Edson Montenegro

 

Edson Montenegro chama atenção do ouvinte mais sonolento e disperso por ter uma VOZ privilegiada e saber usa-la tecnicamente. Esse carioca de voz de barítono promissora não queria ser conhecido somente pela bela VOZ e fez aulas de teatro para melhor sua performance dentro do palco. Edson começou a sobreviver da VOZ como cantor de musicas publicitárias, fazendo vocais para CD de outros cantores, locução de programas de Rádio e apresentador de TV e atuo em peças de teatro em São Paulo e novelas no SBT (Antonio Alves Taxista), na Manchete (Chica da Silva) e na minissérie Global: Dona Flor e Seus Dois Maridos e ficou conhecido como apresentador dos Programas Tele Curso 2000 e de Cinema de Curta Metragem: Zoom pela TV cultura de São Paulo. Esse multimídia trabalha a quinze anos em São Paulo e lança seu primeiro CD que leva seu nome, as 13 canções do Cd vão da MPB pop ao Reggae, Soul, Bossa Nova e baladas românticas. Nove musicas são inéditas e quatro regravações. Com a voz e técnica de cantor negro espiritual que unida à sonoridade leve, relaxante dentro atmosfera de amor o seu Cd quebrou o protocolo óbvio de colocar uma bela voz a serviços dos eternos sucessos. Ao contrario abriu espaço para novos compositores talentosos e seu Cd tem a alma do Edson falando dos momentos do amor: Solidão, Novo amor, Tranqüilidade e Tempestade do Amor e Saudades. O encarte CD mostra a alma e tranqüilidade no tom azul. Edson Montenegro faz com competência os desafios que encara. Segue abaixo entrevista exclusiva de Edson Montenegro para revista musical on-line Ritmo Melodia em 09\2002:

01-) Ritmo Melodia -Fale de sua iniciação musica?

Edson Montenegro – Fui iniciado na minha casa com minha mãe, cantora de um Coral Evangélico. Depois fui para uma escola de música onde estudei um pouco de violão, piano e canto que mais me identifiquei, e estou cantor até agora.

02-) RM – Você sempre se destacou pela voz?

EM – Bem aos 12 anos eu mudei de voz, e me tornei um adolescente que chamava atenção pela voz que tinha. Então começaram a me chamar na escola para ler coisas, declamar poesia e até cantar. Hoje se não estou cantando estou falando. Sempre a palavra.

03-) RM – Qual sua origem ?

EM – Sou carioca da gema do ovo, filho de nordestinos e tenho São Paulo dentro do coração. Estou vivendo aqui há quase 23 anos.

04-) RM – E Quando profissionalmente com a voz?

EM – Foi aqui em São Paulo  no ano de 1984 num concurso de TV chamado Novos Talentos. Eu ganhei o concurso como locutor noticiarista, mas fiquei cantando música publicitária e backing vocal para discos de música popular até a chegada do convite para o meu disco de estréia.

05-) RM –Comente as músicas inéditas e regravações do CD?

EM – Selecionar músicas para um trabalho é o mais difícil numa produção. Foi muito gratificante regravar a música do Humberto Teixeira, Dono Dos Teus Óio, até porque deu um tom de requinte muito grande ao trabalho, mas também gosto muito de cantar esta canção.O mesmo acontece com a música do Sá e Guarabira e o Lenine que gosto tanto de ouvir. O bom de gravar uma música inédita, é que ninguém teve o registro dela antes, então não há: comparações, expectativas, é tudo de bom, um verdadeiro desafio.

06-) RM – Então esse CD vem da alma?

EM – Da alma, do fundo do coração. Se eu ouvisse esse Cd mesmo não conhecendo nada do cantor, e diria: ”é um apaixonado pela vida”.

07-) RM – Qual música do Cd está sendo a preferida do público?

EM – Disparada a música Jangada, que também é a música de trabalho e a do Clipe. Além de ser um reggae, tem uma poesia de esperança, o que em minha opinião, é muito importante. Na Jangada tem lugar pra todo mundo.

08-) RM – É por esse motivo que ela é tema do clipe?

EM – Não foi uma coisa planejada, mas depois de pronta ficou unânime pra quem ouviu. É música leve, gostosa e cheia de boas intenções.

09-) RM – Fale de sua experiência como ator?

EM – Logo no início da carreira, senti necessidade de melhorar minha cena. Então encontrei a doce Miriam Muniz professora e atriz atuante. Ela dava um curso de interpretação para cantores. Nunca mais parei de atuar, inclusive quando estou cantando. Depois fui aluno no curso do Diretor Antunes Filho (fiquei 1 ano no CPT -Centro de Pesquisa Teatral), e outros diretores. Então vieram as novelas e por fim o ZOOM, programa da TV Cultura, onde sou também apresentador.

10-) RM – Cenário musical brasileiro?

EM – Alguém que está chegando, não está apto para analisar ou criticar, mas tem os olhos voltados para o crescimento do seu trabalho. O mercado brasileiro é espaço para todos, até porque são milhares de ouvidos e gostos diferentes. Então, estou procurando as pessoas que gostem ou já gostaram do meu trabalho.

11-) RM – Quais os Cantores e bandas que você destacaria no cenário brasileiro hoje?

EM – Gosto muito de Lenine, motivo que me levou a gravar uma música dele. Gosto trabalho do Djavan, Gil, Lulu Santos, Cidade Negra, do Natiruts.

12- RM – Qual é a Receptividade do público ao trabalho do cantor Edson?

EM – Eles são poucos, mas sinceros e alguns já voltaram a outros shows que tive depois do lançamento do Cd. Agora é ter humildade pra tudo, inclusive para aprender. Quero agradecer a oportunidade dada pela revista Ritmo Melodia e a você Antonio Carlos por esta entrevista. Até a próxima.

Contatos:  montelan@uol.com.br

O que achou? Comente aqui!