Thiago Quilles

  • 41
    Shares
Thiago Quilles
5 (100%) 1 voto

O cantor e compositor paulista Thiago Quilles começou a sua trajetória musical em 1998, tocando e cantando em Barzinhos, Festas e aniversários e fazendo as suas canções aprimorando o seu talento de compor a cada dia.

Thiago Quilles de lá para cá as suas experiências com bandas de COVERS como “OS NORMAIS”, “MICROPHONIA”, “JHOLL BROU” todas no estilo pop/rock, ajudaram a enriquecer a sua carreira musical. Já abriu shows importantes na sua cidade natal Monte Alto – SP, como LOBÃO, “VELHAS VIRGENS”, “SOCIEDADE URBANA”, “SR X” e muitas outras. Decidiu seguir a carreira solo em 2014, tocou em programas importantes como o “ESTÚDIO SHOW LIVRE” e o “NOTICIDADE” no SBT. Já lançou já dois EPs, o primeiro: “THIAGO QUILES” e o segundo “AINDA É TEMPO”. Em 2018 lançou o terceiro EP – “CAMINHANDO SE FAZ O CAMINHO”.

Ano passado a sua música “AINDA É TEMPO!” tocou em muitas Rádios Webs, que estão se tornando a sensação entre o público mais jovem! Temos pela frente um futuro promissor e um trabalho sério, com um grande legado de suas letras POSITIVAS que agradam a toda a faixa etária.

Já cantava sozinho desde o ano de 1998, e procurava por uma banda de garotos que tivessem a sua idade, 17 anos na época. Dois meses depois, no final de uma festa a fantasia, um conhecido seu da escola o apresentou alguns integrantes da banda, e entre eles: o Luciano, guitarrista e figura carimbada, começava ali uma grande amizade, não só no âmbito musical, mas para a vida toda, e, também, a primeira experiência tocando com banda. Com a primeira formação só ficaram ensaiando no quarto, não chegaram a tocar em nenhum lugar. Já na segunda formação, participaram de Festivais de Música, com músicas autorais. Aliás, sempre em todas as bandas que participou colocava as suas ideias de letras e melodias. Essa banda durou dois anos. Nos anos seguintes conheceu outros amigos que tinham uma banda, mas sem vocal, que também investiam em suas músicas.

Juntaram o útil ao agradável fazendo a primeira formação com o nome de “Veneza”, essa formação durou pouco tempo, logo depois vieram outros integrantes e formamos a banda “Os Normais”.  Tocaram em vários lugares, casas noturnas, festas, bailes e outros eventos, inclusive abriram shows para grandes bandas da região. Fizemos um nome muito legal na época, gravaram quatro canções próprias e, assim, lançaram um CD independente. Tocaram de 2002 a 2006, foi um momento de grande crescimento profissional para Thiago.

Logo depois do termino da banda, ele continuou fazendo músicas e tocando sozinho. Foi aí que veio a ideia de montar um projeto acústico, solo ou duo. Chamou o guitarrista Luciano, iniciaram o projeto que não tinha um nome definido, só em 2009 passou a se chamar “Jholl Brou”. Fizeram formações com banda e duo Acústico, que permanece até os dias atuais.

A partir de 2009 retomou as gravações finalizadas em 2012, com o CD – “A Primeira Última Tentativa” com uma sonoridade mais pop/rock, e letras falando do despertar individual e relacionamentos amorosos. Em 2013, um pouco mais maduro em relação as suas ideias musicais, resolveu lançar um trabalho solo. As músicas desse trabalho foram mais voltadas à espiritualidade, filosofia, reforma íntima e sua marca registrada, a positividade nas letras. Gravou, então, um EP “Thiago Quiles”. A primeira música “Mais perto do céu” veio com uma sonoridade muito mais pop/dance, uma mistura que ele já tinha em mente há muito tempo. Depois vieram as músicas “Não se admire” e “Ainda é tempo” que finalizaram o EP. Em 2015, resolveu voltar às origens e gravar algumas canções com sonoridade mais acústica, entre elas “O céu nunca foi um deserto”, “O caminho do meio”, “A vida caminha” e “Começo sem fim” músicas que serviram de experiência para a sua carreira musical. Agora mais maduro, lançou o EP “AINDA É TEMPO” com cinco músicas: “AINDA É TEMPO”, “NOVA ERA”, “MULHER”, “A VIDA CAMINHA”, “COMEÇO SEM FIM!”. Esse EP foi lançado em todas as plataformas digitais. A música “AINDA É TEMPO” está com uma nova roupagem, já toca em várias Rádios pelo Brasil como: RÁDIO BAIXADA SANTISTA, RÁDIO COTIA. Thiago esteve tocando no “Estúdio Show Livre” que para ele foi uma experiência muito grande! Em 2018 lança o terceiro EP – “CAMINHANDO SE FAZ O CAMINHO”.

 Segue abaixo entrevista exclusiva com Thiago Quilles para a www.ritmomelodia.mus.br, entrevistado por Antonio Carlos da Fonseca Barbosa em 18.10.2018:

01) Ritmo Melodia: Qual a sua data de nascimento e a sua cidade natal?

Thiago Quilles: Nasci no dia 27.01.1983 em Monte Alto – SP.

02) RM: Fale do seu primeiro contato com a música.

Thiago Quilles: Desde a infância, eu com 5 anos de idade, tive a influência dos meus pais ouvindo música em casa! Era comum acordar pelas manhas de domingo, com meu pai ouvindo Beatles, Roberto Carlos, Benito Di Paula

03) RM: Qual a sua formação musical e\ou acadêmica fora da área musical?

Thiago Quilles: Além de músico, tenho formação na área de trânsito. Estudei Violão e Teclado durante um período. O cantar aconteceu naturalmente, desde cedo.

04) RM: Quais as suas influências musicais no passado e no presente. Quais deixaram de ter importância?

Thiago Quilles: Cazuza, Paulo Ricardo, Freddie Mercury, Nando Reis, Brandon Flowers, Humberto Gessinger, todos são até hoje! Tento sempre absorver o máximo do passado ao presente, e acredito que nenhum deixou de se tornar importante nos dias atuais, pois sempre tem algo novo a se aprender com quem já fez história.

05) RM: Quando, como e onde você começou a sua carreira musical?

Thiago Quilles: Em 1998, comecei a cantar na noite com antigo amigo que tocava Violão! Juntos nós fizemos alguns shows em festas, bares e casamentos! Ali construí alguns pilares na minha carreira baseada no Violão e Voz. No repertório basicamente feito com música brasileira e bem misturado.

06) RM : Quantos CDs lançados, quais os anos de lançamento (quais os músicos que participaram nas gravações)? Qual o perfil musical de cada CD? E quais as músicas que entraram no gosto do seu público?

Thiago Quilles: Com a banda “Jholl Brou” foi um CD lançado no ano de 2012 com nove canções. Já em carreira solo são dois EPS, um lançado em 2015 com três músicas e o segundo em 2017 com cinco músicas. Participações dos músicos Luciano Lu nas guitarras e violões, e o produtor musical multi-instrumentista Danilo Penharbel. Basicamente todas no estilo pop/ rock com exceção do primeiro EP solo, que tem por característica uma mistura de dance pop/com Rock. A música “AINDA É TEMPO” que teve uma versão refeita no segundo EP foi a que teve uma ótima repercussão junto ao público, inclusive tocando em rádios, seguindo até hoje como parte do repertório.

07) RM: Como você define seu estilo musical?

Thiago Quilles: Um cantor de música brasileira com vários tipos de influências dentro do cenário nacional independente de estilo.

08) RM: Você estudou técnica vocal?

Thiago Quilles: Três meses, se não estiver enganado (riso). O resto foi tocando na noite e ouvindo bastante.

09) RM: Qual a importância do estudo de técnica vocal e cuidado com a voz?

Thiago Quilles: Sim, mas não ao ponto de deixar tudo automático, pois a emoção tem de ser maior para quem canta. O público sente isso quando há emoção e quando se tem muita técnica, mas sem emoção, expressão, já artistas que conseguem unir as duas coisas fazem a diferença. Já o cuidado com a voz vai de cada um.

10) RM: Quais as cantoras(es) que você admira?

Thiago Quilles: Cazuza, Benito Di Paula, Freddie Mercury, Humberto Gessinger, Tim Maia, Joss Stone, Elis Regina

11) RM: Como é o seu processo de compor?

Thiago Quilles: Natural na maioria das vezes. Eu não forço nada, tento só ter a percepção de saber a hora certa de escrever, pois na maioria das vezes já vem junto melodia e letra. Algumas são trabalhadas com mais tempo e aos poucos vai saindo, mas tudo mais próximo natural.

12) RM: Quais são seus principais parceiros de composição?

Thiago Quilles: Geralmente escrevo a letra e deixo os arranjos na maioria das vezes com o produtor Danilo Penharbel e o Luciano Lu.

13) RM: Quem já gravou as suas músicas?

Thiago Quilles: Por enquanto, só eu mesmo.

14) RM: Quais os prós e contras de desenvolver uma carreira musical de forma independente?

Thiago Quilles: Mais pontos positivos, a liberdade de gravar e tocar e fazer algumas estratégias me deixa muito feliz. Faz você sair da zona de conforto quando tudo depende de você. Sinceramente só vejo coisas positivas, pois amo o que eu faço.

15) RM: Quais as estratégias de planejamento da sua carreira dentro e fora do palco?

Thiago Quilles: Lançamentos de vídeo clipe são meu forte, gosto muito de fazer.

Sempre deixar as pessoas na expectativa de lançar algo novo em breve. Responder a todos os comentários, e interagir com todo mundo sem exceção, dentro e fora dos palcos.

16) RM: Quais as ações empreendedoras que você pratica para desenvolver a sua carreira?

Thiago Quilles: Músicas novas, vídeo clipe, material novo, fotos, pensamentos, frases e vídeos tocando, compartilhar isso nas redes sociais e principalmente ao vivo tocando.

17) RM: O que a internet ajuda e prejudica no desenvolvimento de sua carreira?

Thiago Quilles: Só vejo pontos positivos.

18) RM: Quais as vantagens e desvantagens do acesso a tecnologia  de gravação (home estúdio)?

Thiago Quilles: Não tenho um ainda (risos), quem sabe futuramente. Mas o estúdio que gravou aqui na minha cidade me deixa muito à vontade, já é como a minha segunda casa (risos).

19) RM: No passado a grande dificuldade era gravar um disco e desenvolver evolutivamente a carreira. Hoje gravar um disco não é mais o grande obstáculo. Mas, a concorrência de mercado se tornou o grande desafio. O que você faz efetivamente para se diferenciar dentro do seu nicho musical?

Thiago Quilles: Realmente gravar hoje em dia se tornou algo muito acessível. Por outro lado sempre irei acreditar que há espaço para todo mundo! A internet é praticamente tudo hoje. É óbvio que as rádios e TVs ainda ditam parte da música no país, mas o grande diferencial é saber se influenciar da melhor maneira possível com tudo isso, e absorver o máximo em tudo positivamente.

20) RM: Como você analisa o cenário musical brasileiro. Em sua opinião quem foram às revelações musicais nas duas últimas décadas e quem permaneceu com obras consistentes e quem regrediu?

Thiago Quilles: Existem cantores (as) e bandas, que fizeram e ainda fazem trabalhos maravilhosos consistentes e muito sólidos pelo país. Não é porque está fora dos principais cenários e da grande mídia que não é bom e vice e versa. Wilson Sideral é um deles, existem muitos que se fôssemos colocar aqui acho que não caberia (risos).

21) RM: Quais os músicos já conhecidos do público que você tem como exemplo de profissionalismo e qualidade artística?

Thiago Quilles: Muitos (risos). Wilson Sideral, Nando Reis, Humberto Gessinger e muitos outros.

22) RM: Quais as situações mais inusitadas aconteceram na sua carreira musical?

Thiago Quilles: Já briguei com o guitarrista Luciano Lu várias vezes (risos). Em uma ocasião por um pedido do dono do estabelecimento para abaixar o som da guitarra, o Luciano ficou nervoso e trocamos alguns socos (risos), mas depois tudo ficou bem. Teve uma vez que estava tocando em cima de um caminhão como palco, quando de repente a força foi cortada do nada e ficamos com cara de bobo em meio ao ocorrido, foi bem engraçado (risos).

23) RM: O que lhe deixa mais feliz e mais triste na carreira musical?

Thiago Quilles: Todo momento na música há felicidades, tanto no momento de ensaio, compor uma música, tirar um cover, mas tocar em público é realmente gratificante. Claro que o reconhecimento do público é importante para o artista, mas o principal de tudo é saber que você está fazendo um trabalho bacana, isso já me deixa muito feliz.

24) RM: Nos apresente a cena musical da cidade que você mora?

Thiago Quilles: Em Monte Alto – SP tudo foi se adaptando por aqui, antes eram casas noturnas de vários estilos musicais, mas cada um na sua, com o Rock dominando quase tudo. Hoje há uma diversidade em bares, festas e coisas do tipo. Existem músicos e bandas de muita qualidade, na minha cidade e na região. É claro que quanto maior o espaço melhor para todos.

25) RM: Quais os músicos, bandas da cidade que você mora, que você indica como uma boa opção?

Thiago Quilles: Bandas como: “Quarteto Barranco”, “Família Imperial”, “Café a Dois”, “Kolt”, “Malte Cevada” entre outros são umas ótimas opções. Músicos bons são milhares!

26) RM: Você acredita que sem o pagamento do jabá as suas músicas tocarão nas rádios?

Thiago Quilles: Sim, isso já acontece.

27) RM: O que você diz para alguém que quer trilhar uma carreira musical?

Thiago Quilles: Vá com unhas e dentes, dê o seu melhor e curta o caminho, que é tão bom quanto o objetivo final.

28) RM: Quais os prós e contras do Festival de Música?

Thiago Quilles: Festival de Música só vejo prós, é uma maneira incrível de divulgação.

29) RM: Na sua opinião, hoje os Festivais de Música ainda revelar novos talentos?

Thiago Quilles: Sim, com certeza Festival de Música de Música revela talentos.

30) RM: Como você analisa a cobertura feita pela grande mídia da cena musical brasileira?

Thiago Quilles: Acho que vão além de apenas cobrir um evento ou lançamentos, shows etc… Acho que tem a ver com o que o público quer ver e ouvir. O dia que tivermos um grande alicerce na base da educação nas escolas em todo país, vai ser natural à música de qualidade aparecer na grande mídia. Uma coisa puxa a outra.

31) RM: Qual a sua opinião sobre o espaço aberto pelo SESC, SESI, Caixa Cultural e Itaú Cultural para cena musical?

Thiago Quilles: Muito bacana, apesar de nunca ter tocado nesse formato, vejo muita gente se desenvolvendo nesses espaços.

 32) RM: O circuito de Bar na cidade que você mora é uma boa opção de trabalho para os músicos?

Thiago Quilles: Sim, com toda certeza.

33) RM: Quais os seus projetos futuros?

Thiago Quilles: O lançamento do terceiro EP – “Caminhando se faz o Caminho” sai ainda em 2018. Já agora para o mês de setembro sairá o vídeo clipe da música “Caminhando se faz o Caminho” que dá nome ao EP. E totalmente filmado em um celular, e que ficou muito bom, com cenas gravadas contando historias e um pedaço de um show ao vivo. Estou todo mês fazendo vídeos de músicas covers, gravando minhas músicas, mesmo não lançando de imediato, sempre tenho material novo.

34) RM : Quais seus contatos para show e para os fãs?

Thiago Quilles: (16) 99245 – 5006 |

https://www.youtube.com/watch?v=Rf6-taUhH7w

Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Criador e Editor Responsável pela revista Ritmo Melodia desde 2001, músico, letrista e poeta paraibano Antonio Carlos da Fonseca Barbosa, sempre se preocupou em divulgar a música (popular, regional, instrumental e erudita) com entrevistas e artigos sobre os músicos e artistas brasileiros.