More Alfredo Del-Penho »"/>More Alfredo Del-Penho »" />
Uma Revista criada em 2001
pelo jornalista, músico e poeta paraibano
Antonio Carlos da Fonseca Barbosa.

Alfredo Del-Penho


Alfredo Del-Penho, é músico, arranjador, ator, compositor e pesquisador. Em 20 anos de carreira, tem mais de 10 discos lançados na área da Música Popular Brasileira como produtor ou intérprete.

É fundador, integrante e diretor musical da Barca dos Corações Partidos, companhia que busca em projetos autorais aprofundar a pesquisa sobre o teatro musical brasileiro.

Trabalhou como consultor sênior e pesquisador no projeto Novo Museu da Imagem ao lado de Ruy Castro e outros notáveis estudiosos da música brasileira.

É curador ao lado de Pedro Luís do Festival TOCA – Toda Canção, que promove shows, concurso de novas composições e mesas de debates. Pelo seu primeiro disco cantado foi premiado como melhor cantor de samba do 27º Prêmio da Música Brasileira, o mais importante do gênero no país.

Recebeu por seu trabalho como diretor musical e compositor de trilhas originais cerca de dez prêmios, entre eles o prêmio Shell de melhor música em 2018.

No mesmo ano lançou o disco Samba Só, apenas com músicas inéditas em parceria com autores de três gerações entre eles Joyce Moreno, Paulo César Pinheiro, Nei Lopes, Chico Cesar, Zélia Duncan e João Cavalcanti. É julgador de samba de enredo no carnaval do grupo especial do Rio de Janeiro há 5 anos.

Segue abaixo entrevista exclusiva com Alfredo Del-Penho para a www.ritmomelodia.mus.br, entrevistado por Antonio Carlos da Fonseca Barbosa em 20.06.2022:

01) Ritmo Melodia: Qual a sua data de nascimento e a sua cidade natal?

Alfredo Del-Penho: Nasci no dia 12/06/1981 São Fidélis, RJ. Registrado como Alfredo Dias Macedo Del-Penho.

02) RM: Fale do seu primeiro contato com a música.

Alfredo Del-Penho: Meu primeiro contato com a música se deu através do rádio e da TV. Depois em algumas festas de família.

03) RM: Qual sua formação musical e/ou acadêmica fora da área musical?

Alfredo Del-Penho: Comecei estudando violão com uma senhora no edifício que eu morava, depois segui estudando até entrar na faculdade de música. Fora da área musical eu estudei na faculdade de informática e curso técnico de teatro, mas também não concluí.

04) RM: Quais as suas influências musicais no passado e no presente. Quais deixaram de ter importância?

Alfredo Del-Penho: Minhas influências são as mais gerais, mas quando comecei a ouvir música foi principalmente a música instrumental brasileira, o choro.

05) RM: Quando, como e onde você começou sua carreira musical?

Alfredo Del-Penho: Comecei aproximadamente em 1999 tocando nas rodas de samba e rodas de choro.

06) RM: Quantos CDs lançados?

Alfredo Del-Penho: São mais de 10 álbuns lançado como intérprete e produtor, fora mais dezenas de participações como arranjador, compositor, instrumentista:

“Samba Só” (2018). “AUÊ – TRILHA ORIGINAL DO ESPETÁCULO” (2016). “Pra Essa Gente Boa” (2015). “Samba Sujo” (2015). “É com Esse que Eu Vou”. “Sassaricando”. “Rancho Carnavalesco Flor do Sereno”. “Cachaça Dá Samba”. “Samba de Fato”.

07) RM: Como você define seu estilo musical?

Alfredo Del-Penho: Defino meu estilo como música brasileira. Me forjei no Samba, e isso foi a base de tudo.

08) RM: Você estudou técnica vocal?

Alfredo Del-Penho: Estudei sim, com vários professores, tanto como aluno como em curso de formação como professor.

09) RM: Qual a importância do estudo de técnica vocal e cuidado com a voz?

Alfredo Del-Penho: É fundamental o estudo de técnica vocal para que o cantor use a voz de uma maneira saudável e tenha liberdade de cantar como quiser sem se machucar, tendo longevidade com saúde.

10) RM: Quais as cantoras (es) que você admira?

Alfredo Del-Penho: São muitos, mas posso citar: Clara Nunes, Elizeth Cardoso, Clara Nunes, João Nogueira, João Gilberto, Roberto Ribeiro.

11) RM: Como é seu processo de compor?

Alfredo Del-Penho: Respeito muito o tempo das coisas, espero a inspiração chegar. Penso muito sobre o tempo que vivemos e sobre o que eu desejo falar sobre o nosso momento também.

12) RM: Quais são seus principais parceiros de composição?

Alfredo Del-Penho: Paulo César Pinheiro e Nei Lopes.

13) RM: Quais os prós e contras de desenvolver uma carreira musical de forma independente?

Alfredo Del-Penho: A parte positiva é termos liberdade de criar da maneira que quisermos, e o contra é fazer as coisas sem uma estrutura grande.

14) RM: Quais as estratégias de planejamento da sua carreira dentro e fora do palco?

Alfredo Del-Penho: A estratégia principal é compreender o espaço que ocupa a música que faço, quem são os principais ouvintes e como chegar até eles.

15) RM: Quais as ações empreendedoras que você pratica para desenvolver a sua carreira musical?

Alfredo Del-Penho: Crio meus discos, espetáculos, e projetos, e tento viabilizá-los com apoio do público ou em editais de cultura.

16) RM: O que a internet ajuda e prejudica no desenvolvimento de sua carreira musical?

Alfredo Del-Penho: A internet ajuda porque eu chego mais facilmente às pessoas que gostam de acompanhar meu trabalho. E prejudica porque as pessoas solicitam muito a produção de conteúdo específico para esse formato, e isso toma muito tempo.

17) RM: Quais as vantagens e desvantagens do acesso à tecnologia de gravação (home estúdio)?

Alfredo Del-Penho: A vantagem do home estúdio é gravar de uma maneira mais direta e simples. A desvantagem é que muitos amadores tem gravado e pedido para gravarmos nessa estrutura, então nem sempre fica com a melhor qualidade.

18) RM: No passado a grande dificuldade era gravar um disco e desenvolver evolutivamente a carreira. Hoje gravar um disco não é mais o grande obstáculo. Mas, a concorrência de mercado se tornou o grande desafio. O que você faz efetivamente para se diferenciar dentro do seu nicho musical?

Alfredo Del-Penho: Procuro fazer normalmente meu trabalho, fazendo o que eu acredito. Como dizia mestre Dominguinhos: no céu tem espaço para todas infinitas estrelas.

19) RM: Como você analisa o cenário da Música Popular Brasileira. Em sua opinião quais foram as revelações musicais nas últimas décadas? Quais artistas permaneceram com obras consistentes e quais regrediram?

Alfredo Del-Penho: Acho que o cenário da música brasileira é muito potente e muito criativo. Para não esquecer ninguém vou citar meus parceiros: João Cavalcanti, Pedro Miranda, Moyseis Marques com quem lancei recentemente um disco e um áudio visual de músicas inéditas.

20) RM: Quais as situações mais inusitadas aconteceram na sua carreira musical (falta de condição técnica para show, brigas, gafes, show em ambiente ou público tosco, cantar e não receber, ser cantado, etc)?

Alfredo Del-Penho: Acho que o mais complicado são as vezes que temos que lutar para receber um cachê. Já corri atrás por mais de dois anos atrás de um valor que tinha sido acordado.

21) RM: O que te deixa mais feliz e mais triste na carreira musical?

Alfredo Del-Penho: O que me deixa mais feliz é compartilhar a minha arte. E o que me deixa mais triste é a instabilidade, mesmo que nos destaquemos e trabalhemos muito.

22) RM: Existe o Dom musical? Como você define o Dom musical?

Alfredo Del-Penho: Acho que algumas pessoas podem ter sim mais facilidade pra alguns aspectos musicais ou técnicos, mas muito pode ser aprendido e desenvolvido.

23) RM: Qual é o seu conceito de Improvisação Musical?

Alfredo Del-Penho: É a capacidade de estar criando no momento presente.

24) RM: Existe improvisação musical de fato, ou é algo estudado antes e aplicado depois?

Alfredo Del-Penho: Ninguém parte do zero, traz em todo improviso a sua biblioteca pessoal e a sua subjetividade. Dentro disso eu acho que existe sim a improvisação.

25) RM: Quais os prós e contras dos métodos sobre Improvisação musical?

Alfredo Del-Penho: Os prós é que os métodos ajudam a estruturar e entender os caminhos. Os contras é que se não forem bem usados podem aprisionar as pessoas.

26) RM: Quais os prós e contras dos métodos sobre o Estudo de Harmonia musical?

Alfredo Del-Penho: Os prós é que os métodos ajudam a estruturar e entender os caminhos. Os contras é que se não forem bem usados podem aprisionar as pessoas.

27) RM: Você acredita que sem o pagamento do jabá as suas músicas tocarão nas rádios?

Alfredo Del-Penho: Sim. Existem muitas rádios que tem programações muito interessantes e tocam minhas músicas. Eu nunca paguei jabá.

28) RM: O que você diz para alguém que quer trilhar uma carreira musical?

Alfredo Del-Penho: Se dedique muito. Dedique sua vida e faça com amor e com paixão.

29) RM: Festival de Música revela novos talentos?

Alfredo Del-Penho: Sim. É um espaço democrático que acolhe pessoas de todas as tribos.

30) RM: Como você analisa a cobertura feita pela grande mídia da cena musical brasileira?

Alfredo Del-Penho: A cobertura feita pela grande mídia da cena musical brasileira poderia ser muito melhor. Mas mesmo que fizesse o impacto não seria tão grande como há 30 anos, já que a música hoje é mais consumida pelo YouTube do que em qualquer outro lugar.

31) RM: Qual a sua opinião sobre o espaço aberto pelo SESC, SESI e Itaú Cultural para cena musical?

Alfredo Del-Penho: São vetores fundamentais da cultura nacional!

32) RM: Apresente seu trabalho com Barca dos Corações Partidos.

Alfredo Del-Penho: Fazemos um trabalho de pesquisa profunda sobre a cultura e a arte brasileira e como que, em trabalhos autorais, podemos ressignificar essa arte na linguagem teatral.

33) RM: Apresente o Festival TOCA – Toda Canção.

Alfredo Del-Penho: É um festival de música brasileira que busca revelar talentos e novas composições. Aberto a todo Brasil.

34) RM: O que da sua experiência como ator, ajuda sua atuação como intérprete?

Alfredo Del-Penho: Com certeza eu trago diversas informações sobre a atuação também para o canto.

35) RM: Quais os seus projetos futuros?

Alfredo Del-Penho: Vamos estrear em setembro um projeto sobre o Museu Nacional.

36) RM: Quais seus contatos para show e para os fãs?

Alfredo Del-Penho: [email protected]

| https://www.instagram.com/alfredodelpenho

| https://web.facebook.com/adelpenho

https://www.letras.mus.br/alfredo-del-penho/discografia

Canal Tema: https://www.youtube.com/channel/UC2pyl-_Dqq0W_FLocoCtFhg

Playlist Samba Só: https://www.youtube.com/watch?v=OUfBP-W6Do4&list=OLAK5uy_kWUPWmM1-rZuEQOUt8XCPEmpNFP_P8KWE&index=2

Playlist Samba Sujo: https://www.youtube.com/watch?v=zaVyf-wROw0&list=OLAK5uy_mYPDGB8-bF6GKRga8TIM77tJXy7cIyXkg&index=2

Playlist Pra Essa Gente Boa: https://www.youtube.com/watch?v=KJlXkyqn46o&list=OLAK5uy_nQOqPqreR6f7IMJxdDTFy5kRjiS-G6aMU&index=2

Alfredo Del-Penho apresenta o premiado “Samba Sujo” | Programa completo: https://www.youtube.com/watch?v=UQR219iyKYQ

Alfredo Del-Penho, João Cavalcanti, Moyseis Marques e Pedro Miranda – Desengaiola (Álbum Visual): https://www.youtube.com/watch?v=XGXTGUor3R8


Deixe um comentário

*

Uma Revista criada em 2001
pelo jornalista, músico e poeta paraibano
Antonio Carlos da Fonseca Barbosa.
Notícias por WhatsApp