Single é uma solução ou um tiro no pé do músico!

Por Antonio Carlos da Fonseca Barbosa

www.ritmomelodia.mus.br

ritmomelodia@hotmail.com

Um single é uma canção considerada comercial pelo músico e pela gravadora para ser lançada individualmente, mas podia aparece em um álbum. Era tida como uma música de divulgação para ser lançada em rádios. A expressão é originada nos EUA. No final da década de 1950, com o Rock, o single experimentou uma “explosão” em vendas e passou bem a frente do Long Play (LP) de 78 RPM.

O foco do single era o freguês que temia gastar muito dinheiro comprando um álbum Long Play (LP) de um artista desconhecido. Se o single fosse bom, o freguês ficaria interessado em comprar o LP. O single também era uma indicação do produtor do artista para às rádios, como um teste-marketing de uma audição feita pelos ouvintes. Com a era digital, é comum o single ser lançado em diversos formatos, ou apenas no formato digital em serviços online de venda de música para download.

O single era uma estratégia de marketing das gravadoras por uma questão de custo e benefício de um novo lançamento. Nessa época o custo de gravação e prensagem de um álbum era muito alto. Além do custo de pagar para as rádios tocarem a “música de trabalho”.

Hoje o custo de gravação e a prensagem não são os grandes obstáculos. E como pagar para tocar em rádios não faz parte da realidade do músico independente. O músico deixar uma obra musical que não seja engolida pelo tempo é o desafio. O single como um bilhete premiado pode ser um tiro no pé. Hoje a estratégia do single pode aparenta amadorismo. Com muitas opções musicais para o público ouvir, conseguir que alguém escute a sua música pela primeira vez passou a ser o grande desafio.  A oferta estar quase igual à procura. A banalização do mercado musical faz o público achar que toda música desconhecida é uma nota qualquer. É apenas mais uma “bandinha” ou cantorzinho (a) querendo ser celebridade instantânea. A arte musical passou a ser avaliada como simples mercadoria. A internet facilitou o acesso, mas nivelou por baixo a música. Um álbum com dez músicas é um bom portfólio musical.

Ter uma obra musical pode ser mais importante que um single. Uma música de trabalho no passado enterrou carreiras promissoras. Cantor (a) ou banda de uma música só. A quantidade mais do que nunca tem que andar de mãos dadas com a qualidade.

Sem Comentário

Deixe um Comentário