Continua após a Publicidade
Categorias: Entrevistas

André Marçal


O cantor e compositor cearense André Marçal, está no seu terceiro CD autoral, já se apresentou em Buenos Aries na Argentina, em Cartagena na Colômbia, em Cusco no Peru, em Madri e em Barcelona na Espanha e já fez abertura dos shows do Djavan, Jorge Vercillo, Vander Lee, Maria Rita, Vanessa da Mata entre outros .

André Marçal, cantor e compositor estreou nos palcos da vida em 1995. No ano seguinte, compôs sua primeira canção “Mundo real”, que só foi gravada no seu segundo CD autoral. Em 2002 participou do seu primeiro Festival de Música com sua canção “Linda estrela”. Em 2010, lança seu primeiro CD – “Eu e você na canção” com cinco canções autorais e dez regravações.

Em 2011, grava seu segundo CD – “Mar”, com sete canções autorais e treze regravações. Seu primeiro CD – “Tudo que vem de você” com músicas foi lançado em 2012. Em abril de 2014 lança o segundo CD – “Ame” com quinze canções, duas em parceria com o músico, produtor dos seus discos e amigo Bira Matos.

Em Junho de 2016 foi lançado o CD comemorativo dos 20 anos da estreia nos palcos “Luz e amor sempre!”, releituras de clássicos do Rock nacional e da MPB com mensagens positivas, e em dezembro lança o terceiro CD – “PAR” parte 1, com 10 músicas, todas feitas em parcerias com grandes e talentosos amigos.

Em janeiro de 2019 lançou o seu quarto CD – “PAR-parte2”, com clipes gravados na Espanha, Portugal, Itália, França e Alemanha. Em 2017 participou de 3 volumes do projeto “SOPA” (Somos Produção Autoral) com as canções “A canção que sai do seu olhar”, “Procura-se Belchior Desesperadamente” e “Não me vem nada”, projeto que reuni compositores do Rio de Janeiro e sempre com a participação especial de um padrinho musical. Já Foram padrinhos do projeto Nico Rezende, Mauricio Mattar, Antony Villeroy, Kleyton Ramil e Zé Henrique, vocalista da banda Yahoo.

Em janeiro de 2018 gravou o clipe da canção “Paranósdois” na Jamaica em Montego Bay, Praia Negril e no Rick’s Café. Em janeiro de 2019 lançou o seu quarto CD “PAR-parte2”, com clipes gravados na Espanha, Portugal, Itália, França e Alemanha.

Entres os anos de 2007 e 2015 fez quinze aberturas de shows nacionais e internacionais, entre eles os shows do Djavan, Ana Carolina, Jorge Vercillo, Maria Rita, Vanessa Da Mata, Fabio Jr, Roupa Nova, Vander Lee, Arlindo Cruz, Jorge Aragão, Alcione, a banda norte-americana Stylistcs e do vocalista do Men at Work, Colin Hay. Dividiu o palco em 2018 com a banda Blitz e 2019 com Sandra de Sá. Em janeiro de 2020 fez três shows e gravou 3 clipes em Cusco no Peru.

Segue abaixo entrevista exclusiva com André Marçal para a www.ritmomelodia.mus.br, entrevistado por Antonio Carlos da Fonseca Barbosa em 08.05.2020:

Índice

01) Ritmo Melodia: Qual a sua data de nascimento e a sua cidade natal?

André Marçal: Nasci no dia 26.02.1979 em Fortaleza – CE.

02) RM: Fale do seu primeiro contato com a música.

André Marçal: Meu irmão mais velho tocava violão, tinha uma banda e um coleção de vinil dos Beatles, combinação inspiradora.

03) RM: Qual a sua formação musical e\ou acadêmica fora da área musical?

André Marçal: Comecei como autodidata, depois fiz aulas de Canto e Violão com grandes mestres da música.

04) RM: Quais as suas influências musicais no passado e no presente. Quais deixaram de ter importância?

André Marçal: São várias influências no passado, as mais fortes sem dúvida Legião Urbana e Queen. No presente Nando Reis. Nenhuma das influências deixou de ter importância, pois todas fizeram eu ser o que sou musicalmente hoje.

05) RM: Quando, como e onde você começou a sua carreira profissional?

André Marçal: Considero como o início da minha carreira musical, uma festa para uma igreja em que toquei junto com amigos em 1995 em Fortaleza – CE.

06) RM: Quantos CDs lançados?

André Marçal: Tenho quatro CDs lançados: “Tudo que vem de você” (2012), “Ame” (2014), “Par-parte1” (2016), “Par-parte2” (2018). O perfil musical dos álbuns: MPB, Rock, Pop. Músicas que se destacaram: “A canção que sai do seu olha”; “Além do mais”; “Informem a sociedade”; “Efêmero”; entre outras, são as canções mais comentadas pelo público.

07) RM: Como você define seu estilo musical?

André Marçal: Não há uma definição, pois respeito a inspiração musical que me vem na criação de cada canção.

08) RM: Você estudou técnica vocal?

André Marçal: Sim.

09) RM: Qual a importância do estudo de técnica vocal e cuidado com a voz?

André Marçal: É fundamental para ter uma boa saúde vocal. O conhecimento da própria voz, o limite da extensão vocal e um acompanhamento de um fonoaudiólogo é primordial para todos os cantores profissionais.

10) RM: Quais as cantoras(es) que você admira?

André Marçal: O meu preferido entre todos é o cantor de boleros e de pop Luís Miguel.

11) RM: Como é o seu processo de compor?

André Marçal: Componho a letra e depois faço a melodia em 90% das canções compostas.

12) RM: Quais são seus principais parceiros de composição?

André Marçal: Bira Matos, Juçara Freire, Jorge Ventura, Gabhu, Franklin Parisio, Zé Roberto, entre outros grandes amigos.

13) RM: Quem já gravou as suas músicas?

André Marçal: Juçara Freire, Lenna Pablo, Mariana Benjamim, Giordano Bruno, Zamba Black.

14) RM: Quais os prós e contras de desenvolver uma carreira musical de forma independente?

André Marçal: Você é livre pra fazer o que quiser e muitas vezes você não tem como fazer o que quer.

15) RM: Quais as estratégias de planejamento da sua carreira dentro e fora do palco?

André Marçal: A principal estratégia é sempre fazer os projetos que são prazerosos, o resto é consequência do trabalho.

16) RM: Quais as ações empreendedoras que você pratica para desenvolver a sua carreira?

André Marçal: O investimento em shows autorais e a produção de vídeos clipes.

17) RM: O que a internet ajuda e prejudica no desenvolvimento de sua carreira?

André Marçal: Acho que só ajuda, quem usa a internet com fins profissionais só se beneficia.

18) RM: Quais as vantagens e desvantagens do acesso à tecnologia de gravação (home estúdio)?

André Marçal: Só vantagens, pois o artista fica bem próximo do que está sendo produzido e faz as correções necessárias.

19) RM: No passado a grande dificuldade era gravar um disco e desenvolver evolutivamente a carreira. Hoje gravar um disco não é mais o grande obstáculo. Mas, a concorrência de mercado se tornou o grande desafio. O que você faz efetivamente para se diferenciar dentro do seu nicho musical?

André Marçal: A produção de vídeos clipes. Atualmente todas as minhas canções lançadas tem um vídeo clipe.

20) RM: Como você analisa o cenário musical brasileiro. Em sua opinião quem foram às revelações musicais nas duas últimas décadas e quem permaneceu com obras consistentes e quem regrediu?

André Marçal: Revelações dos anos 2000, Maria Rita e dos anos 2010 Felipe Catto, acho que todo artista que se repete na sua criação regride.

21) RM: Quais os músicos já conhecidos do público que você tem como exemplo de profissionalismo e qualidade artística?

André Marçal: Vários, mas o maior exemplo pra mim é o mestre Djavan, o qual eu tive a honra de abrir um show dele.

22) RM: Quais as situações mais inusitadas aconteceram na sua carreira musical?

André Marçal: Foi nas aberturas dos shows do Fabio Jr, que fiz por duas vezes, o público feminino é muito fanático por ele e gera certa tensão pelo fato de quererem a presença dele logo no palco. A recepção com meu trabalho foi muito boa, mas ficou um clima tenso no ar, que só acabou quando eu anunciei: Com vocês agora Fábio Jr.

23) RM: O que lhe deixa mais feliz e mais triste na carreira musical?

André Marçal: Fico feliz com meu trabalho, os problemas que todos os artistas passam fazem parte desse ofício maravilhoso.

24) RM: Você acredita que sem o pagamento do jabá as suas músicas tocarão nas rádios?

André Marçal: Minhas músicas já tocam em algumas rádios, espero que toquem mais ainda de uma forma natural.

25) RM: O que você diz para alguém que quer trilhar uma carreira musical?

André Marçal: Digo para a pessoa só entrar na carreira se amar o seu trabalho musical.

26) RM: Quais os prós e contras do Festival de Música?

André Marçal: Já participei de alguns Festival de Música. Possibilita uma visibilidade para a canção.

27) RM: Hoje os Festivais de Música revelam novos talentos?

André Marçal: Sim, tem essa importância.

28) RM: Como você analisa a cobertura feita pela grande mídia da cena musical brasileira?

André Marçal: Sinto falta de espaço para alguns estilos musicais, nos anos 80 e 90 haviam uma pluralidade maior de estilos tocando ao mesmo tempo.

29) RM: Qual a sua opinião sobre o espaço aberto pelo SESC, SESI e Itaú Cultural para cena musical?

André Marçal: Espaços importantes para novos projetos.

30) RM: O circuito de Bar da cidade que você é uma boa opção de trabalho para os músicos?

André Marçal: Sim, mas é sempre importante o foco em locais que possa ser apesentado o seu trabalho autoral.

31) RM: Qual sua relação pessoal e profissional com Juçara Freire?

André Marçal: Minha grande e talentosa amiga Ju! É uma parceira de composição e de palco maravilhosa. É uma artista completa!

32) RM: Quais os seus projetos futuros?

André Marçal: CD – “Atemporal” (2020) e CD – “Parece Poesia”(2022), além de um show de tributo a Cazuza & Frejat que farei junto de um dos maiores cantores do Brasil: Elohin Seabra.

33) RM: Quais seus contatos para show e para os fãs?

André Marçal: andreluismar@hotmail.com

| https://www.youtube.com/user/RELICCARIO1

| https://web.facebook.com/andremarcal.luisgomes


Continua após a Publicidade
Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Criador e Editor responsável pela revista digital RitmoMelodia desde 2001, jornalista, músico, poeta paraibano Antonio Carlos da Fonseca Barbosa, propaga a diversidade musical brasileira através de entrevistas e artigos. Jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba - UEPB (1996 a 2000) que lançou um livro de poesia em 1998 e seus poemas ganharam melodias gravadas em três álbuns concluindo a trilogia "reggae baseado em poesia" no seu projeto musical Reggaebelde. Unindo a sensibilidade do poeta, músico com o senso crítico do jornalista e pesquisador musical colocado em prática em uma revista que Canta o Brasil.

Publicado Por
Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa
    Continua após a Publicidade

Artigos Recentes

Helder Lima

O baterista e mestre Helder Lima nasceu no seio de uma família de músicos amadores,…

% dias atrás

Riquelme Batera

Francisco Pedro Alves Dario aos 10 anos de idade já tirava o sossego da família com o barulho da bateria de sucata,…

% dias atrás

Orlando Freitas

O baixista, compositor e produtor musical paraibano Orlando Freitas vem desenvolvendo atividades musicais desde 1995,…

% dias atrás

Banda Seventieth Blood

Seventieth Blood é uma banda de metal extremo, fundada pelo guitarrista Henrique Meneses no final…

% dias atrás

Ronaldo Coisa Nossa

Ronaldo Antônio da Silva, conhecido como Ronaldo Coisa Nossa ou Ronaldo do Opção passou sua…

% dias atrás

Nanci Araújo

A cantora e compositora porto-alegrense Nanci Araújo estreou em 1986 e desde então, tem buscado…

% dias atrás
Continua após a Publicidade

Este website usa cookies.