Antonio Barros e Cecéu

antonio ceceu
  •  
  • 13
  •  
  •  
  •  
    13
    Shares

Avalie esta Entrevista

O Cantor e compositor paraibano Antonio Barros é considerados por muitos artistas como o “Pelé da música nordestina”, com mais de 700 músicas gravadas por Trios de Forró, sanfoneiros e artistas de destaque como Luiz Gonzaga, Jackson do pandeiro, Trio Nordestino, Genival Lacerda, Marinês, Elba Ramalho e Ney Matogrosso ao longo da carreira.

Compositor que emplacou sucessos como: “Bate Coração”, “Por Debaixo Dos Panos”, Homem Com H”, “Procurando Tu”, “Casamento Da Maria”, “Sou o Estopim”, “Óia Eu Aqui De Novo” e muitos outros. Comemora em 2004, os seus 30 anos de parceria musical com a esposa Cecéu. O casal tem como projeto lançar em CD com os sucessos feito a quatro mãos, tendo a participação dos cantores(as) que popularizaram suas canções. Em 2004 estão também empenhados em divulgar o primeiro CD da filha Mayra Barros que segue os passos profissionais dos pais e já se apresentam juntos pelo nordeste e sudeste.

Antonio Barros e Cecéu é uma dupla que virou sinônimo de sucesso e êxito profissional. A discografia não é vasta, mas seus os sucessos estão imortalizados no subconsciente do povo nordestino.

Segue abaixo entrevista exclusiva  com Antonio Barros e Cecéu para a www.ritmomelolodia.mus.br, entrevistados por Antonio Carlos da Fonseca Barbosa em Junho de 2004:

01) RitmoMelodia: Antonio Barros, fale do primeiro contato com a música.

Antonio Barros e Cecéu: Tive o meu primeiro contato com a música observando um saxofonista que era compositor. Foi através dele que despertei para meu dom de compor em Campina Grande – PB na década de 50.

02) RM: Quais as suas principais influências musicais? 

Antonio Barros e Cecéu: Minhas principais influências foram ouvindo: Orlando Silva, Silvio Caldas e tantos outros cantores da época. Em seguida ouvindo e conhecendo pessoalmente Luiz Gonzaga e Jackson do Pandeiro,  que gravaram as minhas primeiras composições: “Velho Sapeca” com Jackson, “Estrela de Ouro” com Gonzaga e muitas outras no decorrer do tempo.

03) RM: Antonio Barros, fale das primeiras composições e seu processo de Compor.

Antonio Barros e Cecéu: Minhas primeiras composições que foram gravadas, duas delas citei acima, e outras: “Baião do Bambolê” com Jackson do Pandeiro, “Bate o Bombo” e “Resposta do Mata Sete” com Genival Lacerda e muitas outras que me fogem da memória no momento, pois são mais de 700 músicas já gravadas. Meu processo de compor é a inspiração, toco violão e vão surgindo as melodias, em seguida as letras, e já há 30 anos venho compondo em parceria com minha esposa Cecéu.

04) RM: Como começou a pareceria musical, profissional e amorosa do Casal?

Antonio Barros e Cecéu: Quando voltei em 1971 à Campina Grande-PB, pois na época morava no Rio de Janeiro, conheci Cecéu. A primeira parceria foi no amor e na convivência, mas fui descobrindo o dom musical que brotava dela, pois sempre admirou muito o mundo da música. Ela sempre teve um lado romântico muito forte, pois ouvia Ângela Maria, Dalva de Oliveira e foi surgindo naturalmente uma integração na hora de compormos. Foi a partir daí que surgiram tantas canções como “Bate Coração”, gravada primeiramente por Marinês e logo depois se internacionalizando com Elba Ramalho; “Por Debaixo Dos Panos” gravada por Ney Matogrosso e tantas outras.  Outros cantores que gravaram as nossas músicas: Dominguinhos, Gilberto Gil, Alcione, Ivete Sangalo, Fagner, Gal Costa, MPB-4.

05) RM: Fale da cidade de origem dos dois.

Antonio Barros e Cecéu: Eu nasci no dia 11 de março de 1930 em Queimadas -PB e Cecéu nasceu no dia 02 de abril de 1950  em Campina Grande – PB.

06) RM: Quando fixaram residência no Sudeste?

Antonio Barros e Cecéu: Eu, tenho 23 anos de Rio de Janeiro, Cecéu juntamente comigo tem mais ou menos 8 anos. Sempre ficamos entre Rio e Paraíba, mas atualmente faz 9 anos que fixamos residência em São Paulo.

07) RM: Quem mais gravou músicas da dupla?

Antonio Barros e Cecéu: Principalmente Trio Nordestino. Marinês com as minhas músicas antes da parceria com Cecéu. E durante esses 30 anos de parceria, a maior parte dos intérpretes brasileiros passando pelos cantores regionais, MPB, e até mesmo internacionais, pois nossas músicas já foram regravadas em Portugal, Itália e uma delas  tem versão em hebraico.

08) RM: Quais os maiores sucessos gravados por vocês e por outros cantores?

Antonio Barros e Cecéu: “Bate Coração”, “Por Debaixo Dos Panos”, Homem Com H”, “Procurando Tu”, “Casamento Da Maria”, “Sou o Estopim”, “Óia Eu Aqui De Novo” primeiramente gravada por Luiz Gonzaga e hoje faz parte da trilha sonora do filme “Eu ,Tu, Eles” na voz de Gilberto Gil, etc…

09) RM: Quantos discos gravados?

Antonio Barros e Cecéu: Cerca de 10 álbuns entre LPs e CDs.

10) RM: Fale dos projetos para 2004.

Antonio Barros: Em 2004, comemorando (Eu e Cecéu) 30 anos de parceria. A partir de Março viajaremos para o Nordeste a fim de trabalharmos também na divulgação do primeiro CD de nossa filha Mayra, pela gravadora Sum Records. Estaremos trabalhando em família junto com Mayra, como também botando em prática a gravação do nosso CD “30 Anos de Antonio Barros e Cecéu” , planejando convidar vários artistas que gravaram nossos sucessos. Em Junho seremos homenageados em João Pessoa pela Assembléia Legislativa da Paraíba através da Deputada Iraê Lucena, e das famosas Quadrilhas da cidade. São os “30 anos de Antonio Barros e Cecéu” sendo resgatados e comemorados com força total.

11) RM: Fale da satisfação de ter uma filha seguindo o mesmo caminho profissional.

Antonio Barros e Cecéu: A satisfação é grande. Como de todos os pais que se sentem felizes em verem seus filhos seguirem o mesmo caminho profissional sendo bem feito e vendo um futuro promissor na realização disso. A Mayra tem a musicalidade na “genética”, e faz um trabalho com muita verdade. Formou-se em Letras e nós a deixamos à vontade para escolher o que fazer profissionalmente; e ela escolheu a música, gravou um CD (que tem a essência regional com uma linguagem abrangente). Produzido e arranjado pelo Maestro: Zé Américo. Que já assinou várias produções de grandes nomes da MPB, inclusive nas nossas composições. E esse ano, ela estará divulgando seu trabalho e fazendo muitos shows pelo Nordeste.

12) RM: Fale do contato com os Forrozeiros do passado e atuais.

Antonio Barros e Cecéu: A convivência com Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, foi muito boa, profissionalmente e como grandes amigos. Convivi com muitos deles, pois gravei com praticamente todos. Eu e Cecéu temos amizade com Marinês, Dominguinhos, Sivuca, Anastácia e outros. Quanto aos forrozeiros atuais mantemos uma sintonia com os que procuram fazer a verdade da música nordestina.

14) RM: Como você vê o mercado fonográfico hoje e a mídia?

Antonio Barros e Cecéu: O mercado fonográfico procura se sustentar com muito esforço sobre bases cambaleantes. O mercado foi afetado principalmente pela pirataria que prejudicou brutalmente. E prejudicou a todos que dependem desse mercado que vai da própria empresa, até os artistas que concretizam o trabalho do CD como nós. Os artistas que hoje são consagrados ainda sobrevivem, por conta de uma trajetória, de uma bagagem, mas para os que estão começando, essa sobrevivência vai depender muito mais da própria competência musical, esforço e persistência do que da grande mídia e das gravadoras.

15) RM: O que mais gostam de fazer fora do meio musical?

Antonio Barros e Cecéu: Procuramos descansar bastante e fazer coisas que não tenham haver com música, viajamos para as praias do Nordeste e procuramos relaxar.

16) RM: Quais seus contatos para show?

Antonio Barros: (83) 99975 – 3042| (61) 98247 – 9942 | [email protected] 


  •  
  • 13
  •  
  •  
  •  
    13
    Shares
Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Criador e Editor Responsável pela revista Ritmo Melodia desde 2001, músico, letrista e poeta paraibano Antonio Carlos da Fonseca Barbosa, sempre se preocupou em divulgar a música (popular, regional, instrumental e erudita) com entrevistas e artigos sobre os músicos e artistas brasileiros.