Cacá Lopes

caca lopes
Cacá Lopes
Avalie esta Entrevista

CACÁ LOPES já se apresentou em mais de mil lugares, em várias Casas de , em projetos beneficentes, das Secretarias Estaduais e Municipais, assim como na FUNARTE, no MEMORIAL DA AMÉRICA LATINA, em vários festivais, sozinho ou com gente famosa, em grandes espaços como na COOPERATIVA , em Campinas. No CD pelo Projeto Equilíbrio, em conjunto com outros amigos, está “Berimbauê”. Engajadíssimo, está sempre viajando para apresentar seus novos sucessos. Ele é, atualmente, o compositor preferido das bandas de universitário. Ele não espera acontecer, ele ultrapassa, supera limites, os seus e dos outros. É por isso que nomes da literatura como Assis Ângelo, em seu livro “O Poeta do Povo”, diz que CACÁ (Edvaldo Lopes), ao lado de Chico César e Elba Ramalho cantaram tão bem o poeta Patativa do Assaré, com quem já compôs e cujas poesias já musicou e gravou; Danilo Volpato, também, o cita entre o nome de Caymmi, Djavan e Chico Buarque, dizendo que são o nosso mais belo e importante material humano, o desses humanistas que sempre amaram o Brasil.
Foi homenageado por várias entidades culturais, inclusive pelo ROTARY CLUBE de São Paulo, por duas vezes, em jantares oferecidos em sua homenagem, em maio e em agosto de 2.000 e também pelo fã-clube do Raul Seixas e pelo dos Beatles, no aniversário de John Lennon do ano 2.000, pela sua “SONHOS E MITOS”, onde enleva o nome dele. Num mundo cheio de “SONHOS E MITOS”, CACÁ LOPES une a magia da arte àquilo que o povo busca, como se lesse nos corações da platéia aquilo que desejam transmitir. Sua música serena de MPB, no romantismo de um xote como o último sucesso que compôs e que é o nome de seu CD: “ISSO AQUI É QUE É FORRÓ”, ou num agitado forró, ele deslumbra a todos, cantando com som e poesia o coração urbano. O cidadão engajado que é CACÁ LOPES compôs “A TERRA É NOSSA”, que é o hino do movimento dos Sem-Terra. Ele é diverso e atinge corações. A mídia sabe disso e comprovou nos vários programas de televisão, pelos quais passou. Quem não se lembra do “Jô Onze e Meia”, quando toda a platéia se levantou, cantando a música que leva seu nome: “CACÁ”. No programa do Goulart de Andrade, no do Ratinho e no do Leão Livre CACÁ LOPES emocionou. “CACÁ” é um trava-línguas que pegou moda, todo mundo sabe acompanhar o refrão, tanto nos programas de televisão como nos teatros ou nas casas noturnas, como Bastidores, Biroska, Central do Brasil e outras onde se apresenta. Ele também faz um trabalho educativo com o parceiro Costa Senna, junto às faculdades, levando a música e a cultura aos jovens, através de shows contratados, para o horário das aulas. CACÁ LOPES consegue ser atemporal e etéreo, não há lugar onde não seja amado. Já fez shows e programas de rádio e televisão em Pernambuco, Acre, Ceará, Paraíba, Bahia, Minas gerais, Distrito Federal, Rio de Janeiro e São Paulo. Por onde passa, deixa saudades. É conhecido como o cantor e compositor da “Generosa Canção”.

(11) 98278 – 9108 / [email protected] /www.eucacalopes2002.hpg.com.br 

Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Antonio Carlos Da Fonseca Barbosa

Criador e Editor Responsável pela revista Ritmo Melodia desde 2001, músico, letrista e poeta paraibano Antonio Carlos da Fonseca Barbosa, sempre se preocupou em divulgar a música (popular, regional, instrumental e erudita) com entrevistas e artigos sobre os músicos e artistas brasileiros.