Márcio Mello

grande MarcioMelo 250110
  •  
  • 9
  •  
  •  
  •  
    9
    Shares

O cantor, compositor, músico e agitador cultural carioca Márcio Mello tem 25 anos de carreira e ocupa um dos estúdios mais prestigiados em Salvador – BA, o Caverna do Rock.

No seu estúdio já passaram Moreno Veloso, Arnaldo Antunes e Curumim. Márcio é o compositor do hit “Esnoba”, na voz de Emanuelle Araújo, e de “Nobre Vagabundo”, na voz de Daniela Mercury. “Sou ariano torto, vivo de amor profundo”, com diz na letra, é uma definição autobiográfica.

 Márcio Mello é um Punk Solitário que transita pelo mercado musical das “estrelas” e do rock alternativo. No palco é explosivo em atitude rock cuspindo suas músicas ácidas no seu estilo punk.

Segue abaixo entrevista exclusiva com Márcio Mello para a www.ritmomelodia.mus.br  , entrevistado por Antonio Carlos da Fonseca Barbosa em 12.07.2017:

01) Ritmo Melodia : Qual a sua data de nascimento e a sua cidade natal?

Márcio Mello – Nasci no dia 21 de março 1967 em Duque de Caxias – RJ, na baixada fluminense terra de Roberto dinamite e Tenório Cavalcante (risos).

02) RM : Fale do seu primeiro contato com a música?

Márcio Mello : Foi vendo um amigo de meu pai que tocava uma sanfona verde e linda.

03) RM : Qual a sua formação musical e acadêmica fora música?

Márcio Mello : Minha formação musical veio da rua, dos vagabundos de mesa de bar com seus violões desafinados e cheios de poesias no interior da Bahia. Formação Acadêmica eu não tive. Só estudei até a sétima série primária.

 04) RM : Quais as suas influências musicais no passado e no presente? Quais deixaram de ter importância?

Márcio Mello : Dorival Caymmi, Luiz Gonzaga, Elvis Presley, Odair José, Amado \batista, Led Zepelim e tantos outros. Hoje ouço muita música eletrônica; amo a sonoridade que vem dos computadores. Nada deixou de ter importância e sempre essa sonoridade me volta a cabeça.

05) RM : Quando, como e onde você começou a sua carreira musical?

Márcio Mello : Na década de 80 tocando em bares da cidade de Salvador – BA.

06) RM : Quantos CDs lançados (quais os músicos que participaram nas gravações)? Qual o perfil musical de cada CD? E quais as músicas que se destacaram em cada CD?

Márcio Mello – CDs foram muitos e hoje só utilizo as plataformas digitais e lanço mensalmente alguma coisa no iTunes, Spotify, deezer, TIDAL, etc. Muito difícil de falar qual faixa se destacou.

As músicas: “Esnoba”, na voz de Emanuelle Araújo, e de “Nobre Vagabundo”, na voz de Daniela Mercury.

07) RM : Como você define o seu estilo musical?

Márcio Mello : Sou um punk. Vivo na contracultura em busca da sonoridade torta. Sou tão punk que por vezes sou pop (risos).

08) RM : Como você se define como cantor/intérprete?

Márcio Mello : Sou o melhor intérprete de mim mesmo. E o melhor cantor das minhas canções.

09) RM : Você estudou técnica vocal?

 Márcio Mello : Nunca!

10) RM : Quais os cantores e cantoras que você admira?

Márcio Mello : Cássia Eller, Janis Joplin e Luiz Gonzaga.

11) RM : Como é seu processo de compor?

Márcio Mello : Fico brincando com as cordas do Violão até uma boa ideia aparecer.

12) RM : Como você se define como compositor?

Márcio Mello : Acho que não sei falar de mim mesmo como ninguém.

13) RM : Quem são seus parceiros musicais?

Márcio Mello : Não tenho.

14) RM : Quais das as suas músicas fizeram sucesso na voz de outros cantores?

Márcio Mello : “Nobre vagabundo” na voz de Daniela Mercury essa música toca no mundo todo até hoje.

15) RM : Como você lida em ter uma música fazendo mais sucesso que a sua carreira autoral?

Márcio Mello : Nunca pensei nisso.

16) RM : Ser um compositor de músicas de sucesso é o sonho de todo compositor. Mas a recompensa financeira é do tamanho do sucesso da canção?

Márcio Mello : Não é. A inadimplência e o descaso com autoral no Brasil é uma merda.  Não falo do ECAD – Escritório Central de Arrecadação e Distribuição. Falo da política cultural do Brasil. Mas da para comprar um bom par de botas em Londres – Inglaterra com o dinheiro que se ganha de direito autoral (risos) de uma música de sucesso.

17) RM : No meio musical o que “abre portas” e rende respeito é quando a canção de sucesso melhora a vida financeira do compositor?

Márcio Mello – Não. O que “abre portas” e dar respeito é a sua postura como artista e pessoa.

18) RM : Você é um punk solitário ou um solitário punk?

Márcio Mello : Um punk solitário. A solidão me faz ter um estilo de vida punk, mas não sou um ser sozinho, eu sempre ando em bando (risos).

19) RM : Qual o seu contato pessoal e profissional com Daniela Mercury?

Márcio Mello : Hoje, nenhum contato.

20) RM : Qual o seu contato pessoal e profissional com o pessoal do grupo Moinho?

Márcio Mello : De amor eterno.

21) RM : Qual o seu contato pessoal e profissional com Rafael Pondé?

Márcio Mello – Grande amigo. Bom e velho GOOD!

22) RM : Quais os prós e contras de desenvolver uma carreira musical de forma independente?

Márcio Mello : Não tem contra. Hoje em dia só alegria e liberdade.

23) RM : Como você analisa o cenário musical brasileiro. Em sua opinião quem foram às revelações musicais nas duas últimas décadas e quem permaneceu com obras consistentes e quem regrediu?

Márcio Mello – Sinceramente, não me interesso pela música nacional faz um bom tempo. Faz uns 30 anos que são as mesmas coisas. Gostava muito do CBJR.

24) RM : Qual ou quais os músicos já conhecidos do público que você tem como exemplo de profissionalismo e qualidade artística?

Márcio Mello : David Grohl e Steve Aoki (artista da cena eletrônica).

25) RM : Quais as situações mais inusitadas aconteceram na sua carreira musical?

Márcio Mello : Quando conheci o David Grohl no Rock in Rio junto com Cássia Eller foi um encontro muito louco e nos divertimos muito.

26) RM : O que lhe deixa mais feliz e mais triste na carreira musical?

Márcio Mello : Triste: Ter que lidar com contratante canalha. Feliz: quando não tenho que lidar com contratantes canalhas.

27) RM : Como é fazer rock/punk rock em Salvador – BA?

Márcio Mello : É fácil! Um bom Punk se adapta a qualquer situação.

28) RM : Quais os músicos ou/e bandas que você recomenda ouvir?

Márcio Mello – System of a down; Led Zepelim; Sex Pistol.

29) RM : Você acredita que sem o pagamento do jabá as músicas do seu CD autoral tocarão nas rádios?

Márcio Mello : Não me importo com rádios e não preciso delas.

30) RM : O que você diz para alguém que quer trilhar uma carreira musical?

Márcio Mello : Faça um pacto com a fome e siga em frente. Só acredite na sua loucura.

31) RM : Quais os seus projetos futuros?

Márcio Mello : Não penso mais em projetos futuros. Acordo cedo, entro no meu Studio às 10:00 e não tenho hora para sair. Vivo do que produzo diariamente.

32) RM : Quais os seus contatos?

Márcio Mello – [email protected] | www.facebook.com/marciomellooficial | Instagram: Solitariopunk

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
Tagged
Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Criador e Editor Responsável pela revista Ritmo Melodia desde 2001, músico, letrista e poeta paraibano Antonio Carlos da Fonseca Barbosa, sempre se preocupou em divulgar a música (popular, regional, instrumental e erudita) com entrevistas e artigos sobre os músicos e artistas brasileiros.