Meramolim

  • 15
    Shares
Meramolim
1 (20%) 1 voto

O cantor e compositor piauiense Meramolim resgata em sua obra artística a riqueza cultural da região nordestina, largamente acentuada no seu primeiro disco “ENXOTADO EM CHOTE” gravado em 1994 e dando continuidade no CD – “PARA CERTAS CABEÇAS” em 1999 e no CD – “SINTO MUITO” em 2015.

Está presente no trabalho de Meramolim o lamento sertanejo dos retirantes, as cantigas das lavadeiras de beira de rio e cacimba de areias, as sagas dos cangaceiros e beatos do sertão, a literatura de cordel, as emboladas e repentes dos cantores de feira, e os aboios dos vaqueiros. Em todo esse contexto encontra-se presente a visão filosófica, poética e rítmica da região nordestina.

Segue abaixo entrevista exclusiva com Meramolim para a www.ritmomelodia.mus.br, entrevistado por Antonio Carlos da Fonseca Barbosa em 02.07.2018:

01) Ritmo Melodia: Qual a sua data de nascimento e a sua cidade natal?

Meramolim: Nasci no dia 29.11.1956 em São Raimundo Nonato – PI. Registrado como José Meramolim Santos.

02) RM: Como foi o seu primeiro contato com a música?

Meramolim: Nos Festivais de Música das Escolas e participação no programa “É Proibido Colar” da TV cultura de SP.

03) RM: Qual a sua formação musical e acadêmica fora música?

Meramolim: Estudei mais de três anos com o professor de violão Silvio Santisteban. Sou graduado e Mestre em Filosofia.

04) RM: Quais as suas influências musicais no passado e no presente? Quais deixaram de ter importância?

Meramolim: Jackson do Pandeiro, Venâncio e Corumba, João do Vale, Luiz Gonzaga, Alceu Valença.

05) RM: Quando, como e onde você começou a sua carreira musical?

Meramolim: Nos anos 80 e 90 com banda tocando nas praças e Casas de Cultura de São .

06) RM: Quantos discos lançados e quais os anos de lançamento(quais os músicos que participaram das gravações)? Qual o perfil musical de cada álbum? E quais as músicas que você acha que caíram no gosto do seu público?

Meramolim: Em 1994 o vinil – “ENXOTADO EM CHOTE”. Músicas de destaque: “Sertão Ardente” e “Coração Magoado No Sertão”. Em 1999 o CD – “PARA CERTAS CABEÇAS”. Músicas de destaque: “Canto do meu Canto” e “Visão Derramada”. EM 2002 O CD – “AO VIVO”. Em 2015 o CD – “SINTO MUITO”. Músicas de destaque: “Aporia” e “Sinto muito”.

07) RM: Como você define o seu estilo musical?

Meramolim: MPB centrada na qualidade e compromisso com a história e a cultura reflexiva.

08) RM: Como você se define como cantor/intérprete?

Meramolim: Sou um cantador próximo da tradição dos antigos trovadores nordestinos.

09) RM: Quais os cantores e cantoras que você admira?

Meramolim: Elis Regina a maior de todas, Maria Betânia, Gal Costa, Marisa Monte e Alceu Valença.

10) RM: Quem são seus parceiros musicais?

Meramolim: Sandro, Fátima Mariano, Jairo Novinho, Costa Senna, Carlos Malungo, Paulo Gonçalves, Cesar Gonçalves e Isaac de Souza.

11) RM: Como a sua formação em Filosofia contribui para as suas composições? Quais os seus filósofos preferidos?

Meramolim: Meu porto seguro, quando entro em temas com EXISTENCIALISMO, PSICANÁLISE e outros que atravessam do sagrado ao profano, do apolíneo ao dionisíaco. Meus mestres são: Heráclito, Schopenhauer, Nietzsche, Sartre e Foucault.

12) RM: Quais os prós e contras de desenvolver uma carreira musical de forma independente?

Meramolim: O Lenine bem definiu: o artista independente é o mais dependente, pois depende de tudo para viver. A luta é triplicada.

13) RM: Quais as estratégias de planejamento da sua carreira dentro e fora do palco?

Meramolim: Um pé ainda na sala de aula na Faculdade Santana da Parnaíba e outro no palco.  O sonho é os dois pés no palco.

14) RM: Quais as ações empreendedoras que você pratica para desenvolver sua carreira?

Meramolim: Procuro ir onde o povo está, principalmente, público iniciado como diria o filósofo Platão.

15) RM: O que a internet ajuda e prejudica no desenvolvimento de sua carreira?

Meramolim: Ajuda muito.

16) RM: Quais as vantagens e desvantagens do fácil acesso a tecnologia  de gravação (home studio)?

Meramolim: Eu, ainda, procuro gravar em estúdio que tenha uma boa estrutura técnica como o Estúdio Guidon.

17) RM: No passado a grande dificuldade era gravar um disco e desenvolver evolutivamente a carreira. Hoje gravar um disco não é mais o grande obstáculo. Mas, a concorrência de mercado se tornou o grande desafio. O que você faz efetivamente para se diferenciar dentro do seu nicho musical?

Meramolim: Acreditar na força e qualidade do meu trabalho musical.

18) RM: Como você analisa o cenário musical brasileiro? Em sua opinião quem foram às revelações musicais nas duas últimas décadas e quem permaneceu com obras consistentes e quem regrediu?

Meramolim: Chico Cesar, Zeca Baleiro, Jorge Vercillo e Lenine. Não ousaria julgar quem regrediu.

19) RM: Qual ou quais os músicos já conhecidos do público que você tem como exemplo de profissionalismo e qualidade artística?

Meramolim: Tom Zé, Edvaldo Santana, Geraldo Azevedo, Chico Cesar e Alceu Valença.

 20) RM: Quais as situações mais inusitadas aconteceram na sua carreira musical (falta de condição técnica para show, brigas, gafes, show em ambiente ou público tosco, cantar e não receber, ser cantado e etc)?

Meramolim: São muitas das citadas. Desde tocar e não receber, tocar e o pagamento ser pegar frutas no Sacolão do Bairro e as condições técnicas desgastantes.

21) RM: O que lhe deixa mais feliz e mais triste na carreira musical?

Meramolim: Tive a sorte de colecionar mais alegria do que tristeza.

22) RM: Quais os cantores e cantoras que gravaram as suas canções?

Meramolim: Carlos Malungo, Trio Pé de Mulambo e Hudson Cadorini.

23) RM: Você inscreve as suas músicas em Festivais de Música?

Meramolim: Já participei muito de Festivais de Música, hoje não tenho mais interesse por esse caminho.

24) RM: O que acha da importância dos Festivais para lançar novos talentos para um grande público?

Meramolim: Foram muito importantes, hoje fazemos imitações dos grandes Festivais de Música.

25) RM: Você acredita que sem o pagamento do jabá as suas músicas tocarão nas rádios?

Meramolim: Acredito. Até porque já foram tocadas na Rádio USP e Cultura e em algumas emissoras do Nordeste.

26) RM: O que você diz para alguém que quer trilhar uma carreira musical?

Meramolim: Determinação, coragem e definir um perfil/cênico artístico.

27) RM: Quais as suas principais críticas para a cobertura da cena musical realizada pela grande mídia ?

Meramolim: Não preferir a qualidade e sim o que é mercadológico. Preferir as máscaras e as aparências que são muito enganosas.

28) RM: Qual a motivação de cantar e compor canção com letra poética em um tempo que a música que toca na rádio FM e o mercado musical não dar mais espaço para esse formato de música?

Meramolim: O verdadeiro artista não está na Rede Globo, está na rua. Meu compromisso é com meu público, mesmo que seja meia dúzia, mas que seja de qualidade.

29) RM: Quais os seus projetos futuros?

Meramolim: Estou no momento atualizando o meu trabalho musical, quer dizer, reeditando todos os discos cujas letras não constavam o número do ISRC e também estou gravando um EP só com xote e baião.

30) RM: Quais os seus contatos para show e para os fãs?

Meramolim: (11) 4975 – 2769 | 9.9305 – 1397 |

www.meramolim.com.br | [email protected] | www.facebook.com\meramolimcantador

Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Criador e Editor Responsável pela revista Ritmo Melodia desde 2001, músico, letrista e poeta paraibano Antonio Carlos da Fonseca Barbosa, sempre se preocupou em divulgar a música (popular, regional, instrumental e erudita) com entrevistas e artigos sobre os músicos e artistas brasileiros.