Cacá Lopes

CACÁ LOPES já se apresentou em mais de mil lugares, em várias Casas de Cultura, em projetos beneficentes, das Secretarias Estaduais e Municipais, assim como na FUNARTE, no MEMORIAL DA AMÉRICA LATINA, em vários festivais, sozinho ou com gente famosa, em grandes espaços como na COOPERATIVA BRASIL, em Campinas. No CD pelo Projeto Equilíbrio, em conjunto com outros amigos, está “Berimbauê”. Engajadíssimo, está sempre viajando para apresentar seus novos sucessos. Ele é, atualmente, o compositor preferido das bandas de forró universitário. Ele não espera acontecer, ele ultrapassa, supera limites, os seus e dos outros. É por isso que nomes da literatura como Assis Ângelo, em seu livro “O Poeta do Povo”, diz que CACÁ LOPES (Edvaldo Lopes), ao lado de Chico César e Elba Ramalho cantaram tão bem o poeta Patativa do Assaré, com quem já compôs e cujas poesias já musicou e gravou; Danilo Volpato, também, o cita entre o nome de Caymmi, Djavan e Chico Buarque, dizendo que são o nosso mais belo e importante material humano, o desses humanistas que sempre amaram o Brasil.
Foi homenageado por várias entidades culturais, inclusive pelo ROTARY CLUBE de São Paulo, por duas vezes, em jantares oferecidos em sua homenagem, em maio e em agosto de 2.000 e também pelo fã-clube do Raul Seixas e pelo dos Beatles, no aniversário de John Lennon do ano 2.000, pela sua música “SONHOS E MITOS”, onde enleva o nome dele. Num mundo cheio de “SONHOS E MITOS”, CACÁ LOPES une a magia da arte àquilo que o povo busca, como se lesse nos corações da platéia aquilo que desejam transmitir. Sua música serena de MPB, no romantismo de um xote como o último sucesso que compôs e que é o nome de seu CD: “ISSO AQUI É QUE É FORRÓ”, ou num agitado forró, ele deslumbra a todos, cantando com som e poesia o coração urbano. O cidadão engajado que é CACÁ LOPES compôs “A TERRA É NOSSA”, que é o hino do movimento dos Sem-Terra. Ele é diverso e atinge corações. A mídia sabe disso e comprovou nos vários programas de televisão, pelos quais passou. Quem não se lembra do “Jô Onze e Meia”, quando toda a platéia se levantou, cantando a música que leva seu nome: “CACÁ”. No programa do Goulart de Andrade, no do Ratinho e no do Leão Livre CACÁ LOPES emocionou. “CACÁ” é um trava-línguas que pegou moda, todo mundo sabe acompanhar o refrão, tanto nos programas de televisão como nos teatros ou nas casas noturnas, como Bastidores, Biroska, Central do Brasil e outras onde se apresenta. Ele também faz um trabalho educativo com o parceiro Costa Senna, junto às faculdades, levando a música e a cultura aos jovens, através de shows contratados, para o horário das aulas. CACÁ LOPES consegue ser atemporal e etéreo, não há lugar onde não seja amado. Já fez shows e programas de rádio e televisão em Pernambuco, Acre, Ceará, Paraíba, Bahia, Minas gerais, Distrito Federal, Rio de Janeiro e São Paulo. Por onde passa, deixa saudades. É conhecido como o cantor e compositor da “Generosa Canção”.

(11) 98278 – 9108 / cacalopes2002@ig.com.br /www.eucacalopes2002.hpg.com.br 

O que achou? Comente aqui!