More Andréa Montezuma »"/>More Andréa Montezuma »" />
Uma Revista criada em 2001
pelo jornalista, músico e poeta paraibano
Antonio Carlos da Fonseca Barbosa.

Andréa Montezuma


Cantora, compositora, carioca Andréa Montezuma iniciou sua carreira cantando em casas noturnas no Rio de Janeiro. Com um timbre grave e afinação impecável, ganhou vários prêmios de interpretação pelo Brasil cantando Jazz, Pop, MPB e Bossa Nova com um marcante swing brasileiro, principal característica em sua música.

Andréa Montezuma apresenta-se em teatros, casas noturnas e festivais por todo o Brasil, além de fazer parte do elenco fixo do Vinícius Piano Bar no Rio de Janeiro há vários anos. Na casa que é referência internacional da Bossa Nova, seu show já foi assistido por milhares de pessoas de todas as partes do mundo. O seu estilo próprio e radiante, o timbre bonito e raro, a sua grande extensão vocal, passeando dos graves para os médios e chegando com facilidade aos agudos, somado ao domínio da técnica, configura uma cantora ímpar que, no palco, mostra uma figura forte, sem artifícios e paradoxalmente exalando serenidade.

Em 2001 lançou seu primeiro CD “Um Ser a Fim” gravando músicas inéditas de grandes compositores da MPB como: Tunay, Paulo César Pinheiro, Abel Silva, Altay Veloso, Tibério Gaspar. O repertório incluí ainda “Universo no Teu Corpo” (Taiguara) e “Agnus Sei” (João Bosco e Aldir Blanc) além de “Tiempo de Libertad”, onde Andréa Montezuma canta em espanhol. Em 2003, numa parceria com o baixista Jorjão Carvalho, lançou seu segundo CD: “Cordas Vocais”, onde sua voz faz dueto como contrabaixo. O repertório contempla vários clássicos da MPB, entre eles, “Linha de Passe” (João Bosco e Aldir Blanc), “Alagados” (Herbert Vianna), “Trenzinho Caipira” (Heitor Villa-Lobos), “Caxangá” (Milton Nascimento e Fernando Brant), “Lamentos” (Pixinguinha e Vinícius de Moraes), “Ideologia” (Cazuza) incluindo também composições próprias como “Teu Corpo em Águas Claras” (Andréa Montezuma e Jorjão Carvalho) e “Mar e Terra” (Jorjão Carvalho). Em 2007 apresenta o CD “Faces do Amor” com doze músicas todas por Andréa Montezuma, com exceção da música “Quinze Minutos” de Cecelo Frony. O repertório traz uma sonoridade pop moderna e radiofônica. Em 2018 gravou o CD “As Cores do Meu Coração” com produção de Jorjão Carvalho e participações de grandes músicos como Victor Biglione que assina o arranjo de “Amor e Paixão” de Milton Nascimento e Fernando Brant. Em março de 2021 lançou o single “Fazer o Quê” (uma parceria com Danilo D’ávila). Uma música comercial sem perder o conteúdo poético com excelente. Em junho de 2021 lançou o single “Amor Platônico” (Sheyla Araújo). Uma música exótica que vem sendo bem acessada nas plataformas digitais e YouTube.

Segue abaixo entrevista exclusiva com Andréa Montezuma para a www.ritmomelodia.mus.br, entrevistada por Antonio Carlos da Fonseca Barbosa em 13.12.2021:

01) Ritmo Melodia: Qual a sua data de nascimento e a sua cidade natal?

Andréa Montezuma: Nascido no dia 06 de agosto de 1967 no Rio de Janeiro – RJ.

02) RM: Fale do seu primeiro contato com a música.

Andréa Montezuma: Desde pequena, eu já colocava letra nas músicas que já existiam. Na escola no ginásio, eu devia ter uns 13 anos de idade, participei de um evento e cantei “Força Estranha” (Caetano Veloso), fui aplaudida de pé (risos). Dali começou o meu amor pelo palco. Até então eu só escrevia as letras…

03) RM: Qual sua formação musical e/ou acadêmica fora da área musical?

Andréa Montezuma: Sou formada em História da Arte, mas não exerço.

04) RM: Quais as suas influências musicais no passado e no presente. Quais deixaram de ter importância?

Andréa Montezuma: A galera do Clube De Esquina, da Bossa Nova, do Pop dos anos 80, 90. Intérpretes como Ney Matogrosso, Zizi Possi, Elis Regina, Maria Bethânia. Os grupos como O Rappa, Cidade Negra. Tudo que tem qualidade, eu gosto. Não deixaram de ter importância.

05) RM: Quando, como e onde você começou sua carreira musical?

Andréa Montezuma: Em 1986 comecei a tocar nos bares.

06) RM: Quantos CDs lançados?

Andréa Montezuma: Em 2001 lancei o primeiro CD – “Um Ser a Fim”. Em 2003 lancei o segundo CD: “Cordas Vocais”, em parceria com o baixista Jorjão Carvalho. Em 2018 o terceiro CD – “As Cores do Meu Coração”. Em 2007 o quarto CD – “Faces do Amor”. Em março de 2021 lancei o single “Fazer o Quê” (uma parceria com Danilo D’ávila). Em junho de 2021 lancei o single “Amor Platônico” (Sheyla Araújo).

07) RM: Como você define seu estilo musical?

Andréa Montezuma: Meu estilo é eclético.

08) RM: Você estudou técnica vocal?

Andréa Montezuma: Sim.

09) RM: Qual a importância do estudo de técnica vocal e cuidado com a voz?

Andréa Montezuma: É fundamental o estudo de técnica vocal e cuidado com a voz. A gente aprende a respirar. A técnica vocal nos dá segurança pra cantar.

10) RM: Quais as cantoras (es) que você admira?

André Montezuma: Ney Matogrosso, Zizi Possi, Elis Regina, Seu Jorge.

11) RM: Como é seu processo de compor?

Andréa Montezuma: Comecei fazendo música sozinha, letra e música. Depois fui colocando letra em melodias que os parceiros me passavam. Mas em algumas vezes com uma parceira tenho colocado melodias em letras também.

12) RM: Quais são seus principais parceiros de composição?

Andréa Montezuma: Jorjão Carvalho, Paula Ferr, Giza Crispi

13) RM: Quem já gravou as suas músicas?

Andréa Montezuma: Paula Ferr e eu (risos).

14) RM: Quais os prós e contras de desenvolver uma carreira musical de forma independente?

Andréa Montezuma: É muito difícil a carreira independente. Eu só canto o que eu gosto, a carreira independente desenvolveu, no meu caso, minha personalidade musical. Mas o ideal seria juntar isso a uma produção profissional, com estratégia de lançamento, mídia…

15) RM: Quais as estratégias de planejamento da sua carreira dentro e fora do palco?

André Montezuma: Fora do palco nunca! O que mais amo é fazer shows. Compor, gravar. Isso também é fundamental na minha vida.

16) RM: Quais as ações empreendedoras que você pratica para desenvolver a sua carreira musical?

Andréa Montezuma: Tenho lançado os singles, tentando ser mais divulgada no mercado digital que é o mercado de hoje. Tenho feito também alguns projetos musicais de shows pra desenvolver meu lado intérprete que acho que é o ponto mais forte na minha carreira musical.

17) RM: O que a internet ajuda e prejudica no desenvolvimento de sua carreira musical?

Andréa Montezuma: A internet ajuda muito, eu é que deveria ser mais antenada.

18) RM: Quais as vantagens e desvantagens do acesso à tecnologia de gravação (home estúdio)?

Andréa Montezuma: A vantagem é que fica mais barato (risos). A desvantagem é que muitos instrumentos são substituídos pela máquina/sample. Não tem mais aquele calor dos estúdios com os músicos.

19) RM: No passado a grande dificuldade era gravar um disco e desenvolver evolutivamente a carreira. Hoje gravar um disco não é mais o grande obstáculo. Mas, a concorrência de mercado se tornou o grande desafio. O que você faz efetivamente para se diferenciar dentro do seu nicho musical?

Andréa Montezuma: Tento manter a qualidade, bons arranjos, técnica. E principalmente fazer algo que tenha a minha cara. Não tem fórmula para o sucesso. O mínimo é ter um trabalho de qualidade.

20) RM: Como você analisa o cenário musical brasileiro. Em sua opinião quais foram as revelações musicais nas últimas décadas e quem permaneceram com obras consistentes e quais regrediram?

Andréa Montezuma: Eu gosto do Paulinho Moska, do Seu Jorge, da Adriana Calcanhotto… dentre outros. Difícil mencionar nomes que regrediram. Vamos dizer que a fonte secou (risos).

21) RM: Quais os artistas já conhecidos do público que você tem como exemplo de profissionalismo e qualidade artística?

Andréa Montezuma: Ney Matogrosso com 80 anos está arrasando! Rita Lee também. Artistas da antiga com novos trabalhos e muito bons.

22) RM: Quais as situações mais inusitadas aconteceram na sua carreira musical (falta de condição técnica para show, brigas, gafes, show em ambiente ou público tosco, cantar e não receber, ser cantado etc)?

Andréa Montezuma: Tudo citado na pergunta eu já vivi. Mas uma vez aconteceu algo incrível. Tinha um show marcado por um locutor de uma rádio, na época Alvorada FM numa casa em Ipanema – Rio de Janeiro. No dia do show, depois de ter vendido muitos ingressos antecipados, ele me ligou dizendo que deu pane no som!! Eu enlouqueci, conversei com minha produtora (era uma amiga que me ajudava) e conseguimos transferir o show para uma outra casa no mesmo bairro, na mesma rua. Graças a Deus deu tudo certo, apesar de estar emocionalmente muito abalada.

23) RM: O que lhe deixa mais feliz e mais triste na carreira musical?

Andréa Montezuma: Mais feliz quando vejo que colegas talentosos conseguem finalmente um espaço. Mais triste e ver o contrário. Outra coisa que me deixa triste é ver o fim dos CD. O CD é um registro, uma espécie de cartão de visitas. Hoje em dia os automóveis não tem mais CD, era um lugar ainda que se ouvia.

24) RM: Existe o Dom musical? Como você define o Dom musical?

Andréa Montezuma: O dom é divino. Há pessoas com facilidade de tocar instrumentos lindamente e até sem estudar. O dom de cantar, eu considero e muito o timbre (nasce com você).

25) RM: Qual é o seu conceito de Improvisação Musical?

Andréa Montezuma: É como no esporte. Uma espécie de reflexo. Muitas vezes por intuição.

26) RM: Existe improvisação musical de fato, ou é algo estudado antes e aplicado depois?

Andréa Montezuma: Na maioria das vezes, o músico já tem o embasamento teórico, harmônico. Mas existem os virtuosos que são intuitivos.

27) RM: Quais os prós e contras dos métodos sobre Improvisação musical?

Andréa Montezuma: O Contra que o músico pode ficar limitado a padrões tradicionais, estéticos. Os Prós é quando ele consegue justamente o oposto, ou seja, a liberdade de criação.

28) RM: Quais os prós e contras dos métodos sobre o Estudo de Harmonia musical?

Andréa Montezuma: Eu não vejo nada negativo nisso, ao contrário. É fundamental o embasamento harmônico até mesmo pra ganhar tempo ao produzir.

29) RM: Você acredita que sem o pagamento do jabá as suas músicas tocarão nas rádios?

Andréa Montezuma: Nãoooo!

30) RM: O que você diz para alguém que quer trilhar uma carreira musical?

Andréa Montezuma: Boa sorte…

31) RM: Quais os prós e contras do Festival de Música?

Andréa Montezuma: O contra é quando tem festivais de música que não tem premiação digna, justa e jurados que não são do meio musical. Os prós é a troca de conhecimento, a participação em si, a divulgação principalmente do

trabalho autoral e da imagem do intérprete.

32) RM: Festival de Música revela novos talentos?

Andréa Montezuma: Sim.

33) RM: Como você analisa a cobertura feita pela grande mídia da cena musical brasileira?

Andréa Montezuma: Por conveniência de retorno lucrativo na maioria das vezes.

34) RM: Qual a sua opinião sobre o espaço aberto pelo SESC, SESI e Itaú Cultural para cena musical?

Andréa Montezuma: É um espaço importante para nós artistas. Onde temos Infraestrutura para realizar shows, acesso ao público por um custo baixo. Pena ser tão concorrido.

35) RM: O circuito de Bar na cidade que você mora ainda é uma boa opção de trabalho para os músicos?

Andréa Montezuma: Muitas vezes é o que tem pra hoje para nós(risos).

36) RM: Quais os seus projetos futuros?

Andréa Montezuma: Fazer muitos shows, gravar minhas músicas e conseguir um espaço maior para a divulgação do meu trabalho.

37) RM: Quais seus contatos para show e para os fãs?

Andréa Montezuma: [email protected]

| Andréa Montezuma Produção – (21) 99629 – 4030 | www.andreamontezuma.com.br

| https://web.facebook.com/andrea.montezuma.1

| https://www.instagram.com/andreamontezumaoficial

Matheus Luzi – Editor, fundador e assessor de imprensa do projeto Revista Arte Brasileira – [email protected][email protected] | (18) 99621 – 0534

Canal: https://www.youtube.com/channel/UCQOfvwZlZW3AcH-iZJUhIqQ

Amor Platônico – Andréa Montezuma: https://www.youtube.com/watch?v=qtNCrBibW4g

Doce Mistério de amar (Irinéa Maria Ribeiro & Sueli Corrêa) – Andréa Montezuma: https://www.youtube.com/watch?v=p8b197MrPGA

LAVADEIRA – ANDRÉA MONTEZUMA: https://www.youtube.com/watch?v=HZYJx7a7pXk

Muda Meu Nome – Andréa Montezuma: https://www.youtube.com/watch?v=JDndzn8ahZM

Live of Andréa Montezuma: https://www.youtube.com/watch?v=t-BGP5qaYcU


Deixe um comentário

*

Uma Revista criada em 2001
pelo jornalista, músico e poeta paraibano
Antonio Carlos da Fonseca Barbosa.
Notícias por WhatsApp