Márcio Pazin

marciopazin
  • 88
    Shares
Avalie esta Entrevista

O cantor, compositor e violonista catarinense Márcio Pazin faz parte da nova geração de compositores e intérpretes da música brasileira, e vem construindo uma carreira que lhe rendeu destaque com o 9º. PRÊMIO VISA DE MÚSICA BRASILEIRA, edição compositores. Em 2009 participou do Programa da TV CULTURA, Sr. Brasil, apresentado por Rolando Boldrin. Em 2011 foi o vencedor do Festival Nacional de Jundiaí Canta Encanto. Em 2012 foi o vencedor do FENAC 2012 – Festival Nacional da Canção. Em 2012 foi o vencedor do Festival de MPB de Ilha Solteira. Desenvolve um trabalho de composição a mais de 20 anos, em que faz várias parcerias com poetas, escritores e outros compositores brasileiros. Em 2014 foi o vencedor do Festival da canção de Andradas-MG. Em 2014 foi o vencedor Festival Canta Limeira – SP. 

Segue abaixo entrevista exclusiva com Márcio Pazin para a www.ritmomelodia.mus.br, entrevistado por Antonio Carlos da Fonseca Barbosa em 22.02.2016:

01) RitmoMelodia: Qual sua data de nascimento e sua cidade natal?

Márcio Pazin: Nasci no dia 13.02.1971 em Caibi – SC.

02) RM: Fale do seu primeiro contato com a música.

Márcio Pazin: Desde muito cedo! Ainda criança já compunha minhas primeiras melodias e letras

03) RM: Qual a sua formação musical?

Márcio Pazin: Teórica muito pouca! Praticamente autodidata.

04) RM: Quais as suas influências musicais no passado e no presente. Quais deixaram de ter importância?

Márcio Pazin: Chico Buarque, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Elomar, Vital Farias, Secos e Molhados, Mutantes, Geraldo Vandré, Elis Regina, Milton Nascimento, Beto Guedes, Chico Cesar

05) RM: Quando, como e onde você começou a sua carreira musical?

Márcio Pazin: Em Rio Claro-SP comecei aprendendo tocar Violão e compondo muito. Sem nem saber para que, ou porquê (risos).  Comecei a participar de tudo que estivesse relacionado à arte.

06) RM: Quantos CDs lançados, quais os anos de lançamento (quais os músicos que participaram nas gravações)? Qual o perfil musical de cada CD? E quais as musicas que estraram no gosto do seu público?

Márcio Pazin: Tenho quatro CDs gravados em um estilo que posso chamar de MPB. Diversos músicos participaram dos CDs. Amigos contratados, etc. Do CD – Mirante, Galope foi uma das músicas que o publico se identificou muito. E do CD – Morada, Samba de Maria, também foi bem recebida.

07) RM: Como você define seu estilo musical?

Márcio Pazin: MPB – Música Popular Brasileira.

08) RM: Como é seu processo de compor?

Márcio Pazin: Meu processo de compor é variável. São varias formas! Tudo muito dinâmico e relacionado à vida como um todo. Coloco melodia em letra pronta, e letra em melodia pronta.

09) RM: Quais são seus principais parceiros de composição?

Márcio Pazin: Poeta Roberval Pereyr, Carol Pereyr, Edu Capello, Joaquim Freire, entre muitos outros importantes.

10) RM: Quais os prós e contras de desenvolver uma carreira musical de forma independente?

Márcio Pazin: Os prós podem se tornar contras e os contras se tornarem prós (risos). Então ainda não sei exatamente como definir o que pode ser prol e o que pode ser contra. Acho complicado responder com mais exatidão.

11) RM: Quais as estratégias de planejamento da sua carreira musical dentro e fora do palco?

Márcio Pazin: Minha estratégia principal é ser feliz. E muito trabalho de ensaios. Compor muito. Cuidar da saúde física e mental, para ter vitalidade para uma carreira vitalícia. E consequentemente o publico se identificar com o que eu canto.

12) RM: Quais as ações empreendedoras que você pratica para desenvolver sua carreira musical?

Márcio Pazin: Um produtor musical. Site e CD. Vídeo Clip. Festivais de música. Editais.

13) RM: O que a internet ajuda e prejudica no desenvolvimento de sua carreira?

Márcio Pazin: No meu caso só ajuda.

14) RM: Quais as vantagens e desvantagens do fácil acesso a tecnologia  de gravação (home Studio)?

Márcio Pazin: Certas possibilidades de ajustes e correções que permitem um melhor resultado final.

15) RM: No passado a grande dificuldade era gravar um disco e desenvolver evolutivamente a carreira. Hoje gravar um disco não é mais o grande obstáculo. Mas, a concorrência de mercado se tornou o grande desafio. O que você faz efetivamente para se diferenciar dentro do seu nicho musical?

Márcio Pazin: Gosto da concorrência; desenvolve personalidade musical. Dificuldades, adversidades, desenvolvem e fortalecem o artista e criador. Amadurecimento sem contrariedades, críticas e crises, não existe.

16) RM: Como você analisa o cenário musical brasileiro. Em sua opinião quem foram às revelações musicais nas duas últimas décadas e quem permaneceu com obras consistentes e quem regrediu?

Márcio Pazin: O Cenário musical é caótico em partes. O que confunde muito o publico e o mercado, é o que é arte e o que é produto puramente mercantilista. A partir do momento que a música se tornou uma fonte de grandes lucros é óbvio que é invadida por todos os interesses. Tanto como arte como fonte de renda e lucros exorbitantes. Mas esse convívio com essa realidade já era esperado e previsto como é no esporte.

17) RM: Quais os músicos já conhecidos do público que você tem como exemplo de profissionalismo e qualidade artística?

Márcio Pazin: Chico César, Zeca Baleiro. Caetano Veloso, Gilberto Gil.

18) RM: Quais as situações mais inusitadas aconteceram na sua carreira musical (falta de condição técnica para, brigas, gafes, show em ambiente ou publico tosco, cantar e não receber, ser cantado e etc)?

Márcio Pazin: Não me recordo! Mas sempre tem um pouco de tudo que foi citado na pergunta.

19) RM: O que lhe deixa mais feliz e mais triste na carreira musical?

Márcio Pazin: Mais feliz é cantar as músicas próprias e sentir o publico cantando e curtindo o momento. Triste é só quando não se pode ser o que se é.  Ou não conseguir expressar o que se sente.

20) RM: Nos apresente a cena musical da cidade que você mora?

Márcio Pazin: Chapecó-SC é aonde fica minha residência. Lá o cenário se desenvolve de forma simultânea a outras atividades. E de acordo com as iniciativas da prefeitura e SESC.

21) RM: Quais os músicos, bandas da cidade que você mora  que você indica como uma boa opção?

Márcio Pazin: Não estou atualizado no momento para dizer com precisão. E poderia deixar de fora expressões fortes se responder assim sem estar tão próximo, pois estou mais em São Paulo do que lá, por conta de gravações.

22) RM: Você acredita que sem o pagamento do jabá as suas músicas tocarão nas rádios?

Márcio Pazin: Acredito.

23) RM: O que você diz para alguém que quer trilhar uma carreira musical?

Márcio Pazin: Trilhe! E saiba que vai descarrilhar várias vezes. E que vai se perder muitas vezes. E que quando se achar vai saber o quanto é necessário se perder, descarrilhar. Nada deve ser negado. E treinar muito é o principal. Treinar o pensamento, o canto, o instrumento. E saber que o principal é tentar sempre. Vida é tentativa.

24) RM: Quais os seus projetos futuros?

Márcio Pazin: Meu projeto futuro é meu presente.

25) RM: Quais seus contatos para show e para os fãs?

Márcio Pazin [email protected] | (49) 99816 – 9130 | http://clubecaiubi.ning.com/profile/marciopazinecarol

Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Criador e Editor Responsável pela revista Ritmo Melodia desde 2001, músico, letrista e poeta paraibano Antonio Carlos da Fonseca Barbosa, sempre se preocupou em divulgar a música (popular, regional, instrumental e erudita) com entrevistas e artigos sobre os músicos e artistas brasileiros.