Santanna “O Cantador”

  • 7
    Shares
Santanna “O Cantador”
Avalie esta Entrevista

Santanna “O Cantador” é um artista nordestino seguidor de Luiz Gonzaga, o “Rei do Baião”.

Ele nasceu em Juazeiro do Norte (CE), recebido pelas mãos firmes, calosas e carinhosas da parteira Maria Baião. Dizem que foi aí que se ouviu o seu primeiro aboio. A sua proposta musical de compromisso com o povo nordestino é: Decantar o Nordeste no seu lado positivo e autossuficiente, principalmente no que concerne à inteligência emocional do seu povo. Abordar o tema motivacional nas canções com o intuito de ajudar a soerguer a autoestima do ouvinte, principalmente, o nordestino. Decantar músicas cuja poesia de boa qualidade seja bem aceita pelo ouvido e alma femininos, uma vez que foi a mulher a grande edificadora da nação nordestina. “Mulheres! Vocês são os portões do corpo e são os portões da alma.” –

Walt Whitman. Santanna “O Cantador” detém as propriedades de cantor, compositor, intérprete e declamador. Descende de família de artistas e teve na sua infância a influência do aboio do vaqueiro nordestino, do canto das lavadeiras, do canto das rezadeiras e, finalmente, do canto dos cantadores violeiros e emboladores.

Em 1984, veio conhecer Luiz Gonzaga, o “Rei do Baião”, de quem se tornou amigo particular. A admiração pelo “Rei” transformou-se em grande amizade. Participou de vários shows seus, fazendo a abertura e, em seguida, fazendo vocal. Tornou-se cantor profissional em 1992.

Segue a entrevista exclusiva com Santanna “O Cantador” para a www.ritmomelodia.mus.br, entrevistado por Antonio Carlos da Fonseca Barbosa em 23.08.2018:

01) Ritmo Melodia: Qual a sua data de nascimento e a sua cidade natal?

Santanna “O Cantador”: Nasci no dia 29.02.1960 em Juazeiro do Norte (CE).

02) RM: Fale do seu primeiro contato com a música.

Santanna “O Cantador”: Minha mãe cantava constantemente e eu sempre ouvia o rádio.

03) RM : Qual a sua formação musical e\ou acadêmica fora da área musical?

Santanna “O Cantador”: Fiz canto livre no Conservatório Pernambucano de Música com a professora de canto Amariles de Rebuá. Não tenho formação acadêmica fora da área musical.

04) RM : Quais as suas influências musicais no passado e no presente. Quais deixaram de ter importância?

Santanna “O Cantador”: No passado: Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Manezinho Araújo, Trio Nordestino, Orlando Silva. No presente: Belchior, João Bosco, Fagner, Maria Bethânia, Gilberto Gil, Alceu Valença, Geraldo Azevedo.

05) RM: Quando, como e onde você começou a sua carreira profissional?

Santanna “O Cantador”: Em 1992, como artista solo, em Palmares (PE).06) RM: Quantos CDs lançados, quais os anos de lançamento (quais os músicos que participaram nas gravações)? Qual o perfil musical de cada CD? E quais as músicas que entraram no gosto do seu público?

Santanna “O Cantador”: CD lançado em: 2001; 2002; 2004; 2006; 2008; 2010; 2012; 2015. E DVD em 2006. Músicos que participaram nas gravações: Camarão, Quartinha, Raminho, Vavá, Aracílio Araújo, Doris Sandra, Dora, Walquiria, Gennaro, Joca, Luciano, Jakkaré, Duda da Passira, Ulisses, Cezzinha, Vanutti, Beto Hortis, Arlindo dos Oito Baixos, Samucka, Sergio, Salatiel, Sandro, Mano, Silvinha, Barbara Aires, Robertinho do Recife, Accioly Neto, Pedro, Jessica, Monique, Luizinho de Serra, Elba Ramalho, Rinaldo Oliveira, Lourdes Silva. Esqueci-me de alguém? Peço desculpas antecipadas. Músicas que entraram no gosto do seu público: “Ana Maria” (Janduhy Finizola), “Tamborete de Forró” (Artúlio Reis), “Xote Universitário” (Accioly Neto / Santanna O Cantador), “Me Dá Meu Coração” (Accioly Neto), “Lápis de Cor” (Nanado Alves).

07) RM: Como você define seu estilo musical?

Santanna “O Cantador”: Forró.

08) RM: Você estudou técnica vocal?

Santanna “O Cantador”: Vídeo-aula de Lyba Serra e fiz canto livre no Conservatório Pernambucano de Música com a professora de canto Amariles de Rebuá durante quatro anos.

09) RM: Qual a importância do estudo de técnica vocal e cuidado com a voz?

Santanna “O Cantador”: Nada mais prático do que uma boa teoria. Através da técnica torna-se possível usar com mais eficiência os recursos vocais.

10) RM: Quais as cantoras(es) que você admira?

Santanna “O Cantador”: Luiz Gonzaga, Orlando Silva, Elis Regina, Emilio Santiago, Xangai Cantador, Christopher Cross, Phill Collins, Plácido Domingos, Maria Bethânia, João Bosco.

11) RM: Como é o seu processo de compor?

Santanna “O Cantador”: Sempre abordando um tema ou mote.

12) RM: Quais são seus principais parceiros de composição?

Santanna “O Cantador”: Luiz Alberto Machado, Accioly Neto, Anchieta Dali, Xico Bizerra, Rogério Rangel, Roberto Cruz.

 13) RM : Quem já gravou as suas músicas?

Santanna “O Cantador”: Grupo “Falamansa”.

14) RM: Quais os prós e contras de desenvolver uma carreira musical de forma independente?

Santanna “O Cantador”: Hoje talvez seja a única alternativa devido a extinção das gravadoras.

15) RM: Quais as ações empreendedoras que você pratica para desenvolver a sua carreira?

Santanna “O Cantador”: Sendo homenageado em escolas, palestras em universidades, contato com gente em shopping center e feiras livres e nas redes sociais.

16) RM: O que a internet ajuda e prejudica no desenvolvimento de sua carreira?

Santanna “O Cantador”: Até agora só tem ajudado. Faço minha a citação de Nelson Mandela: “Eu nunca perco, quando eu não ganho, eu aprendo”.

17) RM: Quais as vantagens e desvantagens do acesso a tecnologia  de gravação (home estúdio)?

Santanna “O Cantador”: Não vislumbro desvantagens. Hoje o acesso à tecnologia de gravação é muito fácil. É um processo irreversível.

18) RM: No passado a grande dificuldade era gravar um disco e desenvolver evolutivamente a carreira. Hoje gravar um disco não é mais o grande obstáculo. Mas, a concorrência de mercado se tornou o grande desafio. O que você faz efetivamente para se diferenciar dentro do seu nicho musical?

Santanna “O Cantador”: Na minha humilde opinião, em se tratando de pessoa não existe concorrência, cada um tem uma digital única.

19) RM: Como você analisa o cenário do Forró. Em sua opinião quem foram às revelações musicais nas duas últimas décadas e quem permaneceu com obras consistentes e quem regrediu?

Santanna “O Cantador”: Targino Gondim, Falamansa, Lucy Alves, Fulô de Mandacaru, Forróçacana, Raphael Moura, etc. Reservo-me ao direito de não opinar sobre quem regrediu.

20) RM: Qual ou quais os músicos já conhecidos do público que você tem como exemplo de profissionalismo e qualidade artística?

Santanna “O Cantador”: Gennaro, Spok, Waldonys, Luciano Magno, Quartinha Zabumbeiro.

21) RM: Quais as situações mais inusitadas aconteceram na sua carreira musical?

Santanna “O Cantador”: Eu fui barrado num show que eu mesmo ia fazer no Forró do Arlindo, no Recife, só porque eu estava sem a minha indumentária e o bilheteiro não me reconheceu apesar do pôster na parede. Aí eu comprei o ingresso, entrei e fui fazer o show, cuja renda era pra Arlindo dos Oitos Baixos.

22) RM: O que lhe deixa mais feliz e mais triste na carreira musical?

Santanna “O Cantador”: Mais feliz: quando as pessoas que vão pro meu show saem mais felizes do que quando chegaram. Mais triste: o pouco apoio do poder público para quem faz Cultura Popular.

23) RM: Nos apresente a cena musical da cidade que você mora.

Santanna “O Cantador”: Moro em Recife que ainda é uma das poucas cidades que apoiam a Cultura Popular.

24) RM: Quais os músicos, bandas da cidade que você mora, que você indica como uma boa opção?

Santanna “O Cantador”: Petrúcio Amorim, Maciel Melo, Geraldinho Lins, Nádia Maia, Spok, Cezzinha, Luizinho de Serra, Cristina Amaral, Irah Caldeira, Derico Alves, Quinteto Violado, Beto Hortis, etc.

25) RM: Você acredita que sem o pagamento do jabá as suas músicas tocarão nas rádios?

Santanna “O Cantador”: Sim. Até hoje tocam.

26) RM: O que você diz para alguém que quer trilhar uma carreira musical?

Santanna “O Cantador”: Depois de descobrir se tem talento para a arte, foco na proposta e definir que público quer atingir.

27) RM: Quais os prós e contras do Festival de Música?

Santanna “O Cantador”: Os prós: surgimento de novos talentos. Os contras: o lobby de terceiros para ganhar o festival.

28) RM: Na sua opinião, hoje os Festivais de Música ainda revela novos talentos?

Santanna “O Cantador”: Sim. Embora os Festivais de Música tenham perdido a credibilidade.

29) RM: Como você analisa a cobertura feita pela grande mídia da cena musical brasileira?

Santanna “O Cantador”: Como dizia o poeta baiano Caetano Veloso: “A força da grana que ergue e destrói coisas belas”.

30) RM: Qual a sua opinião sobre as bandas de Forró das antigas e as atuais do Forró Estilizado?

Santanna “O Cantador”: O verbete Forró está sendo usado para uma inverdade. Luiz Gonzaga, que era meu amigo e criador do estilo me ensinou o que é Forró.

31) RM: Quais os seus projetos futuros?

Santanna “O Cantador”: Atender o convite de alguns países europeus para fazer concertos.

32) RM: Quais seus contatos para show e para os fãs?

Santanna “O Cantador”: (81) 99986 – 1783 | [email protected] |

www.facebook.com/santanna.ocantador | Instagran: santannaocantador

 

 

Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Criador e Editor Responsável pela revista Ritmo Melodia desde 2001, músico, letrista e poeta paraibano Antonio Carlos da Fonseca Barbosa, sempre se preocupou em divulgar a música (popular, regional, instrumental e erudita) com entrevistas e artigos sobre os músicos e artistas brasileiros.