público para todos! Agora se você quer chegar onde a Anitta chegou, tem de trabalhar o triplo do que ela trabalhou! É assim em todas as profissões! Metas! A gente aprende isso na infância! Se quer chegar em algum lugar primeiro tem de saber o caminho, depois como trilha-lo! Ideal é já ter outra meta mais adiante porque a vida não para! Se você tem metas que lhe deprimirem por serem “impossíveis”, muda a estratégia! Divide sua meta em etapas, faz o que você acha chato primeiro, observa quem você acha que sabe o que está fazendo! Inspiração é tudo neste mundo! Agora mesmo eu cheguei à conclusão que o disco que eu quero gravar vai ser mais caro e eu não tenho paciência para política de editais! Minha arte nunca coube direito nos editais e não estou afim de fazer a arte que caiba nos editais. O que estou fazendo? Inventando trabalhos e shows e o que vier eu traço, para ter o recurso que preciso para gravar meu disco do jeito que eu quero, com quem eu quero, onde eu quero!

“Mas é bobagem, hoje em dia não se faz mais isso, basta lançar uma música, porque as pessoas não escutam!”. Gente, quantas vezes eu preciso explicar que o caminho das regras tem as suas exceções? Não perca seu tempo tentado caber dentro do “nicho de mercado” que o mentor fulano de tal está lhe ensinando. As vezes até dá certo, outras não! Você tem uma empresa! Seu produto é você mesmo! Verifica aquele perfume que você gosta de usar, o preço dele, porque você o consome, aplica o que lhe faz comprar algo na sua música, independe a forma que ela tenha! Não sei se é fácil, difícil, até eu tentar! A Marisa Monte lançou um CD, Caetano Veloso, também! Pois eu serei a próxima! Aguarda aí!

18) RM: Como você analisa o cenário da Música Popular Brasileira. Em sua opinião quais foram as revelações musicais nas últimas décadas? Quais artistas permaneceram com obras consistentes e quais regrediram?

Apá Silvino: Tu achas mesmo que eu vou falar que algum colega meu “regrediu em qualidade”? Não conte comigo pra isso! Please! A música no Brasil continua dividida entre arte e entretenimento! O entretenimento rende muito dinheiro para o dono da festa! Dono da banda, do ônibus, da música, de tudo que cabe dentro deste mundo! Meu amigo Wesley Safadão que o diga! E tem a arte que vai pro teatro com no máximo 800 pessoas por vez! O show sobe pro YouTube, vou pra Portugal e faço um show pequeno para 100 pessoas! Da pro gasto! Tenho fluxo de caixa, vou investindo no próximo e não paro de nunca de divulgar, da forma que melhor eu puder!

Se percebo que vou me cansar mais do que sentir prazer na produção, eu até recuo um pouco! o que tem deprimido muitas pessoas é se compararem com o artista ao lado! Na brincadeira da comparação eu sempre perco! Então… se eu quero vestir o sapato apertado pra ter a colheita do meu vizinho, vou ter de olhar o que ele está plantando! E quase sempre ainda tem os detalhes, pode ser que você copie tudo daquele cara de sucesso e na sua pele aquilo não vira ouro! Entende?

Cada ser é único e única é a música que ele faz! Quando parar o mercado das cópias, talvez as pessoas sejam mais tranquilas e felizes! Os meus ídolos ainda são os mesmos e as aparências não enganam mais! Continuam muito bem de saúde e produzindo lindamente! Se você acha o contrário, nem me conte!

19) RM: Quais as situações mais inusitadas aconteceram na sua carreira musical (falta de condição técnica para show, brigas, gafes, show em ambiente ou público tosco, cantar e não receber, ser cantado, etc)?

Apá Silvino: Se o que foi citado na pergunta já aconteceu e acontece, eu prefiro não comentar…

20) RM: O que lhe deixa mais feliz e mais triste na carreira musical?

Apá Silvino: O que me deixa feliz é viver o dia de hoje com as 24h mais exuberantes que eu puder ter, inclusive se elas forem do tamanho de um NADA homérico.

21) RM: Existe o Dom musical? Como você define o Dom musical?

Apá Silvino: Cantar é mover o dom no fundo de uma paixão seduzir! Djavan já respondeu a esta sua pergunta! Para mim esta definição dele dá pra você examinar mais de um mês, como um caleidoscópio! E na próxima vez que for examinar encontrar outras dimensões e por aí vai!

22) RM: Qual é o seu conceito de Improvisação Musical?

Apá Silvino: Improvisar é saltar para o além de todo conhecimento musical adquirido a respeito daquele tema em questão!! O jazzista, ele sabe tanto, tanto, tanto aquelas escalas e as laterais delas que ele vai onde quer e volta, quase uma mágica! O Chorinho brasileiro também é assim! Mas é necessário estudar todas as possibilidades para só assim ter liberdade! No canto, eu não uso tanto quanto poderia! A beleza da música cantada como ela foi feita já é tão imensa… Mas esta já é uma discussão filosófica que nem cabe neste espaço aqui.

23) RM: Existe improvisação musical de fato, ou é algo estudado antes e aplicado depois?

Apá Silvino: Acho que está pergunta se aplica mais a um jazzista que a mim! Se você fosse músico, veria que esta pergunta por mais sincera que pareça é indelicada! Cabe ao um julgamento que o público artista ou não artista não tem! A improvisação gravada no disco e copiada depois em algum cover deixa de ser improvisação? É uma questão única de cada músico! Não cabe a mim, público, julgar, e se eu julgo só meus botões ficam sabendo.

24) RM: Você acredita que sem o pagamento do jabá as suas músicas tocarão nas rádios?

Apá Silvino: Outra questão filosófica! Nunca paguei jabá e minhas músicas tocam nas rádios pelo Brasil afora e eu recebo direito autoral bem direitinho! Pouco, mas recebo!

25) RM: O que você diz para alguém que quer trilhar uma carreira musical?

Apá Silvino: Estude e siga seu caminho na luz do Sol! Não perca tempo com entrelinhas ou coisas que certamente vão lhe desviar! Se tiver recursos estude ainda mais e nunca deixe que ninguém menospreze a música que você faz! Neste “ninguém” está incluído você mesmo!

26) RM: Festival de Música revela novos talentos?

Apá Silvino: Na teoria o Festival de Música revela novos talentos! Na prática nem tanto! Sabe aquela coisa do primeiro emprego pedir referências de trabalho anterior? A arte imita a vida!

27) RM: Como você analisa a cobertura feita pela grande mídia da cena musical brasileira?

Apá Silvino: Plenamente normal entre quem paga e quem recebe! Entretanto Os Cadernos de Cultura continuam seu belo trabalho e hoje com um canal no YouTube e um perfil no Instagram, qualquer artista vai aonde o povo está! Inclusive depois desta entrevista vai chover gente me seguindo! Oba!

28) RM: Qual a sua opinião sobre o espaço aberto pelo SESC, SESI e Itaú Cultural para cena musical?

Apá Silvino: No Nordeste SESC, SESI funcionam bem, mas não pagam tanto quanto no Sul! A respeito do Itaú Cultural, não conheço!

29) RM: Quais os seus projetos futuros?

Apá Silvino: Estar VIVA, Feliz e operante sem nenhum covid-19 que me afaste de um público local ou de um belo avião!

30) RM: Quais seus contatos para show e para os fãs?

Apá Silvino: (85) 99603 – 8029 | [email protected]

Canal do YouTube: https://www.youtube.com/c/AparecidaSilvino

Não Leve Flores (1991) – Aparecida Silvino e Belchior: https://www.youtube.com/watch?v=L-Gt7wVRr6s

APARECIDA SILVINO [LIVE DE ANIVERSÁRIO] no dia 11/12/2021: https://www.youtube.com/watch?v=GF01FfTbKBg

Natal no Canto da Apá – dezembro 2020: https://www.youtube.com/watch?v=gZX9XmO3Vlo

“A Nossa Voz Tem Vez’ show espetáculo do Coletivo NOSSA VOZ (completo): https://www.youtube.com/watch?v=G69lVanXIEc

https://open.spotify.com/album/0GBLMJnP6VaqPlOH9XGkyg


Deixe um comentário

*

Uma Revista criada em 2001
pelo jornalista, músico e poeta paraibano
Antonio Carlos da Fonseca Barbosa.
Notícias por WhatsApp